GIULIANA MIRANDA
FOLHAPRESS

A edição de 2019 da pesquisa Expat Insider posiciona Portugal como o melhor país da Europa para estrangeiros viverem e trabalharem. No ranking geral, o país de Camões ocupa a terceira posição em um ranking liderado por Taiwan e pelo Vietnã, dois destinos asiáticos famosos pela boa recepção aos estrangeiros.
O levantamento é feito pela rede InterNations, uma comunidade online de pessoas que moram fora de seus países de origem. Na edição deste ano, participaram cerca de 20 mil pessoas de 182 nacionalidades. O recorte, porém, é bastante elitizado: 84% dos que responderam tinham ensino superior, por exemplo.
Na pesquisa do ano passado, os portugueses ocupavam o sexto lugar na tabela.
Qualidade de vida, segurança e custos baixos impulsionaram o bom desempenho lusitano.
“Portugal é o destino ideal para se estabelecer rapidamente e se sentir em casa no exterior. Graças ao clima maravilhoso e a uma ampla variedade de atividades de lazer, os expatriados estão mais do que satisfeitos com sua nova vida: um em cada três acha que se mudar para o exterior os deixou muito mais felizes”, diz o relatório.
Entre os pontos altos da vida em Portugal, os estrangeiros destacam a “excelente qualidade de vida” e o “estilo de vida descontraído”.
O clima no país -bem menos rigoroso do que em boa parte da Europa- também mereceu elogios e foi classificado como positivo por 95% dos imigrantes.
Pelo terceiro ano consecutivo, os lusitanos também estão entre os países onde os expatriados têm mais facilidade de integração. Entre os que responderam à pesquisa, 83% dizem estar satisfeitos com a facilidade para se estabelecer em Portugal. Em termos globais, este índice é de 59%.
Como não poderia deixar de ser, a qualidade da gastronomia e amabilidade dos portugueses também têm bons resultados.