A economia brasileira registrou retração de 0,13% no segundo trimestre de 2019, segundo o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), uma espécie de “prévia” do Produto Interno Bruto (PIB), divulgado pelo Banco Central (BC) nesta segunda-feira (12).

O recuo de 0,13% entre abril e junho deste ano foi verificado na comparação com o primeiro trimestre de 2019. O número foi calculado após ajuste sazonal, uma “compensação” para comparar períodos diferentes de um ano.

Como o nível de atividade já havia recuado 0,2% nos três primeiros meses deste ano, contra o último trimestre do ano passado, a economia brasileira pode ter entrado em uma “recessão técnica” – que se caracteriza por dois trimestres seguidos de tombo do PIB.

Gleisi processa Moro

Gleisi Hoffmann não gostou nada do áudio em que uma liderança do PCC afirmou ter um “diálogo cabuloso” com o PT. No Twitter, a petista responsabilizou Sergio Moro pela divulgação do material e afirmou que o partido vai apresentar uma notícia-crime no STF contra o ministro da Justiça por propaganda negativa extemporânea.

Escalada autoritária

“O que estamos vendo é uma escalada autoritária, que começa exatamente assim, com o uso político das polícias. Vamos enfrentar essa prática e fazer este embate em todas as frentes, judicial, midiática, política, até a verdade prevalecer”, disse Gleisi.

Cidadã honorária

Pois, então. A ministra da Mulher e dos Direitos Humanos, Damares Alves, agora é cidadã benemérita do Paraná. Recebeu o título sob aplausos. Mas não lhe faltou a vaia e os protestos. Ao início da cerimônia, o deputado Tadeu Veneri, do PT, comunicou que se retirava do plenário em protesto. Também foi aplaudido. Também foi vaiado pela plateia majoritariamente seguidora das ideias de Damares, uma pastora evangélica que não aceita diversidade de gênero, tem concepções muito estreitas sobre a questão da mulher na sociedade, e se considera tocada pelo Divino, entre outras porque jura que viu Jesus numa goiabeira.

Na goiabeira

O deputado Ricardo Arruda, da bancada evangélica, tratou de defender Damares e criticar a atitude de Tadeu Veneri. O deputado Fernando Francischini, que propôs o título da Cidadania Honorária para a ministra, disse da tribuna que também gostaria de estar num pé de goiabeira para ver Jesus.

Louca, maluca

No discurso de agradecimento, Damares Alves, reconheceu que é chamada de “louca” e “maluca” por ter afirmado que viu Jesus num pé de goiabeira – mas repetiu que viu mesmo, assim como esperam vê-Lo as milhões de crianças e mulheres vítimas de pedofilia e violência doméstica. Disse também que seu trabalho no ministério, principalmente no que se refere à proteção dos mais vulneráveis da sociedade, reflete o pensamento do presidente Jair Bolsonaro para construir uma “grande nação”.

De novo

Gleisi Hoffmann, presidente do PT, deu entrevista ao Uol e chamou Bolsonaro de “bandido”. Disse que ele flerta com “milícias e é capaz de se dizer cumplice de um assassinato”. De quebra, garantiu que, com Lula saindo da prisão, o PT já tem candidato à Presidente da República em 2022.

 Respostas rápidas

Dando sequência à proposta de reduzir o tamanho da máquina pública e dar mais eficiência às ações do Estado, o Governador Ratinho Junior (PSD) encaminhou à Assembleia Legislativa os primeiros projetos de lei referentes à segunda etapa da reforma administrativa. Segundo o Líder do Governo na Casa, deputado Hussein Bakri (PSD), o principal deles prevê a fusão de três entidades vinculadas à Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

Corrupção na fronteira

Aconteceu em Foz do Iguaçu na última semana mais uma reunião do Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira (GGIF). A reunião contou com a participação do coordenador geral de combate ao crime organizado, do Ministério da Justiça, Wagner Mesquita. Em entrevista à Rádio Cultura, Mesquita disse que uma das ações fundamentais para combater o crime organizado é identificar agentes corruptos dentro das instituições de segurança na região de fronteira.

Será combatida

“Infelizmente temos problemas de corrupção de servidores públicos que tem de ser combatido aqui na região” afirmou Mesquita. Ele participou da reunião do GGIF para apresentar o Centro Integrado de Operações de Fronteiras (CIOF), projeto idealizado pelo Ministro Sérgio Moro que terá plano piloto em Foz e deverá estar funcionando até o fim do ano.

Vozes do Paraná

A décima primeira edição do livro “Vozes do Paraná – Retratos de Paranaenses” será lançada nesta segunda-feira, às 19h, no Palácio Garibaldi, no Alto São Francisco. O livro traz 15 perfis biográficos que abordam a trajetória profissional de paranaenses que se destacam na área de atuação deles. A coleção começou em 2008 pelo jornalista Aroldo Murá. Segundo ele, nesse período, ao todo, 255 personalidades foram retratadas, formando o que ele considera um mosaico da história moderna e contemporânea do Paraná. Durante o lançamento também vai ser entregue pelo segundo ano o diploma “Grandes Porta-Vozes do Paraná” a 12 personalidades.

1° Workshop Rodoviário

O vice-governador, Darci Piana, participou da abertura do Workshop, que tem por objetivo promover a troca de informações e experiências relacionadas as regras, normativos, processos e mecanismos e controle que visem aumentar a segurança em trechos rodoviários. O evento está direcionado a técnicos, gestores e legisladores que desenvolvem atividades relacionadas à segurança rodoviária, incluindo profissionais do Departamentos Estaduais de Rodovias, Secretarias de Estados, DNIT, IEP, CREA, ABDER, DETRAN, Gestores e alunos de universidades públicas e privadas e empresas do setor. O Workshop está sendo realizado no Auditório da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Cadê o dinheiro?

Um grupo especialista no comércio de Bitcoins, considerado por usuários como o maior do Brasil no ramo, tem sido alvo de centenas de processos desde junho. E, em buscas nas contas bancárias, a Justiça não tem encontrado dinheiro para ressarcir os clientes, que tentam, em vão, sacar as quantias investidas.

Data-base

O Governo do Estado protocolou na Assembleia Legislativa, nesta sexta-feira (09), substitutivo geral do projeto de lei que trata da data-base do funcionalismo. A proposta altera datas e percentuais em relação ao texto original, conforme acordado com representantes dos servidores no mês passado. As informações são do Bem Paraná. O índice total do reajuste é de 5,08%, com a aplicação de uma parcela de 2% em janeiro de 2020 e mais duas parcelas, de 1,5% cada, em janeiro de 2021 e em janeiro de 2022. O impacto total sobre a folha do Executivo será de R$ 2,1 bilhões.

Bolsonaro nomeia em Itaipu

O presidente Jair Bolsonaro nomeou o contra-almirante da Marinha Paulo Roberto da Silva Xavier para a Diretoria Administrativa da Itaipu Binacional. Ele substitui João Pereira, que ocupou o cargo por um ano e meio. A nomeação foi publicada em Diário Oficial da União, ontem. Com essa última nomeação – são seis diretores de cada margem da Itaipu-, a diretoria da usina, no Brasil, está totalmente renovada desde 21 de fevereiro, com uma equipe completa formada pelo presidente.

Ecovia em delação premiada

A concessionária de pedágio Ecovia e seus executivos estão avançando na negociação de uma colaboração premiada com a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, na qual vão explicar o caminho do dinheiro recolhido entre as concessionárias por meio de contratos com empresas intermediárias, para pagamento de propinas a políticos paranaenses. As informações são de Guilherme Amado, na Época.

Lula não quer semiaberto

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou a seus advogados que não solicitem à Justiça a mudança de seu regime de prisão do atual fechado para semiaberto ou aberto. O petista avisou que só pretende ir para casa após eventual absolvição ou anulação da sentença que o condenou no caso do tríplex de Guarujá. Segundo a Procuradoria-Geral da República, o ex-presidente já tem direito à progressão de regime, pelo cumprimento de um sexto da pena, como previsto no Código Penal e na Lei de Execução Penal. Esse parecer da Procuradoria aguarda avaliação do STJ (Superior Tribunal de Justiça), ainda sem data certa para ocorrer. Segundo especialistas, o petista deve ter esse direito a partir de setembro próximo.

Previdência privada

A reforma da Previdência, que foi aprovada na Câmara na última semana e deve ter o aval do Senado nos próximos meses, despertará nos brasileiros a necessidade de poupar para o futuro por conta própria. Estimativas da consultoria especializada Mercer indicam que a mudança nas regras de aposentadoria levará, em cinco anos, a um aumento de 25% no número de pessoas que investem em previdência complementar, saltando de 16 milhões para 20 milhões, contabilizando planos abertos e fechados, como os de fundos de pensão de estatais e do setor público.

Sem dinheiro e sem inflação

Com dinheiro curto e péssimas condições de emprego, as famílias continuam comprando com muita moderação e esse cuidado se reflete na inflação contida: ficou em 0,19% a alta do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mês passado. Em junho a taxa havia sido quase nula, de 0,01%, mas, apesar da aceleração, a de julho foi a menor para esse mês em cinco anos. Diante do consumo fraco e dos preços bem comportados, é fácil manter a aposta em novo corte dos juros básicos na próxima reunião do Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (BC), programada para setembro. No dia 31 de julho o comitê baixou a taxa básica, a Selic, de 6,50% para 6%, em mais um lance para facilitar a recuperação da atividade econômica e, adiante, a criação de empregos.

Lerner homenageado

O curitibano Jaime Lerner, arquiteto e urbanista responsável pelo projeto da Orla do Guaíba Moacyr Scliar, que confere padrão de primeiro mundo a uma das regiões mais importantes de Porto Alegre, recebeu no início da noite desta sexta-feira (9/8), o Troféu Câmara Municipal. A homenagem foi proposta vereador Valter Nagelstein (MDB), que destacou o fato de o parlamento se enfeitar para receber o homenageado, considerado um dos principais homens públicos do Brasil.

Dependência de álcool

O índice de consumo de álcool no Brasil é mais alarmante do que o do uso de substâncias ilícitas, segundo o 3º Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira, divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A pesquisa revelou que mais da metade da população brasileira de 12 a 65 anos declarou ter consumido bebida alcoólica alguma vez na vida.

Consumo

Cerca de 46 milhões (30,1%) informaram ter consumido pelo menos uma dose nos 30 dias anteriores. E aproximadamente 2,3 milhões de pessoas apresentaram critérios para dependência de álcool nos 12 meses anteriores à pesquisa.

 

PV, PSB e PDT em 2020

O PV se juntou a PSB, PDT e Rede em uma frente de centro-esquerda. José Luís Penna, presidente da sigla, diz que, “além de lutar contra a política ambiental do governo”, os partidos já estão mapeando cidades onde há possibilidade de coligação nas eleições municipais de 2020.

Deltan se afasta?

Deltan Dallagnol não consegue mais esconder dos seus que está apavorado com a possibilidade de ser punido com o afastamento das funções de procurador da República. Internamente, nomes importantes do MPF pregam que a melhor solução seria Deltan tomar o caminho de casa, voluntariamente, com um pedido de licença para estudar fora do Brasil. Para ilustrar, colegas de Deltan questionam se, hoje, a Lava-Jato de Curitiba teria condições de botar na rua uma operação para prender petistas, sem que a imparcialidade das medidas fosse posta em xeque.

Em baixa

O ministro Sérgio Moro, da Justiça e Segurança Pública, está em baixa, apesar das pesquisas repetirem que ele é a figura mais popular do governo, superando até Bolsonaro. E a imagem do Super Moro ainda se aguenta. Moro é vítima de alguns revezes:  desidratação do pacote anticrime (obrigatoriedade de prisão após condenação em segunda instância foi retirado), episódio do Coaf (agora, Guedes quer que vá para o Banco Central), festival de vazamentos e até o caso Ilona Szabó. O Chefe Governo diz que ele “não julga mais ninguém” e sofre com a burocracia.

Sem graça

Esta semana, gravando uma live ao lado do ministro Sérgio Moro, o presidente Bolsonaro quis fazer uma piada – um tanto constrangedora – para perguntar se o titular da Justiça poderia sair de cena para dar lugar ao ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente. E resolveu fazer malicia: “Você pode fazer um troca-troca com o Ricardo Salles?”. Moro retirou-se, sem responder nada.

Olho nos bancos

Enquanto a Febraban insiste em lançar a segunda edição do livro que pretende ensinar o que os poderes públicos devem fazer para que os bancos cobrem menos juros, os quatro maiores bancos de capital aberto no país – Bradesco, Banco do Brasil, Itaú e Santander – no segundo trimestre do ano, se somados seus resultados, teriam lucro de R$ 20,4 bilhões. É o maior resultado desse o início da série histórica, no fim de 2009.

Equívocos

Nove entre dez juristas estão achando que a MP 892 de Bolsonaro, que trata de publicações empresariais obrigatórias, comete um equívoco ao alterar a Lei das Sociedade Anônimas e atribuir a CVM poder que extrapola sua competência. Também consideram equivocado alterar um monumento legislativo como a Lei das Sociedades Anônimas por MP, sem que a mudança se submeta ao crivo da comunidade afetada. Olho vivo.

Contra

Ainda a MP 892: Paulo Guedes era radicalmente contra e nem conseguiu dialogar com o presidente Bolsonaro que parecia ter descoberto um caminho para empobrecer a mídia. Engoliu e teve de assinar ao lado do Chefe do Governo. Detalhe: Guedes acha que a MP tem furos de ilegalidade.

Sem alinhamento

O governador de São Paulo, João Dória está na China e de lá falou em nome do partido, garantido que não existe ligação do PSDB com Bolsonaro. “O PSDB não tem e não terá alinhamento com o (presidente Jair) Bolsonaro. Nem alinhamento nem coalizão”. E voltou a negar intenção de disputa presidencial em 2022. “É cedo para tratar esse tema. Tratar da questão eleitoral agora não vai contribuir em nada. Pelo contrário: vai prejudicar a obrigação dos governadores e do presidente, que é governar”.

Furioso

O presidente está mais do que furioso, apesar de assumir publicamente, com o presidente da Câmara Rodrigo. Está fúria estaria ligada às críticas dizimadas por Maia ao Chefe do Governo e também pela assinatura ao vivo da aprovação da reforma da Previdência no canal Globonews.

 

Missão impossível

O Planalto acaba de dar uma missão prioritária ao senador Major Olímpio: agilizar a votação do Projeto de Lei 3.173, o chamado PL das Armas, que arruma aquele festival de decretos sobre o tema editado pelo governo no primeiro semestre. Como está é muito difícil que a PL das Armas seja aprovada.

 

“Free Lula”

PT, PCdoB, CUT, MST e ONGs estrangeiras (uma em Cuba, outra na Suíça) mantém um site em inglês chamado Free Lula para divulgara apenas informações distorcidas sobre o caso de ex-presidente Lula condenado duas vezes por corrupção e lavagem de dinheiro. O conteúdo é financiado, primário e favorável a Lula, com muito material gráfico. Mostra até as visitas que Lula recebe na cadeia e chama o Brasil de “ditadura”.

 

Dinheirama

A japonesa SoftBank tem mais de US$ 1 bilhão para investir em funtechs e startups brasileiras. Entre o Banco Inter, o aplicativo Rappi e a Creditas, os nipônicos já aportaram mais de US$ 1,5 bilhão do lado de cá.

 

Quem deve

São Paulo é o maior devedor da União, segundo dados disponíveis do ano passado: R$ 260,3 bilhões. Seguem-se Minas Gerais (R$ 101,5), Rio de Janeiro (R$ 91,4), Rio Grande do Sul (R$ 64,8), Paraná (R$ 18,0) e outros 22 estados (R$ 39,3 bilhões). Hoje, o total da dívida dos Estados, mais municípios, chega em R$ 606,6 bilhões.

 

Quem vai cuidar

Com a nova prisão de Eike Batista, os mais irônicos internautas não deixaram passar em branco a sua nova fase, ligado com o depoimento na CPI do BNDES, onde respondeu ao deputado Flávio Nogueira (PDT-PI) que estava “criando dez unicórnios”. Entre tantas gozações uma delas dizia: “Quem será que vai cuidar dos unicórnios agora?”.

 

Jantar

Com grandes chances de se tornar novo embaixador em Washington, Eduardo Bolsonaro, se reunirá na segunda (12) com executivos e CEOs de empresas brasileiras e multinacionais, que têm ligação nos Estados Unidos, em um jantar organizado pelo presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Na sexta-feira, Eduardo se reuniu com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

 

Poderoso

As diversas tentativas de afastar Deltan Dallagnol da Lava Jato vêm crescendo todos os dias com novos pedidos de processo. Um dos últimos é do senador Renan Calheiros (MDB-AL), que protocolou reclamação disciplina, alegando que o procurador interferiu nas eleições da presidência do Senado, principalmente contra ele, quando fez comentários prejudiciais em suas redes sociais.

 

Piada

O Brasil é um prato cheio para as piadas e charges, que vivem ironizando situações que só acontecem no país. Uma das mais engraçadas que circulava na mídia eletrônica e nas redes sociais era referente ao dinheiro gasto pelo deputado Marco Feliciano (Podemos-SP) em tratamento dentário: R$ 157 mil. Uma das charges mais engraçadas mostra o deputado sendo assaltado e o ladrão pedindo os dentes de Feliciano.

 

Destruição

Para o senador José Serra (PSDB-SP), a distribuição do lucro do FGTS é um “acréscimo pífio” nas cotas do fundo, que custará a construção de muitas casas populares. “Caneta na mão de um burocrata pode ser pior que arma de destruição em massa”.

 

Concentração

A alta concentração bancária no país se traduz em custos mais altos para o consumidor. Para se ter melhor ideia, as receitas das tarifas bancárias subiram entre 96% e mais de 500% desde 2010 nos cinco maiores bancos de cá. São dados da Secretaria Nacional do Consumidor (ligada ao Ministério da Justiça).

 

 

Bovi amigo

O presidente da Bolívia, Evo Morales, de esquerda e muito amigo de Lula, está procurando atalho para se aproximar de Jair Bolsonaro. Nada de ideologia, quer se aproximar porque precisa do Brasil: sustentar seu modelo econômico fracassado e se perpetuar no poder. De cara, está pretendendo lhe enviar uma chompa, aquela jaqueta típica boliviana (melhor se for de alpaca) com detalhes folclóricos. Lula adorava a dele.

 

Reprova

O presidente Jair Bolsonaro tomou conhecimento da apresentação de uma PEC para que apenas servidores de carreira possam ser indicados a embaixador com aprovação de 40 senadores. Por isso, teme que Eduardo Bolsonaro não tenha seu nome aprovado para a embaixada em Washington. Com isso resolveu dar uma enfeitada na situação, avisando que, se Eduardo “não mostrar conhecimento, reprova”.

Novo round

Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, presidentes da Câmara e do Senado, estão se movimentando para ressuscitar a PEC 115/2019. É que estabelece que convocados por CPIs terão de comparecer obrigatoriamente ao Congresso. Com a reabertura das discussões da PRC, uma das questões mais quentes poderá ser a inclusão de uma emenda que também obrigue membros do aparelho de Justiça – magistrados e procuradores – a atender as convocações do Congresso. Pode até não dar certo, mas as discussões são incendiárias.

 

Reentrée

A Camargo Corrêa Infra vendeu a licitação de R$ 424 milhões para construir a extensão de um trecho do metrô de Salvador. É o primeiro contrato de obra pública da empreiteira pós-Lava Jato. O valor representa mais de 30% do acordo de leniência com as autoridades.

 

Realidade

Mansueto Almeida, secretario do Tesouro Nacional, é o primeiro a garantir que, mesmo com a reforma da Previdência, os gastos com pagamento de aposentadorias e pensões no ano que vem vão crescer R$ 40 bilhões. Outros economistas acham a mesma coisa e já antecipam que o governo terá de achar outras fontes para cumprir o teto do gasto.

Frases

 “Fascismo não se homenageia. O fascismo se combate.”

Tadeu Veneri, deputado, na homenagem à ministra Damares Alvez.