A noite já não é mais o abrigo da violência urbana. Os crimes acontecem à luz do dia, a qualquer hora, em qualquer lugar. Parece não haver mais limites para a ousadia dos bandidos, delinquentes frutos de uma educação familiar desnorteada, da falta de oportunidades para estudar e da concentração de renda. As principais vítimas são os cidadãos que insistem em levar uma vida honesta e ganhar o pão de cada dia com dignidade. Estes últimos estão cansados de sentir na pele a criminalidade. A violência é algo tão nítido e presente na sociedade que todos a percebem.

Vez em quando, felizmente, é possível verificar uma melhora na situação. Segundo levantamento divulgado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, houve uma queda de 23% no número de homicídios registrados no país, no primeiro bimestre de 2019. A queda foi registrada nos nove tipos de crimes que compõem as estatísticas oficiais, na comparação com o mesmo período de 2018. De acordo com o ministério, no primeiro bimestre de 2018 foram registradas 8.498 ocorrências de homicídios dolosos, número que caiu para 6.543 em 2019. Apesar da melhora, os números ainda são elevados demais. Até quando esta situação vai continuar? O povo clama por mudanças!