A falta de recursos financeiros é tão grande para boa parte da população que torna-se impossível não se sentir comovido com a situação dessas pessoas e não exigir da sociedade e do governo uma mudança com relação ao assunto. É incrível como tão poucos indivíduos têm tanto dinheiro ao passo que milhões e milhões não possuem quase nada. Culpa da concentração de renda, educação de baixa qualidade, desemprego, falta de oportunidades. Dentro desse panorama, a sociedade precisa encontrar caminhos alternativos. Entre as possibilidades, talvez a melhor ferramenta seja a solidariedade.

É dever da sociedade como um todo e das autoridades políticas fortalecer as ONGs (Organizações não Governamentais), asilos, orfanatos e qualquer outra instituição que se destine a cuidar dos pobres e necessitados. Num mundo com tanta pobreza e indiferença, essas entidades necessitam de recursos na forma de investimentos e o amparo de uma legislação correta, moderna e consciente, que possa dar-lhes as condições de atuar com qualidade e responsabilidade.