Com 48 apresentações agendadas por diversos ambientes do Hospital Pequeno Príncipe, o projeto Pipocas de Histórias – Teatro de Papel está em quarta edição com performances cênicas de contação de histórias da tradição oral brasileira, com ênfase em fábulas e causos populares.

A encenação é do grupo teatral Malasartes Educação Sensível, que já foi visto por mais de 800 pessoas desde outubro de 2018. Luís Carlos Teixeira, coordenador do projeto, explica que “a proposta dessas performances é trazer histórias tradicionais, contos e causos populares em uma linguagem que possibilite uma interação com a criança, para que ela se sinta dentro da proposta e assuma personagens. O projeto agrega um diferencial a esse período tão difícil das crianças, trabalhamos como uma via que é a da expressão, da transformação por outro canal, o da arte”.

Os meninos internos do Hospital Pequeno Príncipe recebem o Teatro de Papel todas as quintas-feiras, das 9 às 11h e das 14 às 15h, até 18 de abril de 2019. Além das performances, o projeto inclui um catálogo com uma das histórias representadas.

Viabilizado pela Lei Rouanet, o projeto tem patrocínio de Durlicouros, Vinci Partners, Lojas Millium, Schattdecor, Herbarium, Abase, Disam, Aços Continente, Deal Sistemas, Demobile, CHD’s do Brasil, Zanotti, ACSOCentral de Serviços de Aço, Nórdica Veículos, Sollo Sul, Vianmaq, TopData, Fagundez Distribuição, Delta Cable, Amann Gurbach e Matel.