Esse cartaz colocado em comércios do bairro Água Verde, gerou muita polêmica, inclusive a nível nacional.

A iniciativa é boa, mas o ideal é que não haja a necessidade de um cartaz, pois o policial deve ser bem recebido em qualquer lugar, pois a sua presença é sinônimo de segurança e tranquilidade.

Mas muitos se aproveitam para deturpar uma iniciativa, que com certeza teve uma boa intenção, mas sempre tem os que não fazem nada para ajudar, mas adoram criticar as boas iniciativas.

Na prática, o que acontece é que, quando alguém é vítima da violência, a sua primeira reação é pedir socorro. Mas para quem é o primeiro pedido? Para a Polícia Militar e geralmente através do telefone 190.

A equipe de serviço, ao chegar no local para fazer o atendimento é recebida pelo proprietário ou quem estiver no local, e após o registro do fato e repasse das características dos assaltantes, na maioria dos casos a vítima solicita que os PM façam uma ronda no local pois estão se sentindo vulneráveis.

Como os policiais geralmente trabalham na mesma área, e como faz parte de sua rotina de trabalho o policiamento preventivo através de rondas, passam nos locais onde houveram roubos e nessa rotina de policiamento acabam por conhecer as pessoas e em muitos casos se tornam amigos.

E o que você faz quando recebe um amigo? Lhe oferece um café, um copo de água e se necessário o uso do banheiro.

Esse comportamento não é incorreto nem ilegal, por isso que na minha opinião o cartaz é desnecessário, mas caso o comerciante venha a colocá-lo, não deve ser caracterizado ou visto como um local de policiamento privilegiado, mas sim de um local onde o proprietário reconhece o valor do Policial Militar.

Como disse, todos devem ser tratados de forma igual!

E nunca esqueçam que PREVENIR é sempre a melhor opção.

Para mais informações ou sugestões de pauta, encaminhe seu e-mail para coronelcosta181@gmail.com

COMPARTILHAR
AnteriorFluxo migratório
PróximoA sabedoria do realismo