O Athlético Paranaense passou a ser visto como um case nacional de sucesso. Não só do futebol, mas dos negócios de uma maneira geral. Que Mario Celso Petraglia é um homem à frente do seu tempo ninguém duvida. Nem os inimigos. Também é fato que o Condottiere athleticano honrou todos os compromissos que assumiu junto à torcida. Entre os principais exemplos, o título nacional (prometido até 2005, mas conquistado em 2001) e a realização da Copa do Mundo de 2014 em Curitiba, quando a Baixada teve o melhor custo-benefício entre as Arenas e foi um dos raros estádios a ficar de fora do Cartel que hoje é investigado por autoridades.

Agora, além do projeto de conquistar um campeonato mundial até 2024, Petraglia assume outro desafio. O homem-forte athleticano quer dar um novo e decisivo passo. Pensando em uma gestão sustentável, que permita saúde financeira e alto investimento em “bola”, Mario Celso Petraglia tomou para si a missão de tornar o Athlético Paranaense a sexta maior arrecadação do futebol nacional. Edit | Comentários (21)

Pode?

A informação de que o ministro Sergio Moro afirmou a autoridades que as mensagens apreendidas com hackers serão destruídas, revelada pela Folha, deixou magistrados do STF (Supremo Tribunal Federal) perplexos. O ministro Marco Aurélio Mello se manifestou logo depois afirmando que apenas o Judiciário tem esse poder —mas outros magistrados vão além. Eles dizem que só o STF poderia analisar a eventual destruição de mensagens que envolvem autoridades com foro privilegiado— como Jair Bolsonaro e o próprio Moro.

Sem surpresa

E Moro avisou a Câmara dos Deputados que outros parlamentares, além do presidente da casa, Rodrigo Maia, também podem ter sido alvos de hackers. A informação não surpreendeu: há tempos deputados relatam invasões de seus celulares.

Um paradoxo tropical

Fernando Gabeira pergunta:  onde está todo mundo? E explica numa crônica sensacional. É o que segue: Com essa pergunta o famoso físico nuclear Enrico Fermi enunciava seu paradoxo. Com os dados da idade da Terra e a dimensão da galáxia, ele concluiu que civilizações extraterrenas já nos teriam visitado. Onde está todo mundo? No paradoxo tropical os dados indicam que haveria uma grande reação à medida do ministro Toffoli proibindo que o Coaf troque dados com órgãos de investigação sem consulta judicial. Afinal, a luta contra a corrupção foi um dos temas fortes na campanha eleitoral. Os 57 milhões de eleitores de Bolsonaro devem ter acreditado nisso. O homem central da Lava Jato, Sergio Moro, especialista em lavagem de dinheiro, foi integrado ao governo.

Facebook é a preferida

O Facebook é a rede social preferida do eleitorado para se comunicar com os parlamentares. É o que mostra uma pesquisa inédita realizada encomendada pela Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil com 40 senadores e 257 deputados federais. As informações são de Pedro Carvalho na Veja. Depois do face, preferência de 59% dos brasileiros, o Instagram, com 31%. A rede social de menos comunicação entre políticos e eleitorado é o Twitter, com apenas 8% da preferência.

Ligação suspeita

Pois, pois, são os tempos. Todos em alerta, com a segurança de dados em risco. Quem agora suspeita que pode ter sido alvo de hackers é Paulo Martins. No twitter, o deputado contou de uma ligação suspeita que recebeu.

Acordos de leniência

O Ministério Público Federal (MPF) devolveu R$ 425 milhões à Petrobras nesta semana, provenientes de acordos de leniência e repatriações, informou a petroleira. O MPF depositou o dinheiro diretamente para a estatal, sendo que R$ 313 milhões são a primeira parcela de acordo de leniência do Grupo Technip e da Flexibras celebrado com o Ministério Público Federal, a Controladoria-Geral da União e a Advocacia-Geral da União.

Fonte de mensagens

A fonte que entregou os diálogos da Operação Lava Jato ao jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil, negou em conversa no dia 5 de junho que também tenha sido responsável pela invasão ao Telegram do Ministro da Justiça, Sergio Moro. O diálogo foi repassado a VEJA pelo próprio Greenwald. As informações são da Veja.

Um livro sobre imigração

Lançado, em Curitiba, o livro Vindas: Memórias da Imigração, publicado pela ABC Projetos. O evento será às 19h, na Livraria Vertov. O espaço fica próximo ao Sesc da Esquina, na região central da cidade. A proposta da obra é resgatar a diversidade étnica e cultural do Paraná, caracterizado pela imigração de mais de 30 etnias diferentes. O livro traz histórias e memórias de imigrantes de diferentes etnias que colonizaram o estado, como alemães, holandeses, italianos, japoneses, poloneses, russos e ucranianos. ‘Vindas’ é organizado por Alessandra Perrinchelli Bucholdz, Alan Fernando de Almeida, Samara Machado e Diego Antonelli.

Sem bloqueio

É bom esclarecer de novo e quantas vezes for necessário. Os adversários tradicionais de Jaime Lerner comemoraram antes do tempo e até divulgaram noticias infundadas. Cairam do cavalo. O Tribunal de Justiça do Paraná rejeitou pedido da Procuradoria Geral de Estado (PGE) que pretendia bloquear R$ 1,8 bilhões em bens pessoais do ex-governador Jaime Lerner, de ex-diretores do Banestado e de empresários apontados como culpados pelos prejuízos causados ao Erário pela aquisição de “títulos podres” que entraram na negociação de venda do Banestado ao Banco Itaú no final dos anos 1990. Os títulos tinham sido emitidos pelos estados de Alagoas, Santa Catarina e Pernambuco e pelos municípios de São Paulo, Guarulhos e Osasco.

A PGE ingressou com o pedido de bloqueio de bens no final de 2017, quando o caso já estava prestes a completar 18 anos. Segundo a decisão da 5.ª Câmara Cível do TJ, a demora da PGE em pedir o bloqueio configurou o reconhecimento por parte do estado de que não havia urgência em reparar o suposto prejuízo e, portanto, o patrimônio pessoal dos réus deveria continuar livre do ônus até o trânsito em julgado da ação principal. O agravo da PGE foi rejeitado pelos desembargadores Nilson Mizuta, Luiz Mateus De Lima (relator)  e Renato Braga Bettega.

Paralisado

O presidente Bolsonaro encaminhou, no primeiro semestre, 50 projetos de lei, propostas de emenda à Constituição (PECs) e medidas provisórias (MPs), mas o Congresso chancelou apenas 4% – quatro projetos orçamentários e três MPs. A Câmara votou ainda um projeto às vésperas do recesso e o primeiro turno da reforma da Previdência. Seis MPs perderam validade e o próprio Bolsonaro pediu para retirar de tramitação um projeto para prorrogar contratos de compra do caça Gripen e da aeronave Embraer KC-390 (foi reencaminhado como MP). A agenda legislativa – econômica, de costumes e combate à corrupção – ficou paralisada nesses primeiros sete meses de governo.

 

Cocar

Em Manaus, no final da semana passada, o presidente Jair Bolsonaro, foi conversar com grupo de índios e acabou colocando um cocar na cabeça, que não poderia recusar depois da oferta. Ulysses Guimarães deve ter se revirado na tumba: ele era rigorosamente contra essa experiência indígena. Para o parlamentar, colocar um cocar indígena na cabeça significava estar exposto a má sorte durante décadas. No caso dele, sempre recusava dizendo que tinha problema de alergia em sua calvície. Ampla e absoluta, por sinal.

 

Não é bem assim

Os credores da OAS – e não são poucos – estão cada vez mais preocupados com a insistência do presidente da empreiteira, Josedir Barreto, em dizer, publicamente, que não há risco de falência. Alguns acham que ele pode estar preparando uma surpresa.

 

Eu quero!

Na contramão do ministro Ricardo Salles, que está tentando acabar com o Fundo Amazônia caso não consiga passa-lo às suas ordens, o governador Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão, tem enviado sinais de fumaça ao governo da Noruega para semear o financiamento de projetos ambientais em seu estado. Até agora, o pessoal de lá tem feito cara de paisagem.

 

Genro

O general Luiz Eduardo Ramos, da Casa Civil, tem pela frente a difícil tarefa de melhorar a articulação política do governo. Ele já exerceu cargo similar no primeiro ano do governo Lula: era assessor parlamentar do Exército no Congresso. Ramos também tem um genro casado com sua filha caçula, Marcelo Sampaio Cunha Filho, na secretaria executiva do Ministério da Infraestrutura e acumula postos no Conselho Curador do FGTS e nos conselhos administrativos do GRU (Guarulhos) e no Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit). De quebra, é coordenador das comissões nacionais de autoridades portuárias e nos portos.

 

Contra estresse

Quando está estressado, o general Ramos, da Secretaria do Governo, sai para dar uma volta com sua Harley Davidson modelo Glide 2013. Foi em sua companhia que Bolsonaro foi passear durante sua estadia na base militar do Guarujá, na Semana Santa. Eles também dividiram o mesmo jet-ski.

 

Recorde

Há dois meses, mais de 150 novos agrotóxicos tinham sido autorizados pelo governo. Depois, a lista cresceu para 239 novos produtos comercializados. E nova lista de mais 400, metade já foram liberados.

 

Sem aumento real

A proposta orçamentária para 2020 deverá ser elaborada com previsão de que não haverá aumento real para salário mínimo no próximo ano. O valor do piso será reajustado apenas pela inflação medida pelo INPC. Se alguém propuser aumento real para o mínimo, incluindo Bolsonaro, terá de dizer quase despesas do Orçamento serão cortadas para acomodar elevação de gastos previdenciários e sociais decorrentes do novo valor.

Os gastos sobem

Nem um pouco preocupado com a crise que desemprega 13 milhões de brasileiros, a Câmara investe alto nos gastos de custeio das atividades dos 513 deputados federais. Na nova legislatura, nos primeiros seis meses do ano, a área de maior gasto é a de divulgação de atividade parlamentar, que já ressarciu R$ 16,9 milhões aos deputados que usaram recurso público para mostrar suas ações eleitorais. Quanto à verba de gabinete, cada deputado recebe R$ 111,67 mil por mês, para pagar até 25 secretários parlamentares, em Brasília ou outros Estados.

Ainda despesas de parlamentares: cada deputado terá quaisquer despesas médico-hospitalares, de consultas e internações sem limites, reembolsadas pela Câmara mediante apresentação de nota fiscal. E isso, mesmo tendo os deputados, com utilização de sua mulher e filhos, plano de saúde, que, à propósito, é mantido em sua aposentadoria, enquanto viver.

Aviso

O governador do Rio, Wilson Witzel, avisou pessoalmente o presidente Bolsonaro que será candidato ao Planalto em 2022. O Chefe do Governo ouviu e ficou olhando para Witzel, com certa perplexidade.

 

Passaporte

Ex-sócio de Marcos Valério, Cristiano Paz pediu ao Supremo a devolução de seu passaporte, entregue em 2012, quando foi condenado pelo mensalão por corrupção, peculato e lavagem de dinheiro. Ele foi perdoado pelo indulto decretado por Michel Temer depois de cumprir 1/5 da pena de 23 anos de prisão. Ao STF, Cristiano informou que não tem dupla nacionalidade e não apresentou um motivo especifico para ter o documento de volta. Há quem diga que ele gostaria de morar em Portugal.

 

Dinheirama

Segundo o Portal da Transparência da Controladoria-Geral da União, cerca de 1,1 milhão de servidores da ativa são remunerados pelo governo, atualmente, o que quer dizer que a fila de pagamento do governo já custou, apenas nos primeiros meses do ano, R$ 70,6 bilhões ao contribuinte. O órgão que mais gastou é o Ministério da Educação: mais de R$ 23 bilhões pagos a quase 380 mil funcionários.

 

Força de trabalho

O Brasil tem nada menos do que 4,7 mil obras públicas paradas. Agora, o Planalto discute duas alternativas para agir nesse terreno. Uma seria a formação de uma força civil de trabalho (temporária), com treinamento por conta do Exército, para entrar em campo (ainda não se sabe se seria pendurado dentro da estrutura pública). Outra seria o aproveitamento de jovens alistados no serviço militar obrigatório, com ampliação do tempo de permanência dos recrutas do Exército, Marinha e Aeronáutica.

 

Engordando salário

Levantamento feito junto aos Tribunais de Contas revela como auxílios engordam salário e pode exceder limite constitucional que é de R$ 39,2 mil mensais aos ministros. R$ 64,3 mil é o valor total que podem receber mensalmente um conselheiro do TC-MT somados os benefícios do salário mensal (R$ 35,4 mil). Outros R$ 70,9 mil é o auxílio-livro que conselheiros do TC de Mato Grosso ganham para obras técnicas e melhoria de conhecimento e mais R$ 23,8 mil de verba indenizatória que conselheiros recebem todos os meses. Além disso, gratificação de direção (R$ 3,3 mil) e auxílio-alimentação (R$ 1,1 mil).

 

Mais um

Jair Bolsonaro quer indicar outro nome “terrivelmente evangélico” para a presidência da Ancine – Agência Nacional de Cinema. Herança do governo de Michel Temer, o atual presidente Christian de Castro, tem mandato até 2021, o que para Bolsonaro é apenas um detalhe.

 

Usando colete

No evento de inauguração do Aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista, na semana passada, Jair Bolsonaro usava colete à prova de balas, debaixo do terno. Também usou a proteção quando participou de evento que marcou o Dia Nacional do Futebol, no Ministério da Cidadania. O equipamento não está ligado a um aumento do risco de vida do presidente. Os agentes sempre defenderam seu uso frequente, mas é Bolsonaro que decide. E ele diz que incomoda: não dá para fechar o paletó corretamente.

 

De saída?

Mesmo com a conquista da Copa América continua-se especulando a saída do técnico Tite do comando da Seleção Brasileira de Futebol. Nomes como o de Mourinho (sem clube), Renato Gaúcho (Grêmio), Mano Menezes (Cruzeiro) e Rogério Ceni (Fortaleza), o último com menos chances, estão circulando como possíveis substitutos. Um levantamento feito pela Paraná Pesquisas mostra que 62,4% dos brasileiros querem sua permanência, 24,5% querem sua saída e 13,1% não quiseram ou não souberam opinar.

 

Oxigênio cobrado

Paulo Guedes, ministro da Economia, deu uma pequena surtada no final da semana passada, ao declarar que o Brasil deveria negociar em acordos comerciais o direito de propriedade do oxigênio da Amazônia.  E ainda defendeu a criação na cidade de uma bolsa mundial de oxigênio. E desafiou: “Tendo toda essa riqueza, vamos viver só de diferenças de impostos (incentivos tributários da Zona Franca)?”. E completou: “Com inteligência, podemos criar riquezas com preservação da Amazônia. Há coisas aqui que ninguém tem mais condições de fazer”. Segundo o ministro a Amazônia é que produz oxigênio para o mundo.

 

Abastecimento

Dias Toffoli, presidente do STF, determinou que a Petrobras abasteça os dois navios iranianos atracados a 20 km do porto de Paranaguá, no Paraná a mais de um mês. Colocando assim um ponto final na novela onde a Petrobras alegava que o não abastecimento sob a justificativa de que eles estariam em uma lista de sanções do governo de Donald Trump e temiam repreensão.

 

O SUS, como vai

Segundo últimos dados do Conselho Federal de Medicina, o gasto público do Brasil é de R$ 3,48 per capita por dia. O equivalente a pouco mais de R$ 1,2 mil por ano para cobrir ações e serviços que vão desde a prevenção à reabilitação da saúde. Mais: o SUS é importante empregador. 57% dos enfermeiros do país estão no serviço público. Assim como 44% dos médicos. 27% dos dentistas, 11% dos farmacêuticos e 10% dos psicólogos.

 

Caçando criminosos

O Conselho Nacional de Justiça está montando força-tarefa para agilizar a implantação do Sistema Eletrônico de Educação Unificado nos Tribunais de Justiça estaduais. O próprio CNJ deu o prazo máximo de cinco meses, mas 14 Cortes ainda não instalaram a ferramenta, que integrará o banco de dados de execuções penais em todo país. Os esforços serão concentrados no Nordeste e até agora, apenas um Tribunal da região conta com o sistema, o do Rio Grande do Norte. Hoje, há uma zona cinzenta no Judiciário brasileiro acerca do mapa das condenações em todo país.

 

Videogame

Depois de postar nas redes sociais uma gravação brincando no videogame, Jair Bolsonaro respondeu ao pedido de um seguidor para baixar os impostos sobre jogos eletrônicos: “Vou falar com Paulo Guedes. E tuitou depois: “Um forte abraço gamers!”.

 

Antecipou

A ministra Damares Alves pediu a todos os secretários de sua Pasta que apagassem as mensagens de WhatsApp e reforçassem a segurança de seus celulares. Até agora, contudo, não há nenhuma informação de que a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos tenha sido hackeada. Nas redes sociais, as gozações se multiplicam: uns perguntam, “mas quem iria querem vazar o que Damares fala?”; outros, que os hackers, tendo optado por deixar as conversas da ministra do lado, fizeram um favor e tanto ao país.

 

Não conhecem

O superintendente da Zona Franca de Manaus, Alfredo Menezes, lamentou o trecho da reforma tributária que está na Câmara que pode acabar com os benefícios fiscais da região.  “Nosso modelo gera benefícios para fora. Em 2017, nós geramos 800 mil empregos diretos e indiretos fora da nossa região. Infelizmente, muitos economistas não conhecem a nossa região. Eles não andam na floresta e não entenderam a finalidade da criação desses modelos”.

 

São legais

O procurador da República Deltan Dallagnol, em entrevista, teve que responder novamente sobre palestras que ele ministra, afirmando que são legais e admitidas pela Constituição. Mais: ele garante que a maioria de suas palestras são gratuitas e “têm propósito de serem educativas, falar de combate à corrupção e de cidadania”.

 

Meio milhão

R$ 500 mil é o preço cobrado por Caio Castro por post “patrocinados” em seu Instagram. Ele ocupa a 29ª posição de 100 celebridades mais bem pagas na rede social em 2019, segundo números publicados pela Hooper HQ.  O ator está em primeiro lugar no nicho viagem, porque quando não está gravando, compartilha suas aventuras. E com primeiro lugar no geral está Kylie Jenner, que cobra US$ 1.266 por postagem.

 

Sucesso brasileiro

Uma brasileira de 15 anos acaba de estampar a primeira capa da revista australiana Katwalk Kids Fashion Magazine. A revista promove a inclusão e a diversidade da moda infantil. Georgia Furlan Traebert é catarinense e tem Síndrome de Down. Ela também já foi finalista de um concurso de influenciadores digitais na Europa e tem 131 mil seguidores no Instagram. E revela seu sonho: “Quero fazer uma novela aqui no Brasil e uma capa de revista aqui também. Só estou esperando o convite”.

 

Aumentando a família

O casal Bruno Gagliasso, 37 anos e Giovanna Ewbank, 32 anos, declaram que por enquanto não pretendem ter filhos biológicos, mas aumentaram a família. Em comunicado no Instagram anunciaram a adoção de Bless, um menino de 4 anos, que também é do Malawi, da África, assim como Chissomo, a Títi.

 

Frases

 “Quem no Brasil quiser fazer filme com a Bruna Surfistinha, fique à vontade. Se fossemos interferir seria censura. O que não queremos é um filme como esse, ou um filme sobre político, que talvez até fosse feito por alguém bem-intencionado, com dinheiro público.”

Jair Bolsonaro