Papa denuncia ‘cultura da aparência’

639

O papa Francisco denunciou “as armadilhas” da “cultura da aparência” na celebração da quarta-feira de cinzas, primeiro dia da Quaresma, o período de 40 dias antes da Páscoa, na qual os católicos são chamados ao jejum e à abstinência.

“As realidades terrestres se desvanecem, como a poeira no vento. Os bens são passageiros, o poder passa, o sucesso termina”, apontou o papa em uma homilia pronunciada na basílica dominicana de Santa Sabina, no Monte Aventino, em Roma, onde compareceu em procissão.

Em seguida, o papa procedeu ao ritual tradicional de impor as cinzas, traçando uma cruz na cabeça dos fiéis, símbolo da condição efêmera da vida humana.

A Quaresma foi instituída no século IV em comemoração aos quarenta dias de jejum de Jesus Cristo pelo deserto.

Com AFP