Trump tropeça

947

O impeachment do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi aprovado nesta quarta-feira (18) pela Câmara dos Deputados. A Casa votou pela aprovação de duas acusações: Abuso de poder – 230 votos a favor e 197 contra; Obstrução de Congresso – 229 votos a favor e 198 contra.

A suspeita é que Trump tenha usado seu cargo de presidente para pressionar o governo ucraniano a produzir material contra um rival político, sob ameaça de congelamento de repasse de verba de ajuda militar. Além disso, Trump é acusado de proibir pessoas a ligadas a ele de prestarem depoimento na Câmara.

O presidente continuará no cargo enquanto espera o resultado do julgamento no Senado, que deve ocorrer em janeiro. Ele é o terceiro presidente na história dos EUA a sofrer um pedido de impeachment.

Novo tributo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo continua avaliando uma forma de desonerar a folha de pagamentos, que, segundo ele, é “o mais cruel e perverso de todos os impostos”. Para permitir a desoneração, o ministro afirmou que avalia um tributo sobre transações digitais, o que pode incluir transferências e pagamentos feitos por meio de aplicativos de bancos, por exemplo. Ele, porém, não deu explicações detalhadas sobre o assunto.

Alternativa

Empresas procuram sempre alternativas para diminuir os custos. Uma dela é o conhecido home office (trabalho em dentro de casa) Segundo levantamento do IBGE em 2018, 3,8 milhões de brasileiros trabalharam neste padrão, correspondendo a 5,2% do total de trabalhadores ocupados no país. Foi um aumento de 21,1% referente a 2017.  O levantamento acredita 2019 deverá seguir os mesmos parâmetros.

Empate técnico

O ano de 2019 não deixará saudades só por conta dos enlouquecidos donos do poder, mas especialmente pelo volume de desempregados e miseráveis que sobrevivem com US$ 1,9 por dia. separadamente (os integrantes se misturam claro), cada bloco equivaleria a 6,5% da população brasileira. O número de miseráveis é recordista na história do país: significa que cada família reparte uma banana ou menos do que isso por dia e, no dia seguinte, a casca. Na mais famosa avenida de São Paulo, a Paulista, o ano encerra com um miserável dormindo na calçada a cada 100 metros em média (levantamento da prefeitura da cidade).

Com medo

Na lista dos conhecidos que temem a língua de Sérgio Cabral em sua possível delação premiada formam, entre tantos, também os empresários Eike Batista e Fernando Cavendish e, de quebra, Carlos Arthur Nuzman, ex-Comitê Olímpico Brasileiro. A propósito de Nuzman: com todos seus bens e contas bancárias bloqueadas, ele tem sobrevivido às custas de pequenos empréstimos de amigos chegados. Até sua ex-mulher, Márcia Peltier, teria colaborado.

Candidato 2022

Fernando Haddad continua não querendo sair candidato à prefeitura de São Paulo: que se candidatar ao Planalto em 2022. Lula contudo, tem um nome-extra no bolso: Jaques Wagner. Ele não quer saber de prefeitura o ano que vem, quer disputar o governo da Bahia, com grandes chances, em 2022. Nada de Planalto, não.

Penúria

Eduardo Leite, governador do Rio Grande do sul, quer obter do ministro Paulo Guedes um repasse da União de R$ 2 bilhões, que seria uma antecipação de recursos da futura privatização da distribuição de energia CEEE, que acontecerá no ano que vem. Essa especial “securitização” se daria dentro do acordo para o refinanciamento da dívida gaúcha com a União. O complicado é que o estado parou de pagar o governo federal.

Frigideira

O ministro Marcos Pontes, da Ciência e Tecnologia, que já faturava no passado sua imagem de astronauta em pontos turísticos e até em feiras da Flórida, sabe que seu nome já está escrito na lista de candidatos à frigideira de Bolsonaro. Certamente ainda comerá o peru de Natal, mas, muito provavelmente, não sambará de alegria no Carnaval.

Mais um

Também atual vice Hamilton Mourão vê o ministro Sérgio Moro na vice de Bolsonaro em 2022, como o general Luiz Eduardo Ramos. Não vê vergonha caso o presidente queira trocar de vice para concorrer a um segundo mandato. Mourão, geralmente, é aberto no que fala; desta vez, inspira uma certa suspeição.

Tesouro

O ministro da Educação, Abraham Weintraub sabe que seu nome está muito próximo da porta de saída do governo, só que enquanto não sai continua trabalhando. Há dias, mandou fazer um levantamento do patrimônio do MEC. E no subsolo encontraram um cofre com sete moedas de ouro e 12 de prata. Há quem garanta que estavam reservadas no passado para confecção de medalhas.

Irresponsabilidade

Irresponsabilidade foi a palavra que Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato, usou para descrever a atitude de Dias Toffoli, presidente do Supremo, que classificou a operação Lava Jatocomo destruidora de empresas. Especialistas acreditam de Dallagnol pegou leve para não criar atrito com Toffoli e gerar outra crise.

Menos

Com a nova lei do FGTS, que eleva o volume de saque imediato de R$ 500 para R$ 998, a liquidez do fundo deverá baixar dos previstos R$ 120 bilhões para cerca de R$ 89 bilhões em 2020. É o número avaliado pelo Conselho Curador do FGTS. Ou seja: mais dinheiro para as famílias e menos para investimentos de infraestrutura, casa própria e outros destinos do FGTS.

Big business

O Boticário conversa com duas grandes gestoras internacionais em busca de um parceiro para compra dos ativos da francesa Coty no Brasil. negócio estimado em mais de US$ 8 bilhões, perto de R$ 33 bilhões.

Contra petroleiros

Além da Petrobras, a Advocacia-Geral da União vai recorrer a decisão do TST que livrou a Federação Unida dos Petroleiros e sindicatos filiados de pagaram multas de R$ 32 milhões. Referem-se a paralisação dos trabalhadores da estatal entre 25 e 29 de novembro, consideradas indevidas pela companhia. A União fica de camarote.

 

Campanha

Nas redes sociais roda uma campanha que compara gastos com comida para presidiários com lanche de alunos do ensino básico em escolinhas federais: os primeiros consomem café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar, com prato principal e sobremesa; a garotada tem de se contentar com uma bolacha e suquinho em caixa.

 

Interpretação

O presidente Jair Bolsonaro usou mais uma vez o Twitter para criticar os governos da Venezuela e da Argentina. O Capitão disse que o aumento da violência em Roraima está diretamente relacionado como crise na Venezuela por fazer fronteira com o estado. E de uma mesma forma, também fez ligação com a crise dos estados do Sul do país que fazem fronteira com a Argentina. Ao ser perguntado se realmente acredita que a crise nestes estados está relacionada com as fronteiras, ele respondeu: “Interpretação de texto”. E ninguém entendeu nada.

De volta

O jornalista José Roberto Burnier se afastou por cinco meses da TV para tratar um câncer na língua. Curado já celebra seu retorno à TV. O apresentador reassume o posto do GloboNews Em Ponto no dia 6 de janeiro de 2020. E fala da experiência, onde sempre acreditou que se curaria e confiou plenamente nos médicos. “Está aí uma coisa: minha experiência de cobrir tanto isso ajudou muito. Eu não fiquei pensando em morte em momento nenhum. Eu não li nada, eu não procurei nada na internet sobre o meu tumor”.

Humor

As redes sociais estão repletas de comentários sobre a situação (e aumento) da carne e alguns humoristas acham que a melhor saída seria alugar o produto – e não obrigatoriamente para comer, apenas para aparecer no churrasco de domingo e ser exibido aos amigos. Seria um Rent a Carne, com ofertas de picanha, maminha, alcatra, músculos e outras, todas com aroma.

Quase

Há quem garanta que Jair Bolsonaro não vai estragar o período de festas de final de ano do ministro da Educação, Abraham Weintraub cuja demissão já está programada, mas só deverá acontecer em janeiro. O mais cotado para a Pata (seu nome já havia surgido no começo do governo) é o ex-ministro Mendonça Filho.

Palestrante

A brasileira Nina de Sousa, 28 anos, a vencedora do concurso Miss Top of the World, realizado em Kiev, na Ucrânia, trabalhará em projetos sociais na África no ano que vem e planeja uma série de palestras no Brasil sobre empoderamento, aceitação, depressão e amor próprio. Ela é a modelo plus size mais bonita do planeta.

Um dos 10 mais

A revista Nature acaba de escolher o físico brasileiro Ricardo Galvão, ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe), como uma das 10 pessoas mais importantes do mundo para ciência este ano. Galvão é o mesmo atacado por Jair Bolsonaro e Ricardo Salles, quando na direção do Inpe, “como fraudador” de número do meio ambiente.

De novo

Mais uma vez, através de um jabuti, Jair Bolsonaro quer distribuir armas em outras categorias, começando pelos agentes de trânsito, o que Michel Temer já havia vetado. Mas incluiu em sua nova relação, entre outros, guardas portuários, membros de Defensoria Públicas e advogados públicos federais. No Congresso, não passará.

Frases

 “A resposta vai ser não a novo imposto nos moldes da CPMF.”

Rodrigo Maia, presidente da Câmara