Prefeitura de Curitiba gasta pouco com saúde, mostra CFM

359

Jardim Botânico, Curitiba

Cerca de 2.800 municípios brasileiros gastaram menos de R$ 403,37 na saúde de cada habitante durante todo o ano de 2017. A posição de Curitiba é de pouco investimento na área. A cidade paranaense que mais investiu em 2017 em saúde foi a pequena Porto Rico.

Segundo a análise do Conselho Federal de Medicina (CFM) sobre as contas da saúde, esse foi o valor médio aplicado pelos gestores municipais com recursos próprios em Ações e Serviços Públicos de Saúde (ASPS), declaradas no Sistema de Informações sobre os Orçamentos Públicos em Saúde (Siops), do Ministério da Saúde.

MENORES CIDADES

O levantamento mostra, por exemplo, que os municípios menores (em termos populacionais) arcam proporcionalmente com uma despesa per capita maior.

Em 2017, nas cidades com menos de cinco mil habitantes, as prefeituras gastaram em média R$ 779,21 na saúde de cada cidadão – quase o dobro da média nacional identificada.

NO SUL E SUDESTE

Além disso, os municípios das regiões Sul e Sudeste foram os que apresentaram uma maior participação no financiamento do gasto público em saúde, consequência, principalmente, de sua maior capacidade de arrecadação.

Área turística de Porto Rico

PORTO RICO, CAMPEÃO

A listagem ampla está na página do CFM.

Dos municípios paranaenses a coluna destaca exemplos indicados pelo CFM em que aparecem amplas diferenças: PORTO RICO foi o município que mais gastou com saúde pública, em 2017: R$ 1 598,22 por habitante; já CURITIBA, a Capital, não passou dos R$ 468,27 no mesmo 2017, por habitante; DIAMANTE DO NORTE não faz feio: investiu R$ 906,42 por morador, no mesmo período; e LONDRINA, R$ 548,44 naquele ano, por habitante (ficando com a melhor posição entre as grandes cidades do Paraná).

A segunda melhor posição de investimentos municipais em saúde pública em todo o Paraná, no mesmo ano, cabe à cidade de JARDIM OLINDA: ela aplicou expressivo valor, R$ 1.583,20 por morador.


POSSE:

Rafael Lamastra Jr. assume a presidência da Compagas

Rafael Lamastra recebe cumprimentos do presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero: nova missão

Com planos de ampliar a presença do gás natural no Paraná e sua participação na matriz energética do Estado, o executivo Rafael Lamastra Jr. assumiu nesta quarta-feira, dia 23 de janeiro, a presidência da Companhia Paranaense de Gás (Compagas). Ele foi empossado em uma solenidade realizada na sede da Compagas, em Curitiba, que contou com a presença de Daniel Pimentel Slaviero, presidente da Copel; Fernando Xavier Ferreira, presidente do Conselho de Administração da Compagas; Eduardo Buschle, diretor de administração e finanças da Companhia; e seu antecessor, Luiz Malucelli Neto.

EXPERIÊNCIA

Lamastra Jr. já atuou em diversos segmentos e registrou passagens por grandes empresas, como o Grupo Plaenge, a Unimed e a Rede Massa de Londrina. “Estou honrado com o convite do governador Ratinho Junior e espero usar minha expertise para contribuir com o crescimento da Compagas, tornando a Companhia mais competitiva e levando o gás natural para um número cada vez maior de paranaenses”, afirma o novo diretor-presidente da Compagas.

 

 


Xaparral, o paranaense da Seleção Brasileira de Skate

Recém-convocada, a Seleção Brasileira de Skate para o ano de 2019 conta com 21 atletas divididos nas modalidades Street e Park, com equipe masculina e feminina.

Um dos grandes destaques da Seleção Brasileira de Skate é o paranaense Lucas Xaparral, o primeiro nome do Estado a integrar o time nacional.

LONDRINENSE

Aos 29 anos de idade, o atleta, que foi convocado pela primeira vez, é um dos nomes mais experientes da seleção. Natural de Londrina, Xaparral anda de skate desde os 3 anos.

TÓQUIO 2020

Ele e foi um dos primeiros brasileiros a se consolidar no esporte sem precisar deixar o Brasil. “Eu sempre levei o skate de maneira extremamente profissional, e é muito gratificante colher os frutos de tanto empenho. Foi muito emocionante ver o skate confirmado na Olimpíada, e agora passo a integrar a Seleção Brasileira com meus pensamentos em Tóqui-2020”, comenta Xaparral. integrante da seleção na modalidade Street ao lado de Lucas Rabelo, Kelvin Hoefler, Felipe Gustavo e Tiago Lemos.

MUITOS TÍTULOS

Ao longo de sua carreira, Xaparral acumula dezenas de títulos nacionais e internacionais, entre eles Campeão Brasileiro Amador (2004), Campeão do X-Games Brasil (2008), Campeão Fix to Ride (2012) e Campeão Vans Waffle Series Brasil (2015). Nos anos de 2009 e 2012, o atleta foi eleito o Melhor Skatista Profissional de Street do Brasil. Já em 2017, foi indicado ao prêmio Skatista do Ano. “

 

 

 

 

 

 

 



Na PF, um alerta contra a aranha marrom

Leo Pinheiro: pede socorro

Léo Pinheiro, o empresário delator da OAS, preso em Curitiba, está denunciando e pedindo socorro: há muita aranha marrom circulando pelas celas da PF de Santa Cândida, Curitiba. Ele chegou a pedir a um de seus advogados que lhe trouxesse uma certa planta, ‘capaz de eliminar a aranha marrom”.

Um sábio de plantão, que habita aquelas paragens da PF, saiu-se com esta, e com o melhor humor:

– Dizem que na Prefeitura de Curitiba há muitos funcionários especialistas em tratar com a “aranha marrom” …

De qualquer forma, a sutileza precisa ser traduzida: “aranha marrom” é o cognome com que é identificada velha senhora costumada a “administrar” gabinetes do Palácio 29 de Março. Não tem nem votos nem mandato.

 

 

 


Com medo de ameaças, Jean Wyllys deixa o Brasil

Eleito pela terceira vez consecutiva deputado federal pelo PSOL do Rio de Janeiro, Jean Wyllys vai abrir mão do novo mandato. Ele justifica: ‘Quero cuidar de mim e me manter vivo’

Carlos Juliano Barros (Para FOLHA DE SÃO PAULO)

Jean Wyllys

Em entrevista exclusiva à Folha, o parlamentar — eleito com 24.295 votos e que está fora do país, de férias — revelou que não pretende voltar ao Brasil e que vai se dedicar à carreira acadêmica.

Desde o assassinato da sua correligionária Marielle Franco, em março do ano passado, Wyllys vive sob escolta policial. Com a intensificação das ameaças de morte, comuns mesmo antes da morte da vereadora carioca, o deputado tomou a decisão de abandonar a vida pública.

HERÓI OU MÁRTIR

“O [ex-presidente do Uruguai] Pepe Mujica, quando soube que eu estava ameaçado de morte, falou para mim: ‘Rapaz, se cuide. Os mártires não são heróis’. E é isso: eu não quero me sacrificar”, justifica.

De acordo com Wyllys, também pesaram em sua resolução de deixar o país as recentes informações de que familiares de um ex-PM suspeito de chefiar milícia investigada pela morte de Marielle trabalharam para o senador eleito Flávio Bolsonaro durante seu mandato como deputado estadual pelo Rio de Janeiro.


ATUALIDADES:

Cem 100 mil peregrinos estão no Panamá para a JMJ 2019

Papa Francisco no Panamá

Redação da Aleteia

A Jornada Mundial da Juventude, um dos maiores eventos católicos do mundo, reúne participantes de 156 países A Jornada Mundial da Juventude é um dos maiores eventos da Igreja Católica e reúne participantes de todo o planeta entre os dias 22 e 27 de janeiro.

Este ano o país-sede é o Panamá, onde os jovens passarão 5 dias de oração e muito conhecimento sobre a fé católica e questões que assolam a juventude e a evangelização.

A organização do evento divulgou as estatísticas da JMJ 2019. Os dados são impressionantes:

DE 156 PAÍSES

  • São mais de 100.000 peregrinos inscritos. Eles são provenientes de 156 países;
  • 480 bispos se inscreveram, a maioria deles (48%) é do Panamá;
  • 380 bispos darão catequeses em 156 salas próprias para isso. As conferências acontecerão em 25 idiomas;
  • Cerca de 22.500 voluntários vão trabalhar durante a jornada;
  • Os países com o maior número de participantes são: Colômbia, Brasil, Costa Rica, México e Polônia;
  • 2.500 jornalistas estão credenciados para a cobertura do evento.

ABERTURA

A Missa de boas-vindas aos peregrinos da JMJ Panamá 2019 foi celebrada pelo Arcebispo do Panamá, lugar que este ano acolhe o evento e que foi a primeira diocese em terra firme do continente americano. Em sua homilia, Dom José Domingo Ulloa Mendieta, recordou aos jovens o exemplo de disponibilidade aos planos de Deus de Maria, Mãe de Jesus e afirmou que a santidade é possível.

PRESENÇA DO PAPA

O Papa Francisco está presente na JMJ Panamá. Ele desembarcou por volta das 16h30 (hora local) desta quarta-feira, 23 de janeiro, e permanecerá no país até o próximo domingo, 27. O primeiro discurso público do pontífice foi nesta quinta-feira, 24, no palácio presidencial, onde Francisco fez uma visita de cortesia ao Presidente da República do país anfitrião. O Papa ainda participa de Missas, encontro com religiosos, jovens e voluntários.


Governo quer melhorar infraestrutura e agregar valor à produção rural

O governador Carlos Massa Ratinho Junior e a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, participam do evento que marca a abertura nacional da colheita da soja em Apucarana (Foto: Rodrigo Felix Leal/ANPr)

O governador Carlos Massa Ratinho Junior afirmou que esses são os caminhos para promover o avanço do agronegócio paranaense. Ele participou da abertura nacional da colheita da soja, em Apucarana, e disse que o Estado precisa industrializar ao máximo a produção.

A industrialização e agregação de valor à produção rural, além do aperfeiçoamento da infraestrutura, são os principais desafios do Estado para contribuir com o desenvolvimento do setor agropecuário paranaense, afirmou o governador.

“O Paraná tem o agronegócio como vocação. Mas precisamos avançar. O poder público tem que criar ambiente para que a produção rural seja industrializada ao máximo, porque isso acrescenta valor ao produto e aumenta a renda do produtor”, afirmou Ratinho Junior ao participar do evento que marca a abertura nacional da safra de soja.

O Governo do Paraná, afirmou Ratinho Junior, trabalhará pela diversificação de modais para melhorar o escoamento da produção estadual. “Hoje temos um problema, porque produzimos mas não conseguimos escoar com qualidade para mundo. Precisamos de um sistema inteligente de infraestrutura para entregar a produção por um preço menor e de forma mais rápida”, afirmou.

O governador ressaltou que tem um planejamento audacioso para diversificar a infraestrutura, com dois projetos principais. “Um é a ferrovia ligando Maracaju (MT) ao Porto de Paranaguá. O outro é criar a ferrovia bioceânica entre os portos de Paranaguá e Antofagasta, no Chile”, explicou.

HUB LOGÍSTICO

Este projeto, destacou Ratinho Junior, vai ampliar as exportações brasileiras, em especial a paranaense, para a Ásia, além de possibilitar a exportação de minério do Chile pelo Porto de Paranaguá. “Isso fará com que o Paraná se torne um hub logístico da América Latina. Poderemos atender todo o Centro-Oeste e o Sul do País”, disse.

SEGURO

Realizada em Apucarana, a abertura da colheita da soja teve a participação da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina; do secretário da Agricultura e Abastecimento do Paraná, Norberto Ortigara; de lideranças do setor de todo o Estado e produtores rurais.

Segundo maior produtor de soja do Brasil, com cerca de 16% da produção nacional, o Paraná deverá colher 16,5 milhões de toneladas do grão em 2019. No evento, Ortigara apresentou os números do primeiro levantamento do ano de estimativa de colheita, apontando queda na produção, em função do clima. A redução, no caso da soja, deverá ser de 14%.

Em painel que reuniu o governador Ratinho Junior, o presidente da Frente Parlamentar da Agricultura, Alceu Moreira, e o presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz, a ministra Tereza Cristina esclareceu dúvidas do setor produtivo com relação à colheita e sobre o seguro rural.

O seguro rural democrático e amplo será uma marca do Ministério da Agricultura nesta gestão. Se tivéssemos um seguro que atendesse a todos não teríamos produtores rurais sem dormir por não saber como pagar a conta, tendo que ir a bancos pedir a renegociação de suas dívidas”, afirmou.

Apesar da redução, lembrou a ministra, a safra continua grande. “No ano passado foram quase 118 milhões de toneladas, neste ano a previsão é baixar para quase 110 milhões. Infelizmente foi um ano difícil em termos de clima para muitos estados. Mas o nosso compromisso é achar uma maneira de seguro que seja barata para os produtores”. Segundo o USDA a produção mundial de soja será de 369,2 milhões de toneladas.

SAFRA

O evento que marca o início da colheita da safra de soja 2018/2019 é promovido pelo Canal Rural, Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil) e Aprosoja Paraná.

“A safra ainda será boa e vai abastecer os segmentos de porcos, frangos, indústria e a exportação”, afirmou o secretário Norberto Ortigara. Segundo ele, a perda no caso da soja deve ser de 2,7 milhões de toneladas, o que representa cerca de R$ 3 bilhões no preço de hoje. “É bom que o mercado saiba disso para achar uma posição de preço mais adequada”, ressaltou.

APOIO

Ortigara salientou que o governo dará o atendimento necessário aos produtores. “O Estado faz aquilo que é possível em termos bancários, prorrogação das dívidas e para zelar por um bom tratamento aos agricultores”, disse.

A produção de soja rendeu R$ 20,35 bilhões para o Paraná em 2017, de acordo com o levantamento mais recente do Deral. Segundo dados da Emater, em 2018 eram cerca de 125 mil produtores de soja no Paraná. A produção paranaense de soja no ano passado foi de 19,1 milhões de toneladas.