Previna-se das doenças de pele no verão

1380

Ir para a praia ou piscina é uma das principais maneiras de aproveitar o verão. No entanto, o calor e esses locais úmidos acabam sendo favoráveis também para fungos e bactérias. Não é preciso deixar de curtir a água e o sol para evitar ‘marquinhas’ desagradáveis, basta tomar alguns cuidados para prevenir o aparecimento de doenças de pele comuns nessa estação.

Entre os problemas mais comuns estão micoses, como a chamada popularmente de ‘pano branco’; bicho geográfico; erisipela; foliculite; acne solar, impetigo(infecção de pele contagiosa) e herpes labial.

Macaque in the trees
Praia (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
Micoses de pele

A umidade e o calor propagam fungos, portanto não fique com roupas e calçados molhados por muito tempo e evite compartilhar toalhas, roupas íntimas e de banho. Também é importante secar bem todas as partes do corpo, principalmente, virilhas e entre os dedos do pé.

E você sabia que dividir cadeiras de praia também pode ser um risco para a saúde? Pois é, o assento e o encosto úmido de plástico também podem causar micoses de pele, como manchas brancas e escamação. Sentar sob uma canga ou toalha é a solução.

O dermatologista Murilo Drummond explica que outra situação comum é a pessoa já ter uma micose, como a chamada popularmente de ‘pano branco’, e a exposição ao sol evidenciar a mancha.

Outra micose comum no verão é a dermatofitose, ela é transmitida por contato direto. Após o contágio, surgem manchas vermelhas arredondadas e a coceira começa.

Bicho geográfico

O bicho geográfico é causado pela larva migrans que ‘anda’ debaixo da pele do ser humano. A larva pode estar presente nas fezes de cachorros e o contágio acontece pelo contato direto com o solo infectado. Por isso, a importância do tutor sempre recolher o cocô de seu cão. E para quem está na praia, mais uma vez, a canga ou toalha é a melhor amiga na hora de se sentar na areia.

Manchas parecidas com um rastro sobre a pele são o principal sintoma da infecção. “Geralmente essas marcas são discretamente elevadas, avermelhadas e coçam bastante”, diz Murilo Drummond. O tratamento é feito com pomadas antiparasitárias.

Erisipela

A erisipela é uma inflamação na pele que pode atingir um vaso linfático. Na maioria dos casos, a infecção é causada pela bactéria streptcoccus em um ferimento.

A doença se torna mais comum no verão devido ao aumento da umidade e do calor, que favorecem a proliferação de fungos que podem causar machucados. “A erisipela é uma infecção cutânea que pode provocar alterações dos vasos linfáticos – vasos auxiliares na drenagem dos membros inferiores”, explica Breno Caiafa, presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular do Rio de Janeiro (SBACV-RJ).

Foliculite

Essa infecção é causada por bactérias estafilococos e aqui a umidade e o calor também são vilões. Raspar ou depilar os pelos também é um hábito que tornam o risco maior.

A foliculite é caracterizada por pequenas bolinhas amarelas ou vermelhas, principalmente, na axila, virilha, bumbum e barba.

Geralmente, o quadro é tratado com pomadas antibióticas e sabonetes antissépticos. Pode ser necessário também evitar a depilação.

Acne solar

A acne solar pode surgir dias após uma exposição solar excessiva. São pequenas lesões avermelhadas, principalmente, no rosto, tronco e ombros. Esses ferimentos inflamados podem ficar doloridos

O uso de bucha vegetal durante o banho nas regiões mais oleosas da pele e de sabonetes com enxofre e ácido salicílico pode prevenir e reduzir a inflamação.

Impetigo

Impetigo é uma infecção bacteriana causada pela bactéria staphylococcus aureus ou streptococcus pyogenes.

O estágio inicial da doença é marcado por manchas avermelhadas que parecem queimaduras de cigarro. Com a piora da inflamação pode ocorrer secreção e a formação de crostas ou bolhas. Nesse quadro, a infecção é bastante contagiosa.

Herpes labial

O vírus da herpes labial é estimulado pelo sol, por isso ocorre o aumento de casos no verão. Portanto, deve se evitar a exposição nos períodos mais quentes do dia, e, além de usar filtro solar no corpo, é fundamental aplicar protetor labial.

Como tratar doenças de pele

As micoses são tratadas com medicamentos específicos de acordo com o agente causador. Portanto, é fundamental procurar um médico que poderá fazer testes clínicos para identificar corretamente a causa.

“Tratar uma irritação de pele erroneamente como se fosse um fungo pode piorar a doença. Uma pomada inadequada pode acabar alimentando um fungo e piorar a doença”, diz o dermatologista.

Drummond conta que muitas vezes o paciente pode confundir um ressecamento de pele causado pelo sol com uma micose. Mais um motivo para buscar atendimento médico para tratar esse tipo de problem

Estadão Conteúdo