Província de Hubei registra 132 mortes por coronavírus e 1.693 novos casos

330

O número de mortes na província central de Hubei na China por um surto de coronavírus aumentou em 132 na terça-feira, para 1.921, informou a comissão de saúde da província em comunicado em seu site na quarta-feira (horário local).

Houve mais 1.693 casos detectados em Hubei, o epicentro do surto, elevando o total na província para 61.682.

Novos casos e mortes da COVID-19 na China caem para limiares encorajadores, diz porta-voz

Beijing, 18 fev (Xinhua) — O número diário dos novos casos confirmados da pneumonia do novo coronavírus (COVID-19) relatados em toda a China caiu para menos de dois mil pela primeira vez nesta segunda-feira, destacou nesta terça-feira Mi Feng, porta-voz da Comissão Nacional da Saúde.

A segunda-feira também testemunhou que as novas infecções confirmadas da COVID-19 fora de Hubei caíram para um número menor que 100 pela primeira vez, disse Mi em uma coletiva de imprensa em Beijing.

Ele acrescentou que, pela primeira vez, o número diário de novas mortes também reduziu para menos de 100 através do país.

Comparando com as estatísticas no período de pico, Mi disse que o primeiro aparecimento desses três números notavelmente decrescentes demonstram que a situação epidêmica está se desenvolvendo em uma direção de boa perspectiva.

China alerta para impacto do coronavírus sobre suprimento de frango e ovos

O suprimento de frango e produtos derivados de ovos na China deve ser impactado no segundo e terceiro trimestres devido aos efeitos da atual epidemia de coronavírus no pais e seus efeitos sobre a indústria, disse nesta terça-feira um representante do ministério da Agricultura do país.

Segundo maior produtor de frangos do mundo, a China tem elevado a produção para compensar uma escassez de carne após um surto de peste suína africana no país que teve início em 2018 e dizimou o rebanho de porcos chinês.

Os preços do frango caíram neste ano e restrições sobre a movimentação de aves vivas e feriados prolongados em muitas áreas paralisaram a cadeia de suprimento. Produtores acabaram com grandes estoques de aves e ovos em meio à queda na demanda, uma vez que restaurantes seguem fechados devido ao coronavírus.

O representante do ministério da Agricultura, Yang Zhenhai, disse em coletiva de imprensa do Conselho de Estado que os mercados de aves vivas estão fechados desde o surto do vírus, enquanto o transporte de pintinhos e frangos vivos tem sido restringido e matadouros têm sido mantidos fechados.

Ele ainda afirmou, sem detalhar, que uma companhia registrou perdas de mais de 14,27 milhões de dólares (100 milhões de iuanes).

“As perdas de toda a indústria de frango serão muito sérias”, disse Yang.

Os ministérios da agricultura e de transporte da China têm pedido a autoridades locais que permitam que empresas envolvidas na produção de ração e no abate de aves retomem as atividades o quanto antes para lidar com os problemas na cadeia de suprimento causados pelo coronavírus.

Enquanto isso, a agência de planejamento estatal vendeu 1,32 milhão de toneladas de milho para empresas de processamento de ração em províncias ao sul, como forma de assegurar matéria-prima para o setor.

A China também aprovou a importação de todos produtos de frango dos Estados Unidos, incluindo aves para reprodução, de acordo com um site oficial na segunda-feira.

Mas contêineres de pés de frango congelados dos EUA sofreram com problemas logísticos, com muitos desviados da China devido à falta de capacidade para armazenamento de cargas adicionais.

Propostas para adiar “duas sessões” darão mais tempo para combater surto da COVID-19 (editorial da Xinhua)

Beijing, 18 fev (Xinhua) — As propostas para adiar as “duas sessões” da China, um importante evento no calendário político do país, foram divulgadas na segunda-feira de maneira oportuna e responsável, como a mais recente evidência de que a China está se esforçando ao máximo para ganhar tempo para o mundo conter o surto da doença causada pelo novo coronavírus (COVID-19).

As aberturas das sessões anuais da Assembleia Popular Nacional, o mais alto órgão do poder estatal da China, e do Comitê Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, o principal órgão consultivo político da China, são realizadas em 5 de março e 3 de março, respectivamente, desde 1998.

As propostas de segunda-feira estão de acordo com a realidade de que a China entrou no estágio mais crucial de combate à epidemia do novo coronavírus e deve evitar qualquer risco de tornar os sacrifícios anteriores de toda a nação em vão.

Através de esforços árduos, a epidemia está no geral sob controle. Fora da Província de Hubei, a mais atingida, o número de casos confirmados vem diminuindo por 14 dias consecutivos em toda a China. A China contém 99% dos casos da COVID-19 dentro de suas fronteiras.

Entre os quase 3.000 legisladores nacionais e mais de 2.000 conselheiros políticos, muitos estão lutando na linha de frente. Quaisquer esforços negligentes neste momento causarão enormes perdas, tanto para a China quanto para o mundo.

O anúncio demonstra uma atitude responsável e transparente em relação ao trabalho de controle epidêmico. As propostas ganharão amplo apoio público e aumentarão a confiança nacional.

Ao adiar as sessões para um momento mais apropriado, os tomadores de decisão terão mais tempo para examinar a atual situação e implementar medidas de forma mais precisa e eficaz para restaurar a normalidade das atividades econômicas e sociais.

Nas duas sessões, espera-se que os legisladores e conselheiros políticos nacionais analisem e discutam uma série de relatórios de trabalho que abrangem todos os aspectos do desenvolvimento da China e do bem-estar do povo. Metas de crescimento e de reforma precisam ser definidas. Orçamentos, planos de desenvolvimento e leis precisam ser revisados e colocados em votação.

Tudo isso deve ser feito com base na plena consciência sobre o vírus, quais são os impactos, como minimizá-los e impulsionar o desenvolvimento em conformidade. As decisões e medidas também serão significativas para o mundo, uma vez que a China contribui com quase um terço do crescimento econômico global.

A China colocou como sua principal prioridade garantir a segurança e a saúde do povo chinês e criou uma janela de oportunidade para outros países intensificarem a preparação.

A janela ainda está aberta e a melhor maneira de compensar a perda é combater a epidemia com rapidez, determinação e união.

Fonte: Reuters/Xinhua