Richa discute novos projetos com o BID

347

O prefeito Beto Richa reúne-se nesta terça-feira (20), com o diretor de infra-estrutura e meio ambiente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Roberto Vellutini , em Washington, nos Estados Unidos

O prefeito Beto Richa reúne-se nesta terça-feira (20), com o diretor de infra-estrutura e meio ambiente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Roberto Vellutini , em Washington, nos Estados Unidos. A Prefeitura negocia um empréstimo de R$ 175 milhões do banco, para investimentos em urbanização de vilas, revitalização de ruas, construção de centros de convivência e da Rua da Cidadania do Cajuru, entre outras intervenções urbanas. O Município dará contrapatida de 50% do valor contratado. O pacote de obras, chamado BID 3, compõe o Programa Integrado de Desenvolvimento Social e Urbano de Curitiba e foi apresentado em audiência pública na terça-feira (13), no auditório do Instituto de Pesqusia e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).
De acordo com a proposta encaminhada ao BID, o financiamento ao Município de Curitiba tem três componentes: habitação, desenvolvimento social e transporte e mobilidade urbana. No item habitação, a previsão é intervir em sete áreas: Parolin, Unidos do Umbará, Prado, Três Pinheiros, Nori, Parque Nacional e Menino Jesus.
Nestas áreas serão feitas obras de urbanização e infra-estrutura e cosntruídas casas para reassentamento de famílias que vivem em situação de risco. O objetivo da Prefeitura é aprovar o projeto de financiamento do banco até o fim de 2007 e buscar a aprovação de novos projetos de financiamento na Secretaria de Assuntos Internacionais, na Secretaria do Tesouro Nacional e no Senado Federal ainda no primeiro semestre de 2008. Após a aprovação, a Prefeitura terá cinco anos para fazer as obras.
Transporte – Na área de transporte, o BID 3 prevê obras em um importante conjunto de ruas, entre elas a Fredolin Wolf (norte de Santa Felicidade), Eduardo Pinto da Rocha (Alto Boqueirão) e a Desembargador Antônio de Paula (Boqueirão). Os recursos também serão usados na construção do binário da rua Chile, na revitalização da avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira (Contorno Sul de Curitiba), que vai ganhar a maior ciclovia de Curitiba.