PM é morto com tiro de fuzil na cabeça durante abordagem em Piracicaba

420

ALFREDO HENRIQUE
FOLHAPRESS – O soldado da policial militar Vinicius da Silva de Melo, de 28 anos, morreu após ser baleado na cabeça, por um tiro de fuzil, por volta das 9h50 de sábado em Piracicaba (160 km de SP), durante uma perseguição a um suspeito de 35 anos que transportava um arsenal dentro de um carro. Outro soldado ficou ferido, mas passa bem.
O acusado de atirar contra os policiais morreu em uma suposta troca de tiros, dentro de uma região de mata, por onde tentou fugir.
Segundo o major Marlon Niglia, porta-voz da PM na região, o soldado Melo e seu companheiro de trabalho, um soldado de 29 anos, desconfiaram de um homem que guiava um carro pelo bairro Alvorada 1, em Piracicaba.
Quando os policiais deram sinal para que o veículo parasse, Sérgio Gomes Samad acelerou, iniciando uma perseguição. Na fuga, de poucos minutos, o suspeito colidiu com dois carros e não conseguiu continuar. “Quando o carro do suspeito parou, ele desembarcou, com um fuzil calibre 762, e atirou contra a viatura”, acrescentou o major.
O soldado Melo foi atingido na cabeça e seu parceiro de trabalho foi ferido no antebraço esquerdo, enquanto estavam ainda dentro do carro da PM. Com a chegada do reforço policial, o atirador abandonou o fuzil na rua Janete Clair, onde atirou contra os soldados e, ainda segundo a PM, fugiu para dentro de um matagal da região.
“Há um registro em vídeo que mostra que o suspeito foi ferido [por policiais que chegaram para dar apoio], pois é possível ver uma mancha de sangue em seu braço”, afirmou o major.
O COE (Comando de Operações Especiais), especializado em buscas em matas, foi acionado para localizar o criminoso, que, segundo a PM, teria trocado tiros e acabou morto.
O soldado Melo morreu no local da ocorrência. O outro policial foi encaminhado à Santa Casa de Piracicaba, sem risco de morrer, segundo a PM.
O major Niglia acrescentou que a proprietária do veículo, um Honda City usado pelo suspeito, prestou depoimento à Polícia Civil. Até a publicação desta reportagem, não foi informado se ela eventualmente estaria envolvida com o caso.
Ao todo, dentro do Honda foram apreendidos nove fuzis e quatro pistolas semiautomáticas, além de carregadores. A polícia investiga qual seria o destino das armas.