Vendas de etanol hidratado batem recordes mês a mês em 2019

361

As vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul totalizaram 2,67 bilhões de litros em dezembro de 2019, dos quais 120,64 milhões de litros destinados à exportação e 2,55 bilhões de litros ao mercado interno.

O volume comercializado de etanol anidro ao mercado doméstico alcançou 681,86 milhões de litros. É oportuno mencionar que as vendas de etanol anidro não incorporam as importações totais do aditivo, mas apenas o volume registrado via SAPCANA (Sistema de Acompanhamento de Produção Canavieira) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Em relação ao etanol hidratado, a venda mensal segue acima daquela registrada no ano anterior – um comportamento observado em todos os meses da safra 2019/2020. Em dezembro, foram 1,87 bilhão de litros de etanol hidratado comercializados no mercado brasileiro, alta de 4,91% sobre o mesmo mês de 2018. Desse montante, 963,84 milhões de litros correspondem às vendas durante os últimos 15 dias do mês.

“As vendas ao mercado interno permaneceram fortes, mesmo com a redução nos estoques operacionais dos distribuidores em dezembro. Esses agentes historicamente buscam reduzir os volumes armazenados para fins de fechamento contábil no final do ano,” destaca Antonio de Padua Rodrigues, diretor técnico da UNICA.

Com relação ao açúcar, a quantidade comercializada pelas usinas no Centro-Sul apresentaram sensível recuperação tanto daquela destinada à exportação como para o mercado doméstico. Com efeito, em dezembro as vendas somaram 1,76 milhão de toneladas – alta de 15,34% ante o último mês de 2018.

Deste resultado, 632,34 mil toneladas foram destinadas ao mercado interno com aumento de 9,42% nas vendas sobre o mesmo período de 2018. As saídas para o mercado externo, por sua vez, indicam uma expansão ainda mais expressiva de 18,93%, com as vendas na ordem de 1,13 milhão de toneladas.

Moagem e produção
A quantidade de cana-de-açúcar processada pelas unidades no Centro-Sul somou 733,86 mil toneladas na segunda metade de dezembro. No acumulado da safra 2019/2020, a moagem alcançou 578,60 milhões de toneladas, crescimento de 2,86% sobre o valor observado em igual período do ciclo anterior (562,51 milhões de toneladas).

Até 31 de dezembro, 253 unidades haviam encerrado suas atividades, contra 267 até a mesma data de 2018.
Nos 15 dias finais de dezembro, 31 unidades produziram etanol, das quais 21 fabricaram etanol de cana, 5 etanol do milho e as 5 restantes utilizaram ambas as matérias-primas.

“Neste momento estão em operação 5 unidades processadoras de cana e outras 5 exclusivamente com milho no Centro-Sul”, concluiu Rodrigues.

Com a baixa moagem na 2ª quinzena de dezembro, as produções de etanol e açúcar foram residuais. A quantidade fabricada de açúcar atingiu 12,94 mil toneladas no período, enquanto o volume produzido de etanol totalizou 137,28 milhões de litros (84,52 milhões de litros de etanol hidratado e 52,76 milhões de litros de etanol anidro).

“Parcela majoritária da produção do renovável observada na segunda metade de dezembro se refere ao etanol de milho”, destacou Rodrigues. Segundo levantamento da UNICA, do etanol total fabricado na quinzena, 90,36 milhões de litros (66%) foram a partir do milho.

No acumulado desde o início da safra 2019/2020 até 31 de dezembro de 2019, a produção de açúcar somou 26,48 milhões de toneladas, contra 26,34 milhões de toneladas em idêntico período do ciclo passado. Foram 45,77 kg de açúcar fabricados por tonelada de matéria-prima processada nessa temporada, queda de 2,26% sobre o último ano (46,83 kg).
“O resultado permitiu uma redução de 610 mil toneladas na produção acumulada de açúcar até o momento mesmo com incremento de 16 milhões de toneladas na moagem”, observa Rodrigues.

Como reflexo, no acumulado até 31 dezembro de 2019, a proporção de matéria-prima direcionada para a fabricação de açúcar atingiu apenas 34,51% ante 35,46% na mesma data de 2018.

O volume de etanol, por sua vez, totalizou 32,11 bilhões de litros, dos quais 9,85 bilhões de litros de etanol anidro e 22,26 bilhões de litros de etanol hidratado. Desse total, a produção de etanol de milho somou 1,05 bilhão de litros, com aumento de 104,03% sobre o volume apurado para o mesmo período de 2018.

Fonte: Unica