A instituição é referência no transplante de fígado e rim, e nas áreas de Oncologia e Cirurgia

Patrícia Vieira

O Hospital São Vicente, fundado em 1939, em Curitiba, e administrado pela Fundação de Estudos das Doenças do Fígado Koutoulas Ribeiro (Funef), tornou-se referência no transplante de fígado e rim, e nas áreas de Oncologia e Cirurgia. Com duas unidades em Curitiba, nos bairros Centro (120 leitos) e CIC (25 leitos), equipamentos de alta tecnologia e equipe capacitada a instituição atende pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS), pelos principais planos do mercado e particular.

Mensalmente são realizados 970 internações, 920 cirurgias, 4.225 consultas de pronto atendimento (clínico e ortopédico), 8.300 consultas ambulatoriais (centro médico e centro de especialidades) 54.000 exames e 3.580 atendimentos oncologia.
Para os próximos anos o objetivo é arrecadar recursos junto aos governos e à iniciativa privada para a ampliação do Centro de Especialidades, que será instalado na Rua Brigadeiro Franco, no prédio cedido pelo IBAMA ao Hospital.

DI&C: Como o Hospital São Vicente – Funef se tornou referência em saúde no Paraná?
London: O Hospital São Vicente sempre se caracterizou por sua vocação em atendimento a pacientes cirúrgicos, desde 2002 quando a FUNEF assumiu a gestão do Hospital e com expertise em tratamento das doenças do fígado, a instituição se preparou e investiu para prestar tratamento nesta especialidade, incluindo os transplantes. Em 2017, o Hospital comemorou os primeiros 500 transplantes de rim e fígado realizados na instituição. Temos uma equipe de profissionais de primeira qualidade procurando sempre estar à frente, acompanhando novas tecnologias, mas, acima de tudo, oferecendo um atendimento humanizado, reconhecido por nossos pacientes e seus familiares. Nos últimos meses, mantemos a posição de 1º lugar em número de transplantes hepáticos no Paraná.
Atende dentro da área cirúrgica em diversas especialidades primando pela qualidade de seu corpo clinico e atendimento individualizado. Destaca-se a oncologia cirúrgica e clínica e tratamentos quimioterápicos. Outra linha de cuidado que se destaca é o tratamento cardiológico, contemplando toda linha de cuidado, desde urgência, passando pelo serviço de Hemodinâmica, até cirúrgicos.

Faz parte dos hospitais que dão suporte ao município de Curitiba e todo o Estado, no atendimento referenciado das linhas prioritárias de Oncologia e Rede de Atenção às Urgências e Emergências, bem como Transplantes Hepáticos, Transplantes Renais e Cardiologia.

Na área de Oncologia, é habilitado como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), prestando assistência especializada e integral ao doente de câncer, atuando no seu diagnóstico e tratamento com profissionais médicos especializados e equipe multidisciplinar. Essa assistência abrange o diagnóstico, cirurgia, oncologia clínica, quimioterapia, medidas de suporte, reabilitação e cuidados paliativos.

DI&C: Quais as principais especialidades atendidas no hospital?
London: Transplantes de rim e fígado, oncologia, cardiologia, cirurgia geral, urologia, cirurgia bariátrica, pronto-atendimento, neurocirurgia e ortopedia.

DI&C: Qual a infraestrutura oferecida aos pacientes?
London: São duas sedes: Centro e CIC. A primeira ocupa uma área de 10 mil metros quadrados, com 120 leitos que tiveram seus quartos reformados, adaptando-se às exigências da hotelaria moderna. Temos um serviço de diagnóstico, com hemodinâmica, biópsias guiadas, elastografia, mamografia, radiologia geral, ressonância, tomografia e ultrassonografia geral; Pronto-Atendimento; Centro Médico para atendimento de consultas particulares e por convênio; Centro de Especialidades para atendimento ambulatorial em especialidades assistidas pelo SUS; 7 salas cirúrgicas equipadas; UTI com capacidade para 29 leitos; Laboratório, Setor de Quimioterapia, além dos setores de apoio como Nutrição, Rouparia e Tecnologia de Informação. Já na CIC são 25 leitos de média complexidade vinculados à Central de Leitos.

DI&C: Quantos atendimentos, exames, internamentos e cirurgias são realizadas por mês?
London: 2018: 970 internações/mês; 920 cirurgias/mês; 4.225 consultas de pronto atendimento/mês (clínico e ortopédico); 8.300 consultas ambulatoriais/mês (centro médico e centro de especialidades); 54.000 exames/mês e 3.580 atendimentos oncologia/mês.

DI&C: Desde 2002 a instituição é gerida pela Fundação de Estudos das Doenças do Fígado Koutoulas Ribeiro (Funef). O que mudou com a nova gestão?
London: A Diretoria atual está desde meados de 2016, assumindo com o enfoque de implantar novas práticas de gestão, com planejamento e qualidade do atendimento. Neste período, foi reaberta a Unidade CIC; houve aumento e otimização dos atendimentos, utilizando da melhor forma a capacidade instalada; retorno e ampliação dos médicos em atuação no Hospital.

DI&C: Quais os principais convênios atendidos no Hospital São Vicente?
London: Atendemos a maioria dos convênios disponíveis no mercado.

DI&C: Segurança hospitalar é um dos temas mais importantes na área da Saúde, quais acreditações e certificados o Hospital São Vicente possui?
London: A preocupação com a qualidade e segurança do paciente motiva a criação de métodos de trabalho que promovem a melhoria contínua dos processos, como a reabertura do Escritório da Qualidade e a inclusão na metodologia de Acreditação da ONA. Até 2015, o Hospital São Vicente foi acreditado no nível 3 pela ONA e está se preparando para nova avaliação. Os indicadores do Hospital são comparáveis aos indicadores disponíveis no mercado dos melhores hospitais em atuação no Brasil. Mas o mais importante é a cultura da segurança do paciente e da qualidade que é trabalhada internamente por meio de treinamentos de forma permanente.

O Hospital recebeu o selo de certificação intermediária de transplantes hepático e renal da Central Estadual de Transplantes do Paraná, como forma de reconhecimento da excelência do seu trabalho. É certificado também pelo município de Curitiba, pelo Estado do Paraná e pela União como entidade de utilidade pública. Na área de responsabilidade social, destaca-se sua parceria com o Pequeno Cotolengo para atendimento aos internos desta Instituição.

Prêmio Unidas Destaque em Saúde 2002; Certificação Acreditação Hospitalar nível 1 ONA 2007; Prêmio Gestão Cidadã Pequeno Cotolengo 2007; Certificação Acreditação Hospitalar nível 2 ONA 2009; Prêmio Propass Plus Hospital Padrão de Alta Complexidade 2009; Prêmio Top Of Quality Ordem dos Parlamentares do Brasil 2009; Certificação Acreditação Hospitalar nível 3 ONA 2011 – 2012; Prêmio It Media de Responsabilidade Social 2012; Prêmio Unilehv Empresa Mantenedora 2012; Prêmio Gestão Cidadã Pequeno Cotolengo 2013; Prêmio Gestão Cidadã Pequeno Cotolengo 2014; Selo Qualidade em Transplantes – Básico Hepático e Renal – Sistema Estadual de Transplantes PR 2014; Prêmio Gestão Cidadã Pequeno Cotolengo 2015; Selo Qualidade em Transplantes – Intermediário Hepático – Sistema Estadual de Transplantes PR 2016; Selo Qualidade em Transplantes – Intermediário Renal – Sistema Estadual de Transplantes PR 2016; Prêmio Parceiros do Ano Pequeno Cotolengo – 2015 – 2016 – 2017.

DI&C: Novas tecnologias são cada vez mais importantes para diagnósticos e tratamentos precisos. Quais os últimos investimentos do hospital nessa área?
London: Investimentos em equipamentos de ressonância, tomografia e hemodinâmica, além da renovação do equipamento de Raio-X. Investimos também no melhoramento dos equipamentos da UTI, como respiradores e monitores. Adquirimos um novo microscópio cirúrgico da marca Leica, que permitirá avanços na neurocirurgia.

DI&C: Quais os principais projetos do Hospital São Vicente para os próximos anos?
London: Entre eles está a busca constante da segurança do paciente e melhorias nos processos internos, além da questão da Acreditação. Também estamos procurando recursos junto aos órgãos governamentais e fazendo uma campanha com empresários para buscar verbas para a ampliação do Centro de Especialidades, que será instalado na Rua Brigadeiro Franco, no prédio cedido pelo IBAMA ao Hospital, permitindo assim mais conforto aos pacientes e o aumento dos atendimentos ao SUS para ambulatório e quimioterapia. Recursos necessários: R$ 2.000.000,00.

Charles London, Diretor Presidente do Hospital São Vicente, médico neurocirurgião, é pós-graduado em Gestão de Sistemas de Saúde e Serviços de Urgência e Emergência e já foi superintendente das unidades Hospitalares Próprias do Sesa – Secretaria Estadual da Saúde

PERFIL

Fundação: Fundado em 1939
Área de atuação: Saúde, Pesquisa e Ensino
Local de atuação: Curitiba: Centro e CIC
Localização:
Rua Vicente Machado, 401 – Centro – Curitiba/PR
Rua Schirlei Solange Mantovani,1160 – CIC, Curitiba (PR)
Proprietários ou acionistas: FUNEF – Fundação de Estudos das Doenças do Fígado Koutoulas Ribeiro
Funcionários: 745
Projeção de crescimento para 2018: crescimento de 5%

HISTÓRIA

Fundado em 1939, o Hospital São Vicente é referência no transplante de fígado e rim, e nas áreas de Oncologia e Cirurgia. De alta complexidade, atende diversas especialidades clínicas e cirúrgicas, sempre com foco na qualidade e no tratamento humanizado. Desde 2002, a instituição é gerida pela Fundação de Estudos das Doenças do Fígado Kotoulas Ribeiro (Funef).
Sua estrutura conta com Pronto Atendimento, Centro Médico, Centro Cirúrgico, Laboratório de análises clínicas, Centro de Diagnóstico por Imagens, UTI, Unidades de Internação e Centro de Especialidades. O programa de Residência Médica é credenciado pelo MEC nas especialidades de Cirurgia Geral, Cirurgia Digestiva, Cancerologia Cirúrgica e Radiologia.
Mais informações: www.hospitalsaovicente.com.br
Acompanhe nossa página no Facebook: www.facebook.com/hospitalsaovicentecuritiba
Hospital São Vicente – Funef
Rua Vicente Machado, 401 – Centro – Curitiba/PR – (41) 3111-3000