A Copel iniciou a operação comercial da primeira unidade geradora de energia da Usina Hidrelétrica Colíder. O empreendimento, que recebeu R$ 2,3 bilhões em investimentos, já tem, portanto, autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para injetar energia no Sistema Interligado Nacional (SIN). A hidrelétrica, situada no Rio Teles Pires, na região norte de Mato Grosso, tem potência instalada de 300 megawatts, dividida em três unidades geradoras.

O presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero, ressalta que a entrada em operação da UHE Colíder representa um marco na história da Companhia. Ele destacou que este é mais um passo para o fechamento de um ciclo de robustos investimentos em geração de energia limpa e leva a Copel a um novo patamar de capacidade instalada.

“É uma satisfação muito grande iniciar a operação dessa usina, que logo terá reflexos positivos no balanço financeiro da empresa”, acrescenta Slaviero. “Além disso, Colíder tem uma importância significativa no cenário nacional, já que o Brasil depende das hidrelétricas para garantir a operação adequada do sistema interligado”, afirma o presidente da Copel.

Com a Colíder, mais a UHE Baixo Iguaçu (PR) e o Complexo Eólico Cutia (RN) – a ambos próximos a entrar em operação –, a Copel estima um aumento anual de cerca de R$ 450 milhões na receita operacional.