A noite já não é mais o abrigo da violência urbana. Os crimes acontecem à luz do dia, a qualquer hora, em qualquer lugar. Parece não haver mais limites para a ousadia dos bandidos, delinquentes frutos de uma educação familiar desnorteada, da falta de oportunidades para estudar e da concentração de renda. As principais vítimas são os cidadãos que insistem em levar uma vida honesta e ganhar o pão de cada dia com dignidade. Estes últimos estão cansados de sentir na pele a criminalidade.

A violência é algo tão nítido e presente na sociedade que todos a percebem. E o pior é que a percepção vem aumentando. Segundo pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT), 76,8% dos 2 mil entrevistados avaliam que a violência urbana aumentou nos últimos anos. O levantamento, feito em 137 municípios de diferentes regiões, revela que o assalto à mão armada é o tipo de violência mais temido pelos entrevistados. Até quando esta situação vai continuar? O povo clama por mudanças!