por Ricardo Recchi *

Agosto de 2019 – A SAP está continuamente inovando e oferecendo produtos novos, melhorados e mais evoluídos. Muitas mudanças tecnológicas estão ocorrendo e os negócios precisam acompanhá-las. Uma empresa pode estar mudando do SAP R/3 para o SAP S/4 HANA, ou simplesmente adotou o SAP S/4 HANA e precisa dos recursos para desenvolver novas aplicações.

Em qualquer caso, haverá a busca de novos conhecimentos e isso requer muitas mudanças e habilidades antes mesmo que estar pronta para iniciar essas transições. Além disso, quando você pensa que está conseguindo, mais mudanças virão.

A Transformação Digital exige das empresas flexibilidade e inteligência. Uma empresa que executa um ambiente SAP legado com vários aplicativos personalizados, por exemplo, precisa iniciar a transição pelo menos para S/4 porque, em 2025, a SAP deixará de suportar ambientes legados.

Os desenvolvedores desta organização têm experiência em ABAP, uma linguagem de programação criada pela SAP. Portanto, essa empresa precisará adquirir novas habilidades, novos conhecimentos, contratar novos funcionários e, ou, atualizar equipamentos existentes para trabalhar na nova plataforma da SAP. Outra alternativa é contratar recursos terceirizados para ajudar na transição e no desenvolvimento de aplicativos para a empresa.

Supondo que a empresa decida investir na contratação de pessoas com as habilidades e experiência necessárias, serão necessários os seguintes recursos: um para Java, outro para iOS móvel, outro para Android móvel, um desenvolvedor de front-end para Fiori, alguém que aprenda sobre a SAP Machine Learning Foundation, alguém que saiba a trabalhar com o SAP Cloud Platform e alguém que gerencie o banco de dados SAP Hana.

Mas, existe uma outra maneira pela qual uma empresa pode alcançar resultados ainda melhores a um custo muito menor: adotar uma ferramenta de desenvolvimento low-code, que tem o objetivo de facilitar a criação, o desenvolvimento e a atualização de aplicativos corporativos, eliminando a burocracia e limitações técnicas dos idealizadores.

Utilizando esse modelo de ferramenta, a empresa precisa de uma única pessoa capaz de criar aplicativos nas mais recentes tecnologias SAP, eliminando a necessidade de treinar ou contratar aproximadamente seis colaboradores. Levando em conta que a curva de aprendizado de um profissional aprendendo a desenvolver low-code é mais rápida do que com o desenvolvimento tradicional (desenvolvedor JAVA tradicional), em aproximadamente quatro meses uma empresa pode ter aplicativos funcionando corretamente em ecossistemas SAP.

O desenvolvimento low-code é a maneira mais rápida de programar aplicativos nativos personalizados que usam o SAP Leonardo Machine Learning, integrados ao SAP S/4 HANA e que são executados na plataforma SAP Cloud!

*Ricardo Recchi é country manager da Genexus no Brasil, desenvolvedora global de produtos para software baseados em Inteligência Artificial