A cantora Patrícia Bastos, amapaense de Macapá, tem show agendado em Curitiba neste fim de semana. Dona de uma voz de canções amazônicas com afinação e sonoridades delicadas, essa é sua primeira vinda à cidade, embora já premiada nas categorias Melhor Disco e Melhor Cantora Regional em 2014 (Zulusa) e Melhor Álbum em 2017 (Batom Bacaba) do Prêmio da Música Brasileira. Batom Bacaba recebeu também indicação no Grammy Latino de 2017, concorrendo como Melhor Disco na categoria Raízes Brasileira.

Entre as canções impressas em seus trabalhos, estão as de Joãozinho Gomes, Val Milhomem e Enrico Di Miceli, que ajudaram a projetar a intérprete para os palcos com Leci Brandão, Nico Rezende, Nilson Chaves, Lô Borges, Natan Marques, Vitor Ramil, Sebastião Tapajós, Manoel Cordeiro e Dante Ozzetti.

A sonoridade e a delicadeza de Patrícia Bastos, a mistura de ritmos como marabaixo, zouk, batuque, cassicó, a influência dos cantos indígenas e caribenho e as inovações eletrônicas dão o tom a todo trabalho da cantora, que transportou para todo o Brasil o gosto amazônico, os sons dos tambores e os versos que retratam o jeito nortista.

Sua estreia deu-se em 2002 com “Pólvora e Fogo”. Dois anos depois lançou “Patrícia Bastos In Concert”. Os seguintes foram “Sobretudo” (2007), “Eu Sou Caboca” (2009) e “Zulusa” (2013). Todos as obras evidenciam sua regionalidade.

A parceria com Dante Ozzetti impulsionou a carreira da artista e a revelou nacionalmente a partir do álbum “Zulusa”, elencado em 2014 no 25º Prêmio da Música Brasileira como um dos melhores na categoria regional e Patrícia Bastos foi avaliada como Melhor Cantora Regional.

Imperdível: Teatro da Caixa Cultural ( Rua Conselheiro Laurindo, 280), de 1 a 3 de novembro, sendo nesta sexta-feira e sábado às 20h, e domingo às 19h. Ingressos a 30 e  15 reais. A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura. Fone 2118-5111. Classificação livre.