Produção industrial cresce em 6 dos 15 locais avaliados em novembro ante outubro

389

A produção industrial cresceu em seis dos 15 locais pesquisados na passagem de outubro para novembro, segundo os dados da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física Regional, divulgados nesta sexta-feira, 11, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Estado de São Paulo, maior parque industrial do País, registrou alta de 0,7% na produção da indústria em novembro ante outubro.

Na média de todo o País, a produção industrial nacional subiu 0,1% em novembro ante outubro. Regionalmente, os maiores aumentos foram em Pernambuco (1,4%), Paraná (1,1%) e Ceará (0,9%). Além de São Paulo, Minas Gerais (0,7%) e Rio Grande do Sul (0,4%) também tiveram resultados positivos.

Na contramão, os nove locais pesquisados pelo IBGE em que houve queda na produção industrial em novembro ante outubro foram Goiás (-6,2%), Amazonas (-3,5%), Rio de Janeiro (-2,2%), Pará (-1,3%), Bahia (-1,2%), Santa Catarina (-0,9%), Região Nordeste (-0,8%), Espírito Santo (-0,8%) e Mato Grosso (-0,4%).

Já na comparação de novembro de 2018 com igual mês de 2017, a produção industrial recuou em oito dos 15 locais pesquisados. Em relação a novembro de 2017, a produção caiu 0,9%. Tanto em 2018 quanto em 2017, novembro teve 20 dias úteis, informou o IBGE.

A indústria paulista teve desempenho pior do que a média, com queda de 3,4%. A indústria de Goiás (-14,2%) teve o pior desempenho, “pressionado, em grande parte, pelas quedas observadas nos setores de veículos automotores, reboques e carrocerias (automóveis), de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (álcool etílico), de produtos alimentícios (açúcar cristal e VHP) e de produtos farmoquímicos e farmacêuticos (medicamentos)”.

Rio de Janeiro (-5,5%), Amazonas (-2,0%), Mato Grosso (-1,6%) e Região Nordeste (-1,3%), Minas Gerais (-0,6%) e Bahia (-0,3%) completaram o conjunto de locais com queda na produção na comparação de novembro de 2018 com igual mês de 2017.

Na contramão da indústria nacional, a produção no Rio Grande do Sul avançou 12,7% nessa base de comparação, com destaque para os segmentos de veículos automotores, reboques e carrocerias (automóveis, reboques e semirreboques, carrocerias para ônibus e autopeças), máquinas e equipamentos (tratores agrícolas e máquinas para colheita) e produtos de metal (construções pré-fabricadas de metal, revólveres e pistolas, espingardas de caça e artefatos de alumínio, ferro e aço para uso doméstico).

Também houve alta na produção no Pará (8,3%), com destaque para as indústrias extrativas (minérios de ferro em bruto ou beneficiados). Espírito Santo (4,1%), Santa Catarina (3,6%), Ceará (2,9%), Pernambuco (1,2%) e Paraná (0,3%) também registraram taxas positivas em novembro de 2018 ante igual mês de 2017, informou o IBGE.