Uma mulher caiu no golpe do bilhete premiado em Iporã, na quarta-feira (06). A Polícia Militar (PM) foi acionada para atender a ocorrência, porém os suspeitos não foram localizados.

A história é a já conhecida: o golpista se aproximou da vítima dizendo que tinha ganhando na loteria, mas não podia sacar o prêmio pois estava sem os documentos.

Um segundo homem chegou e disse que era advogado e que poderia ajudar na situação. A dupla convenceu a vítima a dar R$ 5 mil para viabilizar o saque de uma bolada. Na sequência o suposto advogado disse que iria até a lotérica sacar o prêmio, mas demorou muito. Então o outro golpista disse para a mulher aguardar ali pois ele iria verificar o porquê da demora e não voltou mais.

Só então a vítima acionou a PM, que ainda fez rondas, mas sem êxito.

Fonte: O Bemdito