Santa Cruz condena uso de imagem de generais no ato contra Congresso

419

Ex-ministro-chefe da Secretaria de Governo de Bolsonaro general Santos Cruz classificou como grotesco e irresponsável o uso de imagens de generais do Exército para convocar manifestações contra o Congresso Nacional.

Marcado para o dirá 15, o ato foi sugerido a Bolsonaro pelo ministro do Gabinete de Segurança institucional, general Augusto Heleno.

Ex-ministro chama de irresponsável o uso de imagens de generais para convocar ato contra o poder legislativo

Em entrevista à coluna de Chico Alves no UOL, Santos Cruz esclareceu que não era a favor nem contra a manifestação. “Sou contra usar indevidamente a imagem de quatro generais para iludir o povo de que a instituição Exército está comprometida. É isso que está errado”, disse.

Santo Cruz postou a seguinte mensagem: “Exército – instituição de Estado, defesa da pátria e garantia dos poderes constitucionais, da lei e da ordem. Não confundir o Exército com alguns assuntos temporários. O uso de imagens de generais é grotesco. Manifestações dentro da lei são válidas”, escreveu o general.

O primeiro tuite, com o título “Irresponsabilidade”, foi interpretado como uma crítica indireta a seus colegas de farda, ao expressar que “confundir o Exército com alguns assuntos temporários de governo, partidos políticos e pessoas é usar de má-fé, mentir, enganar a população”

Na imagem publicada nas redes sociais para divulgar o protesto aparece as fotos de quatro generais da reserva: Mário Araújo (atual secretário de Segurança Pública de Minas Gerais), o vice-presidente Hamilton Mourão, o ministro Augusto Heleno e o deputado Roberto Peternelli Júnior (PSL-SP). Abaixo, o texto convoca para ir às ruas “em massa” e diz que “os generais aguardam as ordens do povo”. Termina com palavras de ordem contra os presidentes da Câmara e do Senado.

Com informações da coluna de Chico Aves do UOL