Prevenção para evitar a propagação do vírus

568

Campanha do Governo do Paraná orienta a população

A informação de qualidade é ainda uma das melhores armas para se prevenir contra o coronavírus. Pensando nisso, o Governo do Paraná lançou uma campanha que intensifica orientações sobre os métodos de prevenção, para evitar a propagação do vírus e também para tranquilizar a população. Todo o conteúdo está disponível no site www.coronavirus.pr.gov.br.

Todo o conteúdo está disponível no site www.coronavirus.pr.gov.br

CUIDADOS BÁSICOS – A orientação da Secretaria de Estado da Saúde é a adoção de cuidados básicos para reduzir o risco de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus: lavar as mãos várias vezes ao dia com água e sabão ou gel, incluindo os pulsos, entre os dedos e embaixo da unha; limpar os objetos mais manuseados com álcool em gel; manter os ambientes sempre ventilados e arejados e cobrir a boca e o nariz com o braço ou um lenço descartável ao tossir ou espirrar. As máscaras devem ser utilizadas apenas por quem já apresenta os sintomas da doença ou tiver contato com pessoas infectadas.

Além disso, também é necessário ficar atento ao que não fazer. É importante não compartilhar objetos pessoais, como toalhas, talheres, canetas e celulares; evitar lugares com muita concentração de pessoas; não tocar o nariz, olhos e boca antes de lavar as mãos e não cumprimentar as pessoas com abraços, beijos e apertos de mão.

A transmissão do coronavírus costuma ser pelo contato com pessoas infectadas, por meio de secreções como gotículas de saliva, espirro tosse ou catarro. O vírus pode se disseminar por meio do toque ou aperto de mão ou pelo contato com objetos ou superfícies contaminados, como aparelhos eletrônicos, talheres, notas de dinheiro, entre outros.

SINTOMAS – Os principais sintomas da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, são semelhantes ao de um resfriado, como febre, tosse seca, dificuldade para respirar e insuficiência renal nos casos mais graves. Caso apresente os sintomas, é importante procurar ajuda médica imediata para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento.

Além das unidades de saúde, o paciente também pode entrar em contato pelo telefone0800 644 4414 ou pelo Whatsapp (41) 3330-4414.

O Governo do Estado e a Secretaria da Saúde acompanham os boletins nacionais em tempo real. As equipes de saúde e serviços estão preparados para atender pacientes com sintomas iguais ou parecidos com os da doença, por meio de uma rede composta por unidades básicas de saúde, unidades de pronto atendimento (UPAs), SAMU e um monitoramento efetivo dos vírus circulantes, o chamado serviço sentinela. São 51 pontos de vigilância permanente de vírus de síndromes respiratórias no Estado.

Com AEN