Provopar libera R$ 530 mil para reforma no HC

718


A presidente do Provopar Ação Social, Lucia Arruda, autorizou a realização de concorrência pública para a contratação da empresa que será responsável pelas obras.


A presidente do Provopar Ação Social, Lucia Arruda, autorizou a realização de concorrência pública para a contratação da empresa que será responsável pelas obras de reforma do local onde funcionará o Serviço de Alergia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

O preço máximo da obra é de R$ 530,5 mil e compreende a reforma de uma residência com 335 metros quadrados de área construída, localizada à rua Padre Camargo, 470, nas proximidades do HC, no centro de Curitiba. “A casa em questão foi adquirida pelo Governo do Estado, por sugestão do ex-secretário estadual da Saúde, Cláudio Xavier. O ex-governador Roberto Requião abraçou a idéia e determinou a compra da residência e, nos últimos dias de seu governo, reforçou o pedido para que o Provopar efetuasse a reforma do local”, revelou o médico Nelson Augusto Rosário Filho, responsável pelo serviço de alergia pediátrica.

O prazo para a retirada do edital termina às 14 horas desta quinta-feira e as empresas tem até a próxima terça-feira para a apresentação das propostas, cujos envelopes serão abertos às 14 horas, no auditório da Secretaria de Estado de Obras Públicas, pelo secretário Julio Cesar de Souza Araújo Filho. O prazo para a execução da obra é de 180 dias.

Nesta quarta-feira, a engenheira Tamara Martini, do Provopar, e o médico Nelson Rosário Filho estiveram reunidos com o diretor administrativo do HC, Aristheu Lopes Negrão, representantes do setor de engenharia do hospital, Herminia Dallegrave Bonfim Breginski, supervisora de Projetos e Obras, e Antonio Dal Lago Neto, para tratarem aspectos relacionados a reforma da casa onde funcionará o setor de alergia pediátrica, que atualmente está abrigado provisoriamente no mesmo prédio do departamento de engenharia.

“A intervenção do Provopar na execução desta obra vai permitir que a gente tenha um espaço adequado para exercer as atividades de ensino, atendimento e pesquisa. Para o departamento de pediatria, esta é uma aquisição importante, porque trata-se de um espaço onde vamos destinar alguns procedimentos dentro da especialidade e que hoje, por falta de espaço, temos dificuldades em realizar”, destacou Nelson Rosário Filho ao falar da importância da obra.