Milhares de dados, informações e detalhes de milhões de pessoas passam todos os dias pelo sistema de fiscalização e controle tributário da Secretaria de Estado da Fazenda do Paraná.  São 345 milhões de documentos por mês, sendo 200 milhões de notas fiscais emitidas e 145 milhões de notas fiscais recebidas via escrituração fiscal digital (EFD). Segundo Glauco Oscar Ferraro Pires, da Assessoria e Gerência do Ambiente Analítico — AGAA da SEFA/PR, há alguns anos, a instituição sofria com uma defasagem tecnológica no que dizia respeito à análise de dados no Fisco paranaense e isso ficou ainda mais evidente com a solidificação do cenário digital no mundo tributário brasileiro.

“Os documentos fiscais eletrônicos e a escrituração fiscal digital já eram uma realidade e, para que as funções de fiscalização e controle tributário fossem desempenhadas a contento e, principalmente, para que não houvesse um colapso financeiro do Estado, enxergamos claramente a necessidade de nos capacitarmos para conseguir armazenar, processar e, mais importante, analisar os documentos e livros fiscais digitalmente. Uma vez que todos esses passaram do papel para o meio eletrônico”, explica.

A implantação da plataforma analítica da MicroStrategy com funcionalidades de data-discovery trouxe para os usuários a capacidade de fazer sua própria análise de dados em uma interface bastante amigável, mudando completamente a rotina desses auditores. “Com o self-service BI, pela primeira vez na nossa história, todos os auditores fiscais passaram a acessar de forma ampla e eficiente todos os dados produzidos pelos diversos sistemas corporativos. Os profissionais passaram a extrair informações e fazer suas análises, o que, aliás, é algo que tem cativado bastante os usuários, que adoram criar seus próprios relatórios”.

Desde o início da implantação em 2013, o Paraná vem ganhando destaque na arrecadação tributária no Brasil, tendo aumentado a sua participação no grupo dos cinco maiores arrecadadores de ICMS (SP, MG, RJ, RS, PR) de 8,22% para 9,96%. A sua participação na arrecadação de ICMS, quando comparada aos cinco estados, cresceu em 21,23% desde a implementação do Analytics.

O uso do analytics permitiu também a instituição de malhas fiscais automáticas com cruzamentos massivos de dados — dezenas de bilhões de registros são cruzados diariamente em menos de uma hora –, que identificam rapidamente possíveis infrações e apontam os indícios aos gestores, em painéis e relatórios amigáveis, permitindo uma rápida e cirúrgica tomada de decisão para o direcionamento eficiente dos trabalhos fiscais.

Executivos preparados para a Transformação Digital?

Rui Rocha, sócio fundador da Partner Consulting: “não há ‘escapatória’, o executivo tem que se atualizar e desenvolver esta competência o mais rápido possível”

A tecnologia digital está transformando o mundo dos negócios. Empresários e executivos têm cada vez mais consciência da relevância desse tema.

Segundo pesquisa realizada pela Foxize, que ouviu 30 mil profissionais de 25 países, 80% dos altos executivos têm dificuldades com a economia digital, o que já tem gerado restrição nas contratações e promovido substituição de profissionais.

Para o consultor e conselheiro de empresas Rui Rocha, sócio fundador da Partner Consulting, isso mostra que as empresas já consideram esse entendimento do mundo digital e o seu impacto nos negócios, como um fator importante e uma habilidade que o executivo deve ter. “Na verdade, faz muito sentido que o executivo saiba analisar e utilizar as práticas do digital em seu negócio, até mesmo como fator de sobrevivência”, comenta.

“Desconhecer o que está ocorrendo no mundo digital é, sem dúvida, um gap que deve ser corrigido rapidamente pelos profissionais que querem ascender em sua carreira, e obter um desempenho diferenciado nos negócios”, salienta Rui Rocha.

“No meu ponto de vista, para que se tenha condição de analisar se isto é uma verdade, é preciso conhecer o assunto. Portanto, não há ‘escapatória’, o executivo tem que se atualizar e desenvolver esta competência o mais rápido possível”, afirma Rui Rocha..

Engerey na  Digital Innovation Summit 2019

Cesar Donato (esquerda), da Schneider, ao lado do diretor da Engerey, Fábio Amaral, na unidade Alpes da Schneider, na França

Mais de três mil especialistas, líderes de opinião e executivos da área elétrica de várias partes do mundo estiveram reunidos em Barcelona no Digital Innovation Summit 2019, promovido pela Schneider Electric.

A Engerey, empresa paranaense especializada na fabricação de painéis elétricos, foi uma das convidadas e esteve representada pelo seu diretor Fábio Amaral. Somente 10 empresas no segmento nacional participaram do evento na Espanha, realizado no início de outubro. Esta foi a 15º edição do Innovation Summit, que já passou por cidades como Hong Kong, Paris, Singapura e Atlanta, reunindo mais de 19 mil pessoas.

Neste ano, o evento teve como assuntos centrais a automação, gestão de energia, IoT,  e inteligência artificial na indústria. Em paralelo à conferência, foi realizada também a Innovation Hub: uma feira com mais de 5 mil metros quadrados, onde foram apresentadas uma série de aplicativos que já estão sendo implantados, bem como alguns dos novos produtos que a fabricante francesa vem desenvolvendo nos últimos meses. “Após o evento, a viagem ainda contou com uma visita às unidades da Schneider em Paris, por uma semana para imersão em sua história, métodos de gerenciamento e produção. Estivemos no Technopole – Centro de Pesquisa de Média Tensão – e no Electropole – Centro de Pesquisa em Baixa Tensão, além da fábrica de painéis certificados (TTA/PTTA) da linha Prisma em Grenoble”, contou Fábio Amaral.

Franquia Blue Sol em Ponta Grossa

A Blue Sol Energia Solar – empresa pioneira no desenvolvimento de projetos, instalação de sistemas fotovoltaicos e capacitação de empreendedores e mão de obra para o setor – comemora a inauguração da 2ª franquia da marca no estado do Paraná. Para marcar a abertura da nova unidade franqueada da rede, localizada em Ponta Grossa, haverá um evento que promete levar informação de qualidade à população local!

O evento de inauguração acontece no dia 31 de outubro, a partir das 19h, na Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa. Na ocasião, haverá a palestra “Energia Solar: uma realidade ao seu alcance”, ministrada por Nelson Colaferro, fundador e membro do Conselho Consultivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), fundador da Blue Sol Energia Solar e um dos precursores e principais líderes desse setor no país. Colaferro é considerado um dos principais nomes da tecnologia solar fotovoltaica do país, advogando por melhorias regulatórias e um melhor ambiente de negócios para o setor fotovoltaico brasileiro. “Durante a palestra, Nelson Colaferro vai explicar como funciona a energia solar fotovoltaica, como é possível economizar até 95% do valor da conta de luz utilizando energia limpa e sustentável, além de contar como a tecnologia pode oferecer mais autonomia e independência aos consumidores”, explica Allan Vieira Portugal,  franqueado da Blue Sol Energia Solar em Ponta Grossa, no Paraná.

Feira mundo bike em Curitiba

Em novembro Curitiba vai sediar Feira Mundo Bike

Com a grande expansão do universo ciclístico, acontece em Curitiba, durante os dias 08 a 10 de novembro, a Feira Mundo Bike. O evento, destinado para os amantes do ciclismo, acontece, no Expo Barigui, o centro de eventos localizado dentro do parque mais frequentado da cidade. A primeira feira do segmento no Paraná irá reunir em um só lugar expositores com lançamentos, tendências, peças, serviços, acessórios, vestuários, nutrição esportiva e muita tecnologia, não só para ciclistas amadores ou profissionais. Serão três dias de muitas atividades e inovações que os participantes poderão ver e ter em primeira mão, e que em breve estarão no mercado de todo país. Um verdadeiro ponto de encontro de ciclistas profissionais e amadores do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Será na  sexta-feira das 14h às 22h / sábado das 10h às 22h / domingo das 10h às 20h. A realização é da 2A Eventos. Ingresso: R$ 10,00 a entrada, a venda na bilheteria doExpoBarigui.

Empresas curitibanas falam  sobre diversidade

Dentro do universo empresarial, é recente a noção de que é preciso falar sobre inclusão e aceitação em áreas de trabalho, seja contratando perfis diversos ou trazendo debates e rodas de conversa sobre o assunto. Diante disso, empresas curitibanas se uniram para promover a cada três meses o Encontro de Aliados LGBTI+, que leva discussões sobre diversidade e inclusão para dentro das organizações.

A ideia desses encontros nasceu de conversas entre as empresas ExxonMobil e Phillip Moris Brasil, que já trabalhavam com o tema de forma individual e, por isso, resolveram unir esforços e investir na parceria com outras organizações.“Estamos passando por um momento de grande transformação em nossa companhia, que demanda modos de pensar diversos. Por esta razão, há alguns anos temos adotado programas de diversidade que promovem a inclusão e a igualdade de direitos entre todos os nossos colaboradores. É muito positivo que este apoio esteja se difundindo entre as empresas”, afirma Rafael Otta, gerente Jurídico e líder do #bold, comitê LGBTI+ da Philip Morris Brasil.

Na terceira edição, que aconteceu no dia 17 de setembro, o encontro foi na sede da Pipefy, startup que trabalha com gestão de processos baseado na metodologia Lean. Na ocasião, o Olist, empresa que auxilia desde pequenos varejistas até grandes marcas a conquistarem mais clientes por meio dos marketplaces, auxiliou na roda de conversa, que reuniu mais de 15 empresas da cidade.

Além da Pipefy e do Olist, empresas como Copel, Mirium Agency, Jasmine, Volvo, Electrolux, Sanepar, Paraná Banco, entre outras, já sediaram o evento e são integrantes do grupo. De acordo com Maurício Munarini, coordenador de vendas e líder de diversidade da Pipefy, cada vez mais as empresas curitibanas estão se mobilizando em prol da inclusão e esses encontros são um reflexo disso. “Não é novidade pra ninguém que vivemos em um país homofóbico, transfóbico e preconceituoso. Mas ações como essas vêm justamente para quebrar esses paradigmas e tornar a sociedade mais diversa. O primeiro passo é levar essa cultura para dentro das empresas, mas podemos crescer ainda mais”, explica Maurício.

Para Fernando Henderson, representante da Aliança Nacional LGBTI+ e do Grupo Dignidade, que também fazem parte da iniciativa, esse é um momento muito importante para Curitiba que entra numa tendência nacional de apoio e desenvolvimento de atividades de diversidade e inclusão por parte das empresas privadas. “É um momento de construção incrível no qual empresas e ongs estão unidas por uma causa maior, que com certeza trará impactos muito positivos na nossa sociedade”, comenta Fernando.

Segundo uma pesquisa do Google, 54% dos millennials dão preferência para marcas preocupadas com questões de igualdade de direitos e diversidade. Por isso, instituições que não investem nesses quesitos, correm risco de se tornarem obsoletas e pouco inovadoras, enquanto as que se dispõem a contornar as desigualdades e trazer aceitação, constroem um ambiente saudável, de bem-estar entre os funcionários, relações respeitosas e ideias variadas, impactando de maneira positiva nas atividades realizadas pela empresa como um todo. Segundo Rhayana Souza, responsável pelas ações de endomarketing e employer branding do Olist, na empresa há a valorização da diversidade e o entendimento do impacto que um ambiente de trabalho acolhedor proporciona no bem-estar e na evolução dos profissionais. “Acreditamos que ideias boas são ideias compartilhadas. Então, participar do grupo é uma forma de aprender com outras empresas do mercado e também poder contribuir para melhorias, compartilhando as ações que têm funcionado dentro do nosso ambiente. Saímos dos encontros inspirados, com muitas ideias para implementar dentro de casa, e com a certeza de que também conseguimos inspirar outras empresas, tanto em relação ao tema LGBTI+, quanto a outros grupos diversos.” conta Rhayana. A próxima edição do Encontro de Aliados LGBTI+ irá acontecer no mês de dezembro e é esperado que mais empresas participem da iniciativa.