Nova Zelândia, um dos países mais desenvolvidos e industrializados do mundo, visita o Paraná. Darci Piana e Chris Langley durante conversa no Palácio Iguaçu. Foto: José Fernando Ogura/AEN

O vice-governador Darci Piana recebeu nesta quarta-feira (14), no Palácio Iguaçu, o embaixador da Nova Zelândia, Chris Langley, e reafirmou o interesse do Paraná em desenvolver projetos de cooperação nas áreas da agricultura, educação e turismo. Piana também apresentou os projetos estruturantes do Estado na área da infraestrutura, que envolvem melhorias em rodovias, ferrovias, portos e aeroportos.

“O Governo do Estado está estruturando um banco de projetos para a infraestrutura e buscamos parceiros para depois tirá-los do papel”, afirmou Piana. Além de fortalecer a logística e o escoamento da produção paranaense e de outros estados, os projetos também visam aumentar o número de turistas no Paraná.

Ele também citou outros programas do Governo, como o Ganhando o Mundo, que oferecerá bolsas de intercâmbio aos estudantes dos colégios estaduais. “Os que estiverem melhor avaliados ganharão bolsas de estudos em países como os Estados Unidos e o Canadá. Quem sabe a Nova Zelândia também seja parceira deste programa”, disse o vice-governador.

Langley afirmou que a Nova Zelândia mantém acordos bilaterais importantes com o Brasil, e que o Paraná é um estado de interesse do País por ter diversas áreas convergentes, como a agricultura e a pecuária. Sete empresas neozelandesas participam da Agroleite, feira que apresenta as tecnologias aplicadas à produção leiteira e acontece nesta semana em Castro, nos Campos Gerais. Elas apresentam as tecnologias usadas no país oceânico, um dos maiores exportadores de laticínios do mundo.

“Temos tratados com a Federação da Agricultura do Paraná (Faep) e trabalhamos com a Ocepar em várias linhas de cooperação com o Estado”, explicou o embaixador. “Temos cada vez mais brasileiros indo à Nova Zelândia para estudar, principalmente inglês, e o interesse em firmar novos acordos com universidades paranaenses nesta área. Também queremos ampliar a cooperação com o setor do turismo”, disse.