Interditadas desde a madrugada desta terça-feira (22) após a chegada de grandes manchas de óleo, praias de Morro de São Paulo, Garapuá e Boipeba, em Cairu (176 km de Salvador) foram liberadas ao público.
Por volta das 2h, quando as primeiras manchas começaram a chegar na costa servidores da prefeitura de Cairu e voluntários iniciaram o trabalho de recolhimento do óleo nas quatro praias atingidas: Segunda e Terceira praias (Morro de São Paulo), Cueira (Boipeba) e Ponta do quadro (Garapuá).
Ao todo, foram recolhidas 1,5 tonelada de óleo nas quatro praias até às 13 desta terça, quando acesso foi liberado aos banhistas.
Mesmo com a permissão de acesso à faixa de areia, a prefeitura de Cairu afirma ainda não ser possível assegurar a balneabilidade das quatro praias. Análises da qualidade da água ainda serão feitas pelo Inema, órgão ambiental do governo da Bahia.
Arquipélago formado por 26 ilhas, o município de Cairu é considerado sensível do ponto de vista ambiental por abrigar a Área de Proteção Ambiental das Ilhas de Tinharé e Boipeba.
A região também forte apelo turístico. A praia de Morro de São Paulo é o terceiro destino mais procurado da Bahia, perdendo apenas para Salvador e Porto Seguro. Com cerca de 10 mil habitantes, a vila chega a receber 400 mil turistas durante a alta temporada, entre novembro e março.
Em nota, a prefeitura de Cairu informou que segue monitorando as praias do arquipélago e seguiu estratégias do plano de emergência ambiental, obedecendo às recomendações do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).
Os materiais necessários para limpeza e os equipamentos de proteção dos envolvidos neste processo também foram adquiridos antecipadamente e foram distribuídos a servidores e voluntários, informou a prefeitura.
Este é o primeiro registro de óleo em maior quantidade em praias ao sul de Salvador. Neste fim de semana, manchas foram identificadas em Itacaré e Ilhéus, sul da Bahia, mas em quantidade pequena.
Nas últimas duas semanas, o óleo voltou a chegar às praias com mais força na Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco.
A praia de Carneiros, considerada a joia turística do litoral sul pernambucano, amanheceu coberta de óleo nesta sexta-feira (18). O local é um dos mais procurados pelos turistas de várias partes do país.
Um dia antes, o material chegou à praia e à área de proteção ambiental de Maragogi, no litoral norte de Alagoas.
O petróleo também cobriu nesta semana a praia de Japaratinga, que já havia sido afetada no início de setembro. No local, há um projeto de conservação para proteção do peixe-boi, espécie ameaçada de extinção.
Em Sergipe, 17 praias e oito rios foram atingidos pelas manchas. Apenas em Aracaju, foram recolhidas 231 toneladas de óleo.
Na Bahia, o óleo atingiu esta semana 11 praias de Salvador, incluindo pontos turísticos como o Farol da Barra. Até às 18h desta sexta-feira, 90 toneladas de óleo haviam sido recolhidas na capital.
Na quinta-feira (17), manchas foram registradas em praias na Ilha de Itaparica, marcando a entrada o óleo na baía de Todos-os-Santos.