Seis novos drinks exclusivos passam a compor o menu do Outback Steakhouse: quatro a base de gin, um de uísque e um não alcoólico. No capítulo dos gins, além do clássico gin tônica com toque de limão batizado de Tanqueray & Tonic, estão: Sevilla & Tonic que combina o gin tônica tradicional com um toque de laranja Sevilla; Mango Sevilla G&T, Gin Tanqueray Sevilla e notas de manga, mel e canela; e o Passion G&T, gin, tônica e o toque do maracujá vermelho (R$ 36,90). Todos os drinks são elaborados com o gin Tanqueray de origem inglesa.
A quinta novidade é o Beer Mule, feito com uísque Jack Daniel’s, um toque de gengibre, muito gelo e finalizado com a espuma cremosa do chopp claro do Outback; é servido na tradicional caneca congelada. A opção não alcoólica é a Pink Lemonade, onde a clássica limonada ganha um twist especial da casa, um toque de grenadine e pimenta-rosa. Os coquetéis alcoólicos estão incluídos na Billabong Hour – de segunda a sexta, exceto feriados, das 17h às 20h – pela metade do preço habitual.
O Outback também agregou ao menu quatro novos rótulos de cervejas especiais: Colorado Ribeirão Lager, cerveja clara com laranja; Goose Midway Session IPA, primeira cerveja Goose Island produzida no Brasil; Patagônia Amber Larger, que apresenta equilíbrio entre o sabor do malte e do lúpulo; e Wals Dubbel, que tem em sua composição cinco diferentes tipos de malte, além do aroma de especiarias.

Governo suspende 33 marcas de azeite

Trinta e três marcas de azeites de oliva tiveram suas vendas suspensas em outubro pelo Ministério da Agricultura em função de adulteração do produto. A ação de fiscalização foi iniciada em 2016 e, nesta etapa, foram identificados 59 lotes com irregularidades. Na maior parte das fraudes foi constatada a mistura com óleo de soja e óleos de origem desconhecida. A Proteste, Associação de Consumidores, após o ajuizamento de ações, já havia conseguido retirar algumas delas do mercado no início deste ano.
As marcas suspensas são: Aldeia da Serra, Barcelona, Casa Medeiros, Casalberto, Conde de Torres, Dom Gamiero, Donana (premium), Flor de Espanha, Galo de Barcelos, Imperador, La Valenciana, Lisboa, Malaguenza, Olivaz, Oliveiras do Conde, Olivenza, One, Paschoeto, Porto Real, Porto Valencia, Pramesa, Quinta da Boa Vista, Rioliva, San Domingos, Serra das Oliveiras, Serra de Montejunto, Temperatta, Torezani (premuim), Tradição, Tradição Brasileira, Três Pastores, Vale do Madero e Vale Fértil.
Em janeiro deste ano, a Proteste obteve liminares judiciais para a retirada de sete lotes de marcas de azeite extravirgem do mercado: Casalberto, Faisão Real, Barcelona, Borgel, Porto Valência, Olivenza e Do Chefe. Todas elas apresentaram indícios da adição de outros óleos vegetais. As fiscalizações que detectaram as 33 marcas irregulares são resultantes da Operação Isis, iniciada em 2016. No entanto essas marcas referem-se a coletas realizadas em 2017 e 2018. O processo é bastante longo, pois envolve desde exames laboratoriais até a possibilidade de defesa pelas marcas. Mais informações sobre os testes da Proteste estão em minhasaude.proteste.org.br/tag/azeite/.