S&P 500 fecha em leve alta e Nasdaq bate recorde com atenção a balanços e vírus na China

327

O S&P 500 terminou em leve alta, e o Nasdaq cravou novo recorde de fechamento nesta quinta-feira, ajudado por um salto nas ações da Netflix, enquanto notícias sobre o surto de coronavírus na China e balanços mistos mantiveram o mercado em cautela.

O S&P 500 e o Nasdaq estavam ambos operando em queda antes da informação de que a Gilead Sciences Inc estava avaliando seu medicamento experimental contra o Ebola como um possível tratamento para o vírus. O Dow Jones encerrou em leve baixa.

Apesar de as autoridades de saúde na China tere colocado milhões de pessoas em isolamento –num esforço para conter o surto de coronavírus, que até agora já matou 18 pessoas–, a Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que era “um pouco cedo demais” para declarar uma emergência de saúde global.

“O vírus é, se não um desvio, algo que os operadores vão capitalizar”, disse Chuck Carlson, diretor executivo da Horizon Investment Services em Hammond, Indiana. “Ele importa, mas importa para um subconjunto do mercado, não para investidores que esperam as próximas 24 horas.”

A temporada de balanços do quarto trimestre está ganhando força, com analistas esperando agora que os lucros do quarto trimestre caiam 0,7% em relação ao ano anterior. Das 74 empresas do S&P 500 que já apresentaram resultados, 67,6% superaram as expectativas de consenso, segundo dados da Refinitiv.

O Dow Jones caiu 0,09%, para 29.160,09 pontos, o S&P 500 avançou 0,11%, para 3.325,54 pontos, e o Nasdaq valorizou-se 0,2%, para 9.402,48 pontos.

Dos 11 principais setores do S&P 500, seis fecharam no vermelho. O segmento de saúde foi o maior perdedor em termos percentuais, enquanto o industrial teve o maior ganho.

Netflix saltou 7,2%, recuperando de perdas provocadas por uma previsão decepcionante no início da semana.

Fonte: Reuters