Questão de data

658

Os grupos de extrema direita que estão convocando para a concentração pró-Bolsonaro e contra o Congresso e o Supremo planejavam que ela acontecesse no próximo dia 8 (a direita adora manifestações aos domingos à tarde). Aí, alguém lembrou que era o Dia Internacional da Mulher e elas devem promover diversos atos.

Esticou-se, então, para o dia 15 de março, quando se comemora o Dia Internacional contra a Violência Policial (também cai bem nos nossos tempos de balas perdidas) e o Dia da Escola (Abraham Weintraub que não se atreva a qualquer manifestação concorrente!). Enquanto isso, o ministro Henrique Mandetta alerta para o perigo das aglomerações – sem recomendação oficial.

Recado do filósofo, cronista e palestrante Luis Felipe Pondé: “Que ninguém vá à manifestação de 15 de março. Não saia de casa nesse dia. Evite a contaminação”.

Mais polícia

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) disse ontem que a contratação de 2,4 mil novos policiais militares vai reforçar a segurança nas 399 cidades do Paraná. Romanelli lembrou que em julho de 2019, o governador autorizou o avanço na carreira dos agentes de segurança do Estado. Foram 1.455 promoções na categoria de praças policiais e bombeiros militares e 2.461 progressões para os militares que cumpriram os requisitos legais em 2018 e em 2019.

Ratinho e Santin

Na quinta-feira, o governador Ratinho Jr vai a União da Vitória, onde se encontrará com o prefeito Santin Roveda para anunciar a instalação do Colégio Militar da cidade, atendendo a uma expectativa muito grande da população. Mais tarde, Ratinho Jr e Roveda vão visitar as obras da Ponte José Richa. Os deputados estaduais Hussein Bakri e Alexandre Curi estarão presente nos eventos.

Comissionados

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) determinou à Câmara Municipal de Curitiba que apresente, no prazo de 90 dias, um plano de ação para ajustar seu quadro de pessoal às regras constitucionais relativas aos porcentuais e condições mínimos servidores comissionados, contratados sem concurso público, e funcionários efetivos. O TCE também cobrou que a Câmara e especifique a qualificação exigida para os cargos de assessor parlamentar, com a discriminação de suas atribuições efetivas.

Na faixa

Há uma queda de braço entre o governo e o Ministério Público do Paraná. Promotores afirmam que faixa de infraestrutura, é obra que será feita para beneficiar um porto privado. Ivonei Sfoggia procurador geral de justiça do PR, Alexandre Gaio, chefe da divisão de meio ambiente do MPE- GAEMA, e Priscila da Mata Cavalcanti, que coordena o núcleo de bacias litorâneas da GAEMA, são radicalmente contra a construção dessa ligação.

Essencial

O governo, segundo declarações do próprio governador Ratinho Jr, considera a construção da faixa de infraestrutura, que inclui a construção da Rodovia entre a PR 407 até a Ponta do Poço, onde será construído o porto de Pontal, empreendimento privado. Essas obras, diz Ratinho Jr, são fundamentais para alavancar o desenvolvimento econômico do Paraná.

Com o juiz

Tudo agora depende de uma decisão judicial, que dirá se o governo pode projetar e construir a obra que está nas prioridades estruturais, ou se o Ministério Público conseguirá impor sua posição acima da decisão do Estado.

Crivella se entrega

Marcelo Crivella, prefeito do Rio, virou bolsonarista desde criancinha. Pediu que “Deus dê forças ao nosso presidente no embate com o Legislativo e o Judiciário”. Ex-ministro da Pesca de Dilma, reclamou da imprensa e tratou os ataques ao Congresso como “coisas menores”, terminando por elogiar a “personalidade irradiante” do Chefe do Governo.

Sem bater

O general Augusto Heleno (GSI), que disse que o Congresso estava chantageando o governo, está na mira dos militares, que reprovam sua atitude pela cúpula do Exército e deixou como sequela um desgaste desnecessário às Forças Armadas. No Planalto, continua sendo o único ministro que entra no gabinete de Bolsonaro sem bater. Outro oficial que tem trânsito livre e acesso permanente ao terceiro andar é Luis Eduardo Ramos, da Secretaria do Governo. Só que, para entrar, precisa ser anunciado.

Três vezes

Num vídeo, a jornalista Vera Magalhães, acusada por Bolsonaro de ter usado vídeo antigo, faz um balanço: “A minha laia é a dos jornalistas. Estou bem, mas não sou de aço. Vomitei três vezes ao ver o presidente do meu país mentir a meu respeito e me ofender em rede nacional”.

Sem comando

Ao dizer que o dólar pularia para R$ 7 se deixasse o governo, o ministro Paulo Guedes, da Economia, revelou o que todo mundo já sabia: ele não confia em Bolsonaro. Numa democracia com governo de situação, o lastro é o presidente, não seu ministro. Mas ele sabe que esse presidente só atrapalha e tumultua o ambiente político e econômico. Mais: se ele tivesse o comando da Economia, a ausência seria bem acumulada pelo mercado.

14 mil piscadas

O livro Corpo, de Bill Bryson, que está chegando ao mercado traz informações surpreendentes: o adulto médio toca seu rosto 16 vezes por hora; o número de expressões faciais chega em 10 mil; as lágrimas tem três variedades; o olho humano pode distinguir entre 2 milhões a 7,5 milhões de cores, a Mona Lisa não tinha sobrancelhas e piscamos 14 mil vezes por dia. No total, nossos olhos ficam fechados por 23 minutos enquanto estamos acordados.

Reflexo

O ministro Luiz Fux está com visual mais jovem: aderiu a alguns reflexos em sua habitual peruca.

Risco de epidemia

Os riscos de epidemia se alastrar sobre a economia estão sendo discutidos no Planalto pelos generais quatro estrelas. A velocidade com que o coronavírus impacta nas projeções do PIB tem deixado o alto comando do governo em estado de alerta. A verba extraordinária seria reservada para alocação do consumo que é o segmento responsável pelo pífio crescimento do país. O governo pode manobrar a absorção doméstica no curto prazo, coisa que não acontece com investimentos, a indústria e especialmente, a exportação que sofrerá mais as consequências do vírus.

Candidato

O PDT de Carlos Lupi (e dos irmãos Gomes) já decidiu que apoiará a candidatura de Márcio França (PSB) à prefeitura de São Paulo. O sindicalista Antônio Neto, da Central dos Sindicatos Brasileiros, deverá ser o vice.

Máscaras

A confirmação da segunda pessoa infectada pelo coronavírus em São Paulo, fez com a população paulistana entrasse em pânico. Já é possível ver por várias ruas, meios de transportes e locais de trabalhos pessoas com máscaras. O problema é que com esse pânico as máscaras desapareceram as prateleiras das drogarias e quando é encontra está quase o triplo do preço vendido anteriormente. Um agravante é que pessoas que realmente precisam usar as máscaras porque estão em tratamento de alguma doença e com imunidades baixa, não consegue encontrá-las, as vezes são obrigadas a desmarcar até mesmo o tratamento porque não tem como se locomoveram.

Ameaçador

O doleiro Dario Messer negociando sua delação premiada nos moldes do acordo fechado por seus filhos com o MPF: informações mais a devolução de recursos no exterior, que é uma dinheirama. Se abrir sua clientela, Messer arrasta com ele uma fatia do PIB brasileiro.

Quem vazou

O ex-deputado Alberto Fraga está convencido de que partiu de pessoas próximas a Sérgio Moro a informação de que foi ele que vazou mensagens de apoio a manifestação transmitidas por Jair Bolsonaro. Fraga, coronel aposentado da PM, é amigo pessoal do presidente e foi o nome mais cotado para assumir a Segurança Pública caso a Pasta da Justiça fosse dividida ao meio. Quando Bolsonaro recuou desta ideia, Fraga já tinha dado uma entrevista contra Moro, como se já estivesse assumindo. Como Porcina, foi aquela que foi sem nunca ter sido.

Contra impeachment

Depois de FHC, agora é Lula que também é contra o impeachment de Bolsonaro. Ele disse ao jornal Le Temps: “A não ser que ele cometa um ato de insanidade, um crime de responsabilidade, a gente então possa fazer um impeachment dele, mas se não fizer isso, nós não podemos achar que podemos derrubar um presidente porque não gostamos dele”.

Esforço

Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão e pré-candidato ao Planalto, quer aposentar a foice e o martelo como símbolo do partido. “É um símbolo do século 19”. O partido é radicalmente contra.

Novos celulares

País rico é outra coisa. O Senado acaba de trocar a operadora de telefonia que atendia os 81 senadores. O novo contrato assim como o anterior é de 5 anos e custará R$ 2,5 milhões, podendo ser prorrogado por mais 30 meses. Com isso a casa ofereceu troca de aparelhos e novos chips, cerca de 400 linhas.

Frases

 “Bolsonavírus: nada mais errôneo do que considerar Bolsonaro um acidente de percurso. Ele é a recidiva agressiva de nossas patologias insuperadas, em face de um sistema imunológico debilitado.”

de Fernando Haddad