PCPR realiza reconstituição do assassinato da jovem Layane

357

A Polícia Civil do Paraná realizou, na quarta-feira (12), a reconstituição do crime que teve como vítima Layane Czervinski, de 19 anos. A jovem foi encontrada morta no dia 20 de janeiro deste ano, no bairro Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A reconstrução da cena do crime contou com o apoio da Polícia Militar e teve a participação do suspeito de ter assassinado Layane. Junto dos policiais, o homem mostrou em detalhes como tudo teria ocorrido e simulou a maneira pela qual disse ter matado a vítima.

De acordo com a delegada da PCPR, Lucy Santiago, o suspeito não alterou nenhum detalhe da versão que já tinha apresentado na delegacia quando havia sido ouvido e confessou o crime.

Para Lucy a reconstituição é importante para complementar o Inquérito Policial, além de verificar consistência e eventuais contradições no interrogatório, depoimentos e levantamentos no local do crime. “É uma perícia que, junto às demais, vai ajudar a entender a dinâmica do crime, bem como eventual participação de terceiros”, afirma.

A PCPR deu início imediato às investigações e ouviu diversas pessoas que estiveram com Layane nas últimas horas em que foi vista. Foram analisadas imagens registradas por câmeras de segurança nas proximidades de locais em que esteve.

O suspeito, um homem de 25 anos, se apresentou na delegacia no dia 21 de janeiro deste ano e confessou a autoria do crime. Em depoimento, ele disse que teria assassinado Layane em legítima defesa, pois teriam tido uma discussão após fazer uso de drogas e bebidas alcoólicas. Segundo o relato do suspeito, a jovem o teria agredido. O homem nega que tenha ocorrido violência sexual.