Nem o mais otimista dos brasileiros é capaz de afirmar que o país vai sair da crise em curto espaço de tempo. Há mais de 13 milhões de desempregados, outros milhões nas esquinas a fazer malabarismo ou a vender balas e guloseimas, e uma turma considerável que acabou na marginalidade absoluta e amplia o crime organizado.

Eis aí o que devia bastar para fazer burgueses e operários, intelectuais, padres e até os políticos pensarem duas vezes, em vez de não pensarem nenhuma. Mas esta é outra constatação deprimente: não conseguiremos avançar enquanto não varrermos essas sombras, heranças de governos de esquerda e de direita, todos assentados no velho vício paternalista, no estado patrimonialista, na corrupção. É a nossa sina.

Pobre Brasil. Há quem diga que o país enriqueceu e progrediu, apesar de tudo, e que é afinal melhor tocar para frente, ainda que seja no pau, do que ficar sentado, a chorar as mágoas. Talvez, mas esta não é, precisamente, a questão posta diante de nós. A absoluta maioria dos brasileiros quer liberdade e democracia. Mas não quer repetir a experiência do populismo que se repete desde que voltamos a ter eleições diretas para escolher governantes e representantes. O sistema eleitoral viciado e cheio de artimanhas que beneficiam quem controla a máquina do Estado nos deu essa safra de políticos medíocres e corrompidos. De direita e de esquerda.

Moro vs. PCC

Depois de ter sido chamado de “patrimônio nacional” por Bolsonaro no lançamento do projeto “Em frente, Brasil” (combate a crimes violentos nas cidades com maiores índices de homicídios), o ministro Sérgio Moro está empenhado em desarticular o poderio do PCC na Região Norte.  Quer prorrogar a intervenção federal na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Roraima até o final do ano (a data inicialmente fixada é 4 de outubro) para desmantelar o funcionamento decisório do PCC na cadeia de lá, transformada em base de ordens da facção na Região Amazônica e áreas de fronteira.

Analfa

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, escreveu duas vezes a palavra “paralisação” usando a letra “z” em ofício endereçado ao ministro da Economia, Paulo Guedes. No documento, Weintraub alerta que os recursos previstos para o ministério em 2020 são insuficientes para a prestação de serviços públicos, como a compra de livros escolares, e podem levar à interrupção das atividades em universidades públicas. Procurado pela reportagem, o MEC não quis se manifestar. As informações são do Estadão.

Paranaenses sonegam

Uma investigação realizada pela Receita Estadual do Paraná e pelo Grupo de Atuação Especial do Crime Organizado (Gaeco) identificou treze empresas no estado que sonegaram R$ 33 milhões em impostos em um ano. O Gaeco e a Receita Estadual identificaram que essas empresas existiram apenas no papel, não tinham espaços físicos ou funcionários.

PP realiza ato de filiação

Para fortalecer a atuação nas próximas eleições, os Progressistas (PP) realizam na próxima segunda-feira (2) um ato de filiação para receber novos integrantes e futuros candidatos. O evento, na sede estadual da legenda, em Curitiba, contará com a participação da presidente estadual, deputada Maria Victoria e dos principais líderes do partido entre eles o deputado federal Ricardo Barros e a ex-governadora do Paraná, Cida Borghetti.

Minha Casa Minha Vida

Diante de um cenário dramático de necessidade de corte de despesas em 2020, o governo avalia suspender novas contratações do programa Minha Casa Minha Vida e redirecionar recursos do Sistema S para bancar alguns gastos do Orçamento. O assunto foi discutido em reunião da Junta de Execução Orçamentária (JEO), que avaliou um conjunto de medidas para reduzir despesas obrigatórias (como salários, aposentadorias e pensões) e abrir espaço no teto de gastos (dispositivo previsto na Constituição que impede o crescimento das despesas acima da inflação) na proposta de Orçamento de 2020. Com essa diminuição das despesas obrigatórias, o governo poderia aumentar os chamados gastos discricionários (aqueles que são tradicionalmente contingenciados e que incluem custeio da máquina e investimentos).

Atendimento domiciliar

Deputado comemora a aprovação de seu 1º Projeto em 7 meses de trabalho. “Muitos deputados estão na câmara a mais de 30 anos, e nunca aprovaram nada, o nosso mandato tem feito a diferença para o povo” lembrou Boca Aberta. Idosos e pessoas com deficiência agora tem uma lei que obriga o poder público a garantir atendimento medico domiciliar. A lei foi aprovada pela Câmara dos Deputados, de autoria do Deputado Boca Aberta PROS-PR. A medida vem para melhorar a qualidade de vida dos contribuintes, que por conta da idade ou de alguma deficiência, ficam impossibilitados de se locomoverem ate postos de saúde, clínicas e hospitais dos SUS.

sexta-feira, 30 de agosto de 2019 – 8:55 hs

Folhapress

“Nunca precisei mamar em teta nenhuma”, disse nesta sexta-feira (30) o governador João Doria rebatendo ataque do presidente Jair Bolsonaro.

Na quinta (29), Bolsonaro havia dito em vídeo que Doria havia “mamado nas tetas do BNDES”, em referência à compra de jatinho a juros subsidiados do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

O tucano é visto como possível rival de Bolsonaro nas eleições presidenciais de 2022, e tem feito críticas indiretas à atuação do presidente na crise do desmatamento, durante visita à Alemanha nesta semana.

Leia Mais »

Edit | Comentários (3)

Após STF recuar, caminhoneiros voltam a falar em paralisação

sexta-feira, 30 de agosto de 2019 – 8:30 hs

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli , surpreendeu os caminhoneiros autônomos e suspendeu o julgamento que aconteceria no próximo dia 4 sobre a constitucionalidade da tabela que prevê pisos mínimos para o frete. As informações são da Folha de S.Paulo.

O julgamento era considerado uma data decisiva para o grupo, que vinha negociando, sem sucesso, uma nova tabela com o governo após a anterior, que foi considerada com valores baixos pela categoria, ter sido suspensa em julho.

Leia Mais »

Edit | Comentários (0)

Comentário do Dia

Rádio Cidade 670

sexta-feira, 30 de agosto de 2019 – 8:10 hs

Comentário desta sexta-feira na Rádio Cidade 670.

Todos os dias, às 7h30 da matina, um comentário meu sobre a política nativa e tudo o mais que estiver na ordem do dia. Na Rádio Cidade 670.

Edit | Comentários (0)

Ney Leprevost multa bancos e sites de vendas por lesarem consumidores

quinta-feira, 29 de agosto de 2019 – 20:39 hs

O secretário da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), Ney Leprevost, deferiu nesta quinta-feira multas do Procon a empresas de vendas pela internet, financeiras, bancos e universidades, dentre outras empresas, por lesar o consumidor.

Dente elas estão a Americanas.com, Shoptime, Submarino, BV Financeira e Banco BMG, todos por cobrança indevida.

Leia Mais »

Edit | Comentários (2)

Produção industrial do Paraná cresceu 7,8% no primeiro semestre

quinta-feira, 29 de agosto de 2019 – 18:27 hs

A produção industrial paranaense cresceu 7,8% no primeiro semestre de 2019, melhor resultado dos primeiros seis meses nos últimos nove anos, aponta o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice é bem superior ao mesmo período de 2018, quando houve crescimento de apenas 0,2% no setor, e aponta para uma retomada depois das retrações registradas entre 2014 e 2016.

É o segundo melhor índice do País, atrás apenas do Rio Grande do Sul (8%), e bem superior ao nacional, que apontou retração de -1,6%.

Leia Mais »

Edit | Comentários (0)

Paraná vai ajudar no combate aos focos de incêndio na Amazônia

quinta-feira, 29 de agosto de 2019 – 17:41 hs

O Paraná vai atuar no combate aos focos de incêndio na Região Amazônica. Uma equipe de 30 bombeiros militares do Estado vai integrar a Operação Verde Brasil por determinação do governador, que atendeu uma solicitação de apoio feita pelo ministro Sérgio Moro, da Justiça e Segurança Pública. As informações são do Bem Paraná.

O Estado pode colaborar com equipamentos e veículos caso seja necessário, como aconteceu no auxílio dado pelo Paraná às buscas de vítimas da tragédia de Brumadinho no início do ano.

Leia Mais »

Edit | Comentários (0)

Ao falar sobre PIB, Bolsonaro diz que governo “está no caminho certo”

quinta-feira, 29 de agosto de 2019 – 16:22 hs

O presidente Jair Bolsonaro comentou hoje (29) o crescimento de 0,4% do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, no segundo trimestre deste ano, na comparação com o trimestre anterior.

“PIB brasileiro cresceu 0,4% no segundo trimestre de 2019, o dobro do previsto pelos jornais/especialistas e o melhor resultado em 6 anos para o período”, destacou Bolsonaro, em publicação em sua conta no Twitter. “Estamos no caminho certo”, esceveu o presidente.

O PIB somou R$ 1,78 trilhão no período, puxado, sob a ótica da produção, pelos crescimentos de 0,3% do setor de serviços e de 0,7% da indústria. A agropecuária recuou 0,4%. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (29), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Edit | Comentários (0)

Memória

Para quem tem memória curta: a cadeia Agrícola de Roraima carrega a macabra estatística do terceiro maior massacre carcerário da história do país – 33 mortos na rebelião de 2017.

Trabalhando

Casa Civil e Ministério da Justiça estudam projeto-piloto de construção de presídio próximo a zona industrial, por meio de PPPs. A ideia é abrir caminho para que os detentos de baixa periculosidade cumpram parte da pena trabalhando em fábricas. Haveria redução de gastos públicos e possível ressocialização de criminosos. Em Joinville, Santa Catarina, já existe uma experiência: detentos da penitenciária local trabalham para indústrias locais. São 200 empregados na Tigre, Ciser e Cordaville.

Beatificação

O processo de beatificação de D. Helder Câmara, que foi arcebispo de Olinda e Recife e atuou contra a ditadura militar, avança no Vaticano. Na sequência, outro processo prosseguirá para canonização. Ele será Patrono dos Direitos Humanos. Na contramão, correntes de católicos lembram que ele foi companheiro de Plínio Salgado, teve relações na ditadura de Getúlio e até pediu censura para um filme de Martin Scorsese.

Todos juntos

Nesta segunda-feira, FHC, José Serra, Fernando Haddad, Flávio Dino e César Maia e outros lançam a Frente Ampla pela Soberania na defesa do estado de Direito. Nas conversas mais informais, a frente já é rotulada como “em defesa do próprio rabo”.

Alckmin 2022

Bruno Covas poderia não disputar a reeleição para a prefeitura no ano que vem e disputar o Senado, quando João Doria estará na corrida pelo Planalto. A ideia é de Covas, que não bota fé na sua reeleição como prefeito. Só que tem um problema: Alckmin, apoiado por grande grupo de veteranos do PSDB, quer disputar o Senado também e já ensaia uma alternativa. Contra Doria (e Bruno), esse mesmo grupo estaria disposto a se desfiliar do PSDB e entrar em outro partido. Na preferência, PSD de Gilberto Kassab ou PTB de Campos Machado.

Duvida da “facada”

Em entrevista a BBC britânica, o ex-presidente Lula voltou a dizer que duvida da “facada” que Jair Bolsonaro levou em sua campanha à Presidência. E acentua que esse mesmo Bolsonaro só se elegeu “porque eu não fui candidato”.

Guerra é guerra

Pré-candidata à prefeitura de São Paulo, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL) está debaixo de saraivada de denúncias (especialmente por plágio de 60 reportagens de 42 pessoas em Curitiba) e em guerra com Gilberto Dimenstein (além de Glenn Greenwald a quem chama de “bandido”) que já dedicou insinuações na área sexual, drogas e até intimidades com Bolsonaro. De quebra, está processando Reinaldo Azevedo que lhe chamou de “burra, doida, ignorante e loira do banheiro”.

Frase famosa

O The New York Times acaba de publicar uma compilação de frases de Jair Bolsonaro sobre o meio ambiente. Entre elas, uma que ficou famosa, dita em 1998, quando era deputado federal pelo PPB (hoje PP), partido de Paulo Maluf: “A cavalaria brasileira foi muito incompetente. Competente, sim, foi a cavalaria norte-americana, que dizimou seus índios no passado e, hoje em dia, não tem esse problema em seu país”.

Uns e outros

O Brasil convive com devedores de primeira classe (amigos do governante de plantão) com juros subsidiados pela miséria brasileira e de segunda classe, com juros de mercado, 4,75 vezes maiores. Em julho de 2019, o volume de operações de crédito foi de R$ 3,290 bilhões (46,90% do PIB). Desse total, R$ 1,836 bilhões com juro médio de 38% ao ano; e R$ 1,453 bilhões com recursos direcionados concedidos por bancos públicos (Caixa, BB, BNDES) com juro médio de 8% ao ano.

Jatinhos

Para quem nem imagina: os 135 jatos executivos vendidos, em governo petista, a políticos, empresários e até artistas num programa da Embraer com financiamento do BNDES tinham juros anuais para compradores (incluindo João Doria e Luciano Huck) de 3,8% ao ano.

50 anos

Com lançamento de um livro comemorativo, a Globo está festejando os 50 anos do Jornal Nacional que, durante todo esse tempo, foi campeão de audiência no horário. Detalhe: o pessoal da emissora continua chamando o noticioso de “JN”, abreviatura que nunca colou. Os brasileiros continuam falando Jornal Nacional.

Três nomes

Apesar de não ter conversado com todos os candidatos para Procuradoria Geral da República, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o nome sairá e que já tem uma lista. “Tá resumido em três nomes, no momento”, disse o Chefe do Governo sem dar maiores detalhes. Mais: há quem acredite que ele não escolherá o nome no prazo determinado e que Alcides Martins, que deve ocupar o cargo temporariamente, poderá permanecer por mais tempo, podendo até ser efetivado.

Balança

Dados do MapBiomas (iniciativa de universidades, empresas de tecnologias e organizações não-governamentais que mapeia todas as mudanças na cobertura e no uso da terra no país) mostra que as florestas brasileiras diminuíram. Entre os anos de 1985 e 2018, o Brasil perdeu 89 milhões de hectares de áreas nativas, que equivalem a 3,6 vezes a área do Estado de São Paulo. No outro lado da balança, dados mostram que a agropecuária cresceu, passando de 20% para 31% em áreas de ocupação.

Como se fosse

Eduardo Bolsonaro, ainda não teve seu nome oficialmente indicado para ser o futuro embaixador de Washington, mas já age como se fosse. Ele viajou com o ministro da Relações Exteriores, Ernesto Araújo, aos Estados Unidos. Lá, foi recebido pelo presidente do Donald Trump, que apoia sua candidatura e elogiou Bolsonaro em relação aos assuntos de combate às queimadas na Amazônia, que foi um dos assuntos abordados na reunião.

Mimado

Por falar em Eduardo Bolsonaro ele discutiu por Twitter na semana passada, com o colega de Câmara Kim Kataguiri (DEM-SP). Eduardo acusou Kim de ter viabilizado o veto de trecho de Código Eleitoral que pune fake news. Kim não deixou por menos e respondeu que ele era mimado e o acusou de ser “deputado fantasma” e de apenas “colocar a digital” (o mesmo que “bater o ponto” no trabalho e vai embora).

Farra de proteína

Depois de se unir à IMC – dona, entre outras bandeiras, do Viena – o empresário Carlos Wizard cobiça uma associação com o Burger King no Brasil. Os principais acionistas da operação brasileira são o Burger King Corp (leia-se Jorge Paulo Lemann e sócios) e a gestoras Vince, Montjuic e Sommerville.

Na mesa

O ministro Edson Fachin, do Supremo, já examina o acordo de delação do advogado Tiago Cedraz Oliveira com o MPF: poderá homologar ou não a confissão. Tiago poderá a Lava Jato para dentro do TCU. O delator é filho de Aroldo Cedraz, ministro da Corte e sempre teve acesso a outros ministros do Tribunal. Pesa sobre os dois a acusação de ter recebido propina da empreiteira UTC entre 2012 e 2014 para interferir nos processos da empresa.

Já sabia

O ex-presidente Lula já sabia da iminente anulação de sua condenação por corrupção e lavagem de dinheiro: por isso no último dia 11 divulgou sua “decisão” de recusar regime semiaberto e exigir “absolvição ou anulação” para sair da cadeia. Há procuradores convencidos de que existe uma ação coordenada para liquidar a Lava Jato – e Lula estaria bem informado desse processo. Detalhe: se o plenário do Supremo não se mexe, 146 corruptos serão beneficiados pela 2ª Turma do Supremo.

Condecorado

Quem diria: o guru do clã Bolsonaro, Olavo de Carvalho, acaba de ser condecorado dom Grã-Cruz da Ordem do Rio Branco em cerimônia na residência oficial da embaixada do Brasil em Washington. A embaixada é a mesma cobiçada pelo filho de Bolsonaro, Eduardo que não gostou de saber que sua aprovação pelo Senado será secreta (em urnas). A solenidade foi comandada por Nestor Foster, que chefia a embaixada até a designação oficial de Eduardo. Se não der, Foster fica.

Lista negra

Na prisão, o ex-presidente Lula foi inscrevendo nomes de seus delatores, empresários ou políticos, numa espécie de “lista negra”. Não fará nada contra eles, mas terá muito prazer – quando supostamente for solto – em mantê-los o mais distante possível. No topo da lista está o ex-ministro Antônio Palocci, ex-coordenador financeiro de campanhas e cotado para sucedê-lo depois da saída de cena de José Dirceu.

Olho no alho

A bancada ruralista quer que o governo aumente as alíquotas para importação do alho, notadamente da China. Os produtores nacionais acusam os asiáticos da pratica de dumoing no país, com preços até 20% mais baixos, para conquistar o mercado. O Brasil para quem não sabe, depende do alho de fora: produz apenas metade do alho que consome.

Caravana

Enquanto se comemora a “semana da Pátria” e diante da crise ambiental o presidente resolveu mandar uma comitiva para visitar as áreas afetadas e conversar com os governadores das regiões atingidas. A caravana tem nove ministros: Onyx Lorenzoni, da Casa Civil; Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional; Jorge Oliveira, da Secretaria-Geral da Presidência; Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo; Fernando Azevedo, da Defesa; Tereza Cristina, da Agricultura; Ricardo Salles, do Meio Ambiente; Damares Alves, da Mulher, Família e dos Direitos Humanos; e  Bento Albuquerque, de Minas e Energia.

Pé atrás

Nas últimas semanas, o vexame a que Bolsonaro submeteu o ministro Sérgio Moro entrará para história. Alguns lembravam que era pior do que Lula quando demitiu Cristovam Buarque do Ministério da Educação pelo telefone. O ministro da Justiça seria lembrado como o maior engolidor de sapos de todos tempos. De repente, virou “patrimônio nacional” nas palavras do Chefe do Governo em evento com a presença da maioria do ministério. Moro ganhou abraço, retribuiu, mas continua com o pé atrás.

“Mamou” ou não

Jair Bolsonaro atirou no peito de João Doria e disse, com todas as palavras, que o governador paulista “mamou” nos governos petistas quando comprou jatinho financiado pelo BNDES. Doria respondeu que nunca “mamou” em governo algum, mas não teve coragem de disparar para valer – se defender. Bolsonaro, sempre que der, repetirá a história do jatinho para ele – e para Luciano Huck.

Onde está Wally?

Veja fotografou Fabricio Queiróz no centro de oncologia do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele continua em tratamento de um câncer de cólon.

Outro

No final da semana passada, no mesmo evento quando tentou recuperar a imagem de Sérgio Moro, Bolsonaro estava acompanhado de Augusto Heleno, do GSI, que também estava balançado. De quebra, hoje, sobre a Amazônia, a pessoa que presidente mais ouve é o general Villas Boas, assessor do Gabinete de Segurança Institucional.

Número 13

O ex-ministro Guido Mantega que ficou livre de usar tornozeleira graças a decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo, teve que entregar seus passaportes por determinação do juiz Luiz Antonio Bonat, que é o responsável pela investigação da Operação Carbonara Chimica e que quer evitar a saída dele no país. Mantega entregou nada menos do que 13 passaportes: quatro passaportes brasileiros, sete diplomáticos e dois italianos.

Muito em comum

Nas reuniões do secretariado, Bolsonaro continua dando mostras de que tem muito em comum com Dilma Rousseff que tocava esses encontros à base de palavrões. O atual Chefe do Governo, na última reunião, pediu ao secretário de Desestatização, Salim Mattar, que acelere privatizações de modo especial: “Ô, Salim, tá muito devagar isso aí. Quero uma fodinha por semana, talquei?”.

A fila anda

O secretário de Cultura da cidade de São Paulo, Alê Youssef e a jornalista Andrea Saddi, muito discreto em seus relacionamentos já não estão mais juntos há três meses. Youssef, que já foi casado com a atriz Leandra Leal, foi visto em julho aos beijos com Alessandra Negrini na Festa Literária Internacional de Paraty. Já Andrea Saddi parece ter feito a fila andar também. A jornalista estaria namorando André Rizek, apresentador do Seleção SporTV.

Frases

“Nunca precisei mamar na teta de ninguém.”

Doria responde a Bolsonaro.