O comércio brasileiro cresceu 0,7% em setembro, apesar da desaceleração das vendas em hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que vinham impactando o varejo de forma positiva nos últimos meses.
De acordo com a Pesquisa Mensal de Comércio, divulgada nesta quarta (13) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o setor de supermercados, que corresponde a uma fatia grande do comércio, registrou 0,2% em setembro.
“O segmento de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebida e fumo cresce, mas a um ritmo menor em setembro”, analisou a gerente da pesquisa, Isabella Nunes.
“O terceiro trimestre de 2019 mostrou um ritmo mais forte de vendas, espalhando o crescimento de outras atividades para além das vendas de hipermercado”, acrescentou Isabella.
No terceiro trimestre, o comércio varejista registrou crescimento de 2,6%.
O registro do setor de hipermercados em setembro é menor do que os 0,6% de agosto, quando o setor impediu que o varejo recuasse no resultado geral. Na ocasião, o crescimento foi de 0,1%.
Sete das oito atividades pesquisadas pelo IBGE tiveram resultados positivos no mês de setembro. Os destaques ficaram por conta das vendas de móveis e eletrodomésticos (5,2%), tecidos, vestuário e calçados (3,3%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,8%) e combustíveis e lubrificantes (1,2%).
A única taxa negativa do mês foi em equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, com queda de 2%.
Permaneceram estáveis na comparação com agosto os setores de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,5%), hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,2%) e livros, jornais, revistas e papelaria (0,2%).
O registro de setembro é o quinto resultado positivo consecutivo do comércio em 2019, que já tem ganho de 2,4% no período. Já no acumulado dos primeiros nove meses do ano, a alta é de 1,3%, em comparações com iguais períodos do ano passado.
“Houve uma recuperação ao longo de 2019. Os números mostram um dinamismo nos últimos meses, evidenciando um maior ritmo da atividade comercial”, disse a gerente da pesquisa.
Já na comparação com setembro de 2018, o varejo registrou um crescimento de 2,1%, mas em 2019 esse mês teve dois dias úteis a mais.
O comércio varejista ampliado, que também inclui veículos, motos, artes e peças de material de construção, o volume de vendas cresceu 0,9% em setembro, a sétima taxa positiva consecutiva. O setor tem ganho de 4% no período.