Testes laboratoriais encomendados pelo governo de Pernambuco atestam que todas as 16 praias atingidas com mais intensidade por manchas de óleo nas últimas semanas estão liberadas para o banho. Não foi detectado presença de hidrocarbonetos, compostos orgânicos encontrados no petróleo. Também foi realizada análise para benzeno, que também é liberado após a decomposição do óleo cru. A última coleta foi realizada no dia 31 de outubro.
Na manhã desta sexta-feira (8), o Parque Nacional de Abrolhos, um dos principais berços de biodiversidade marinha do Atlântico Sul, foi reaberto para visitação.