A escolha de um apartamento na planta possibilita ao cliente a oportunidade de escolher cada detalhe do seu futuro lar. Com um projeto arquitetônico concebido do zero, é possível alterar paredes e integrar cômodos, como na proposta realizada pela Traço Final Arquitetura e Design de Interiores para um apartamento no Edifício Double Life Ecoville, em Curitiba. Com 192 m², o imóvel ganhou uma varanda integrada com a sala, um jardim vertical com irrigação programada e, claro, muita originalidade.
A decisão de integrar os dois ambientes foi um dos pedidos especiais dos clientes, que desejavam um espaço maior para receber convidados. Para isso, foi necessário nivelar o piso da varanda e da sala, além de fechar a sacada com vidro. “Foi eliminada a esquadria de porta janela que dividia os ambientes e também o fechamento da sacada com cortina de vidro. Lembrando que, como esta alteração interfere na fachada do edifício precisamos nos certificar com o condomínio sobre as convenções logo no início”, explica a arquiteta Fernanda Bittencourt, responsável pelo projeto.
Já o jardim vertical interno – outro pedido especial – foi construído junto com uma irrigação programada. “Uma das características deste sistema é a forma de aplicação de água que pode ser variada, porém sempre se preocupando com a necessidade individual de cada espécie de planta”, afirma Fernanda.
De acordo com a profissional, a inclusão de uma parede verde no espaço alegra e traz aconchego ao ambiente, além de tratar o ar local e aumentar os níveis de oxigênio. “As plantas têm o poder de acalmar o stress do dia a dia, além de trazer sensações positivas, como paz, tranquilidade e de deixar qualquer ambiente mais bonito”, pontua.
Além disso, o apartamento recebeu um grande toque de originalidade por meio do uso de diferentes estampas de papéis de paredes. “O papel de parede torna os ambientes mais modernos e harmoniosos, já que, ao contrário de outros materiais, conta com uma gama imensa de texturas, estampas e cores. Esse item é fácil e rápido de instalar, além de produzir pouco resíduo e ter uma durabilidade bem maior que a tinta”.
Outros objetos, como muranos, vidros coloridos, cerâmicas e elementos em tons diferentes de metais também foram utilizados pela arquiteta, que compôs um mix de estilos para combinar com a identidade multifacetada da família. “A decoração assume uma linguagem contemporânea, através da mescla de estilos, onde foram selecionadas peças de traços retos e linhas orgânicas. Essa grande mistura de épocas, cores e materiais também fica evidente nos objetos e adornos escolhidos para complementar a decoração”, finaliza.

5 motivos para ter uma casa inteligente

Ter uma casa inteligente e desfrutar do conforto e segurança que equipamentos e ambientes conectados oferecem já não é uma realidade distante dos brasileiros. De acordo com a última PNAD – Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, o número de domicílios com acesso à web no Brasil subiu para 75% em 2017, ou seja, têm como receber dispositivos inteligentes e acompanhar o mundo na popularização desse conceito. O Google Brasil, por exemplo, prevê que até 2021, cerca de 327 milhões de residências no mundo tenham ao menos um aparelho conectado. Para entender esse movimento, José Ricardo Tobias, head da Positivo Casa Inteligente, solução baseada em Internet das Coisas da Positivo Tecnologia, listou 5 razões que justificam ter uma casa inteligente:

1. É fácil –
A Internet das Coisas (IoT) ainda pode ser complicada para muitos, mas os produtos para tornar a casa inteligente estão cada vez mais fáceis de serem instalados e trazem a proposta “Faça você mesmo”. Não é preciso fazer reformas ou chamar técnicos. É só tirar da caixa, ligar e usar. Os produtos da Positivo Casa Inteligente, por exemplo, são controlados por um aplicativo. Já o Google oferece o Google Assistente na língua portuguesa para comandar os produtos usando a voz, e também há sinalização de que outras empresas disponibilizarão em breve seu assistente de voz para o mercado brasileiro.

2. É simples
No Brasil há 230 milhões de aparelhos celular e, segundo o IBGE, 98% dos acessos à internet são feitos por esse dispositivo. O celular é justamente o caminho mais comum e fácil para controlar produtos para casas inteligentes, por meio de aplicativos. No caso dos produtos da Positivo Casa Inteligente, por exemplo, basta baixar gratuitamente o aplicativo Positivo Casa Inteligente e utilizá-lo como única central de comando para todos os dispositivos conectados da marca.
3. É barato
Segundo a Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (Aureside) houve queda de 50% nos preços de produtos para casas conectadas nos últimos cinco anos. Hoje, é possível encontrar lâmpadas inteligentes da Positivo Casa Inteligente por R$ 99 e plugs por R$ 129.

4.Gera economia
Uma pesquisa da Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (Aureside) revelou que a iluminação inteligente é a solução mais pedida por clientes brasileiros (76%). Com uma rede Wi-Fi em casa e internet móvel no celular, é possível, por exemplo, controlar a iluminação ou, com um plug inteligente, acender ou apagar a luz pelo celular.

5. Ajuda na segurança
Câmeras com transmissão ao vivo pelo celular, tablet ou computador, e sensores e alarmes que avisam pelo celular se foram disparados, são apenas alguns exemplos de como uma casa inteligente pode contribuir para a segurança, uma das maiores preocupações dos brasileiros, ao lado de saúde, desemprego e educação.