A produção nacional de veículos mantém o crescimento, apesar da queda nas exportações. De acordo com a Anfavea, associação que representa as montadoras, houve alta de 9,6%% em outubro na comparação com o mesmo mês de 2018. No acumulado de 2019, há um aumento de 3,6%. No total, 2,55 milhões de unidades foram fabricadas entre janeiro e outubro.
Os dados são a soma de carros de passeio, veículos comerciais leves, ônibus e caminhões.
É o mercado interno que tem garantido os bons números. Segundo a Fenabrave (associação das revendedoras), os emplacamentos acumulam alta de 8,7% neste ano. Já foram comercializados 2,1 milhões de veículos leves e pesados.
A participação de vendas diretas segue significativa. Essa modalidade, que inclui a comercialização para frotas de locadoras, representa 45,4% de todos os licenciamentos de veículos no país entre janeiro e outubro de 2019. Há cinco anos, a participação dessa modalidade de negócio, que exige grandes descontos por parte das montadoras, era de 29% sobre o total de veículos comercializados.
As exportações acumulam queda de 34,7% em 2019. A crise no mercado argentino é o principal motivo da retração.