Pela terceira semana seguida, os preços do tomate salada longa vida caíram na Ceagesp. Assim, entre os dias 19 e 23/08, o 2A e o 3A foram negociados a R$ 14,46/cx de 18-20 kg (-27,68%) e a R$ 27,38/cx (-20,77%), respectivamente. O motivo é o mesmo já observado anteriormente:intensificação da primeira parte da safra de inverno e maturação avançada devido ao clima mais quente. Aliado a isso, a entrada do rasteiro (de mesa e indústria) está bem significativa, devido ao período em que coincide com a colheita do tomate indústria. Logo, de acordo com colaboradores do Hortifruti/Cepea, parte desses produtos – que deveriam ser destinados ao processamento – é vendida no mercado de mesa. No entanto, é válido ressaltar que o rasteiro não é o motivo principal da queda. O que também pressionou os valores foram os tomates ponteiros – de locais como São José de Ubá (RJ) – que inclusive já se encaminha para o fim da safra. As cotações, no entanto, não tendem a se elevar por enquanto, visto que Paty do Alferes (RJ) e Sumaré (SP) devem iniciar antecipadamente a colheita de inverno.

Confira mais informações no site www.hfbrasil.org.br