Nesta sexta, última sessão da peça/performance Quando Quebra Queima, em que quinze  insurgentes revivem as  ocupações estudantis de 2016, movimento paulista contra o fechamento de cem escolas estaduais. O espetáculo é outra das atrações gratuitas da Mostra 2019 do Festival de Curitiba, que também convidou a ColetivA Ocupação e sua diretora Martha Kiss Perrone para ministrar residência artística na cidade. O grupo, enfim, reúne estudantes, artistas e performers de diferentes regiões de São Paulo, que se conheceram durante as ocupações e, desde então, realiza um trabalho contínuo de convivência e criação.

Com dramaturgia formada com textos, músicas de protesto, coreografias e fotos feitas pelos próprios secundaristas, Quando Quebra Queima  traz “um novo capítulo de luta e resistência da juventude contra os ataques à democracia e à educação brasileira, defendendo uma nova escola, livre das amarras de um projeto pedagógico conservador e alienante”.

Depois de vários encontros, em 2018 estreou primeiro espetáculo Quando Quebra Queima, na Casa do Povo, com temporada em seguida no Teatro Oficina. Apresentou no Festival IC de Teatro em Salvador e no Festival Crítica em Movimento, do Itaú Cultural, além de duas temporadas no Sesc 24 de maio e Vila Mariana. E, ainda neste ano de 2019, fará a sua primeira apresentação internacional no Festival Transform e Teatro Contact, na Inglaterra.

Atenção: Última apresentação nesta sexta,  às 19h, no TELAB (UNESPAR) e é preciso retirar o ingresso uma hora antes do espetáculo.