O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) irá priorizar o julgamento de recursos dos candidatos que tiveram os registro de suas candidaturas indeferidas em primeira instância.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) irá priorizar o julgamento de recursos dos candidatos que tiveram os registro de suas candidaturas indeferidas em primeira instância, mas continuam na disputa no segundo turno das eleições. De acordo com o ministro Carlos Ayres Britto, presidente do TSE, o plenário deverá realizar "sucessivas sessões extraordinárias" antes da diplomação dos eleitos para acelerar o julgamento das ações de impugnação.

"O que nos preocupa, neste momento, é julgar com prioridade os processos de impugnação de candidatura daqueles que, pelo bom desempenho agora nesta eleição, têm chance de chegar ao segundo turno", afirmou.

Segundo o ministro do TSE Marcelo Ribeiro, nos casos dos registros estão pendentes, não é feita a divulgação dos votos recebidos pelo candidato.

"Aqueles que estão com recurso pendente, ou seja, o registro está indeferido junto com recurso pendente, os votos são contados para o candidato, mas não são divulgados. São divulgados como votos nulos. Então, isso pode dar uma falsa impressão que um candidato teve 100% dos votos, quando, na verdade, são divulgados os votos válidos", explicou o ministro.

"Quando se julgar o recurso pendente, ele pode eventualmente ser vencedor, a candidatura ser deferida e aqueles votos que eram nulos passam a ser contados para ele".

O segundo turno das eleições municipais acontece no próximo dia 26.