O significado de uma tatuagem está relacionado com um momento específico da vida de cada um. Porém, os sentimentos e gostos mudam de acordo com o tempo. E, em alguns casos, o que foi tatuado pode não fazer mais sentido, como no rompimento de um relacionamento, gerando assim desconforto e insatisfação. Outros motivos de querer esconder a escolha são os traços mal feitos ou um local do corpo que acaba atrapalhando no mercado de trabalho.
Mas quem disse que tatuagem é para sempre? Uma das soluções é a remoção da tatuagem a laser, um procedimento minimamente invasivo, que quebra as moléculas de pigmento, expulsando-as através do sistema linfático. Ela é feita em várias sessões que vão clareando a tatuagem aos poucos até não restar mais pigmento sob a pele.

Segundo a Dra. Caroline Scoz Alves, fisioterapeuta e diretora técnica da Clínica Senz e da empresa Sul Laser, estimativas apontam que cerca de 25% das pessoas que têm tatuagem desejam cobrir ou remover o desenho. E o número só aumenta já que a técnica é cada vez mais popular e com preços acessíveis à população. Segundo ela, nos Estados Unidos, por exemplo, é maior a procura pela remoção de tatuagem do que pela depilação a laser. O processo de remoção é fácil, rápido e minimamente invasivo devido à tecnologia a Laser Avançada (Laser de Ndyag 1064nm e 532nm q-switched).

“Com essa técnica, o feixe do laser atinge com mais precisão os pigmentos da tatuagem, preservando o tecido ao redor. São menores as probabilidades de insucesso, má cicatrização, manchas e despigmentação da pele”, afirma. “Sempre digo para meus pacientes que remover uma tatuagem não é apagar uma história, é dar espaço para escrever novas”, finaliza a Dra. Caroline. O número de sessões varia de acordo com cada caso e elas são feitas com o intervalo de um mês.