SEQUESTRO RELÂMPAGO – NOVA MODALIDADE

462

O sequestro relâmpago é uma prática antiga de muitos marginais que rendiam as vítimas e ficavam circulando com a mesma enquanto faziam compras com seu cartão de crédito e débito, e posteriormente o liberavam.

Agora, os marginais estão ampliando as ações cometidas durante o sequestro.

Ao invés de ficarem por poucas horas com a vítima, agora a levam para um cativeiro, onde alguns marginais ficam fazendo a sua guarda enquanto os outros vão para a rua fazerem compras e saques com as senhas fornecidas pela vítima.

Mas, agora além dessas ações, eles estão fazendo empréstimos em nome da vítima, e após a liberação do dinheiro pelo banco, fazem a transferência dos valores para contas fantasmas.

O que fazer?

Em primeiro lugar devem deixar valores baixos para transferência, e verificar se o seu cartão tem cláusula de seguro para esse tipo de crime.

E para empréstimos on line, também deixe bloqueado, pois se precisar fazer, é melhor dar uma passada no banco, do que correr o risco de ser vítima desse crime.

Os marginais não têm nada a perder, pois consideram que mesmo que sejam presos, logo estarão livres, e ainda contam com a omissão das vítimas, que em muitos casos fazem o registro dos fatos para tentarem reaver o prejuízo, mas dificilmente terão a “coragem” de os identificar, pois todos têm medo de uma represália.

Evitem também ficarem parados na rua enquanto falam ao celular, pois acabam se tornando vítimas em potencia. Em caso de necessidade, parem em um posto de gasolina, ou em um local com grande circulação de pessoas, onde o nível de segurança acaba sendo maior, pois os marginais preferem agir onde haja poucas pessoas, e a probabilidade de algum tipo de reação por algum transeunte ou até mesmo a presença de um policial é menor.

Nunca esqueça, PREVENIR é sempre o melhor remédio.

Para dúvidas ou sugestões, mande um e-mail para coronelcosta181@gmail.com

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCOP-25
Próximo artigoMalta barra Malta