Cerca de 50 estudantes da UNE (União Nacional dos Estudantes) realizaram nesta quinta-feira uma série de protestos contra a visita da secretária de Estado dos Estados Unidos, Condoleezza Rice, ao Brasil.

Cerca de 50 estudantes da UNE (União Nacional dos Estudantes) realizaram nesta quinta-feira uma série de protestos contra a visita da secretária de Estado dos Estados Unidos, Condoleezza Rice, ao Brasil. O grupo se concentrou em frente ao prédio do Itamaraty, em Brasília, onde Condoleezza se reuniu esta manhã com o chanceler Celso Amorim.
Depois de protestar por quase uma hora contra a política dos EUA em favor da guerra no Iraque, os estudantes seguiram para a Praça dos Três Poderes para também realizar atos contra os norte-americanos em frente ao Palácio do Planalto.
"Um governo que gasta um R$ 1 trilhão na guerra e é incapaz de investir na paz não é bem-vindo pelos estudantes brasileiros. Queremos que ela volte aos Estados Unidos sabendo que, no Brasil, a juventude é contra essa política", disse a presidente nacional da UNE, Lúcia Stumpf.
Os estudantes utilizaram uma grande faixa preta nos protestos, com os dizeres: "US$ 1 trilhão para a guerra, nenhum centavo para a paz. Fora Condoleezza Rice do Brasil".
O grupo também usou balões brancos e prometeu espalhar tinta vermelha no percurso percorrido pela secretária para simbolizar as mortes em conseqüência das guerras apoiadas pelos EUA.
"A gente espera que política dos Estados Unidos se altere a partir desta eleição, principalmente com o que defendem os candidatos democratas. A UNE não defende nenhum candidato, apenas somos contra a política de guerra dos republicanos", disse a presidente da entidade.