Acusados pelo desvio de parte dos salários de funcionários da Câmara Municipal de Piraquara, na região metropolitana, três vereadores foram condenados pela Justiça. Leonel de Barros Castro (PSC), atual presidente da Câmara, foi sentenciado a 10 anos e 4 meses de prisão; Weliton Santos Figueiredo (PDT) a 12 anos; e Valmir ‘Nanico’ Soares Maciel (PSB) a 21 anos de prisão. Eles respondiam a crimes de concussão e lavagem de dinheiro. Além de prisão e multa, a condenação prevê a perda dos mandatos e dos direitos políticos. O trio ainda pode recorrer da decisão.

A denúncia apresentada pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) narra que o esquema de corrupção funcionou ao menos entre 2005 e 2012. Naquele ano, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) desencadeou a Operação Toca de Peixe, que tinha o objetivo dar fim às práticas ilícitas e apurar os crimes cometidos até então. Segundo as investigações, os parlamentares desviavam para si parte dos salários dos servidores. O grupo também cobrava propinas sobre outros tipos de remuneração, como o 13º salário, sobretudo dos funcionários de seus gabinetes ou dos cargos de diretoria.

Com informações da BandNews
Foto: reprodução da internet, site g1