Todas as antigas plataformas de embarque e desembarque do Terminal do Carmo, no Boqueirão, estão sendo substituídas por um novo piso. A troca dos 500 metros quadrados por onde circulam passageiros que entram e saem dos biarticulados é feita em etapas pela Urbs (Urbanização de Curitiba S/A).

O investimento de R$ 300 mil é para trocar toda a estrutura de metal, dos dois lados do terminal, que estava completamente comprometida com ferrugem e apresentava risco acidentes.

A Urbs também está fazendo uma grande reforma na cobertura do Terminal Capão Raso, que ficou anos sem manutenção.

“Pela falta de manutenção acumulada ao longo de anos, esses pisos oxidaram e chegaram a formar buracos em alguns pontos, tapados apenas pelo tapete de borracha que cobre as plataformas, o que era um grande risco”, explica o gestor de Manutenção Predial e Equipamentos da Urbs, Thiago Augusto Sielski Markvardt.

No lugar do metal está sendo instalado piso naval, mais resistente e de fácil manutenção, que será coberto por uma camada de material emborrachado. O piso naval já é padrão em estações-tubo e vários outros terminais da cidade.

Para as obras a Urbs precisou interditar temporariamente algumas partes da plataforma e também a rampa de acessibilidade, que será reformada. “Dividimos em quatro fases para não atrapalhar o funcionamento do terminal”, disse Markvardt.

Por dia passam no Terminal do Carmo cerca de 76 mil passageiros. As plataformas que estão sendo reformadas são usadas para embarque e desembarque dos biarticulados que fazem as linhas Circular Sul (horário e anti-horário), Boqueirão e Ligeirão Boqueirão.