A Petrobras estuda reduzir sua participação na BR Distribuidora para menos de 50%, afirmou nesta quarta-feira (17) o diretor financeiro da companhia, Rafael Grisolia. A estatal tem hoje 71% da distribuidora de combustíveis.
“Ainda está sob aprovações internas, mas muito provavelmente devemos reduzir essa participação. Provavelmente a Petrobras continuará a ser acionista relevante, mas não mais no controle”, disse.
A declaração foi dada após participação de Grisolia em seminário da agência de classificação de risco Fitch, em São Paulo.
A Petrobras anunciou nesta quarta que contratou nove bancos para conduzir o processo de venda de ações da BR. Em 2017, a estatal repassou a investidores privados 18,75% do capital da subsidiária.
A estatal discute se a oferta de ações precisaria do crivo do TCU (Tribunal de Contas da União), se for interpretada como privatização.
Segundo Grisolia, que assumirá o posto de presidente da BR, a empresa teria mais valor se fosse desestatizada e poderia tomar decisões de maneira mais ágil em um mercado competitivo.