O prédio, do século 19, situa-se em área considerada Patrimônio Natural

Situado no local onde funcionou o colégio e seminário de Caraça (estrada do Caraça, km 9, Catas Altas, Minas Gerais), destruído por um incêndio há 51 anos (em 28 de maio de 1968), renascido das cinzas e tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e Estadual, o Santuário do Caraça é hoje um dos destaques da chamada Estrada Real, que remete ao Brasil Colônia, da qual é considerada uma das sete maravilhas.
O complexo mineiro abriga museu, com vasto acervo histórico de pertences, fotografias e documentos, biblioteca com cerca de 30 mil livros, centro de convenções e hospedaria. Mais do que isso: a Reserva Particular do Patrimônio Natural do Santuário do Caraça possui enorme diversidade de fauna e flora, muitos exemplares considerados raridade. Ali, estão 386 espécies de aves, 42 de répteis, 12 de peixes e 76 espécies de mamíferos.
E o conjunto faz parte de duas importantes reservas ecológicas: as da Biosfera da Serra do Espinhaço Sul e a da Mata Atlântica. Em suas serras existem nascentes, ribeirões e lagos com águas de coloração escura, que carreiam material orgânico em suspensão. Por meio de trilhas seguras e de trajetos bem sinalizados, é possível ter acesso às diversas atrações naturais e contato direto com a biodiversidade local.
Enquanto existiu, o Colégio do Caraça foi um dos mais tradicionais do país. Entre os anos de 1820 e 1912, educou cerca de 11 mil alunos. Ali, estudaram futuros governadores, dois presidentes da República 0 Afonso Pena e Artur Bernardes -, centenas de sacerdotes, muitos dos quais se tornariam bispos. Os imperadores D. Pedro I e D. Pedro II visitaram o local.
O incêndio de 51 anos atrás, que começou num pequeno fogareiro elétrico, destruiu quase tudo, mas 15 mil livros foram salvos por alunos e padres. Os escombros do colégio foram restaurados e hoje o lugar é um dos pontos turísticos mais conhecidos e visitados do país. O acesso ao Santuário é feito pelas rodovias BR 381 e MG 436 e pelo trem que parte da estação Dois Irmãos – Barão de Cocais. Informações, inclusive sobre hospedagem, em santuariodocaraca.com.br.