Oscar: A Favorita entre os favoritos

1057

A Favorita, ai, meus sais!  Para quem gostou do enredo, da direção e do elenco – Olivia Colman, Emma Stone e Rachel Weisz – não houve surpresa pelo fato do filme entrar em cartaz, nesta quinta-feira, saboreando dez indicações ao Oscar 2019. Está competindo em categorias importantes, como melhor filme, direção, roteiro e atriz.

No Globo de Ouro, já havia conquistado o troféu para o trio do elenco feminino. Mas para o Oscar, reluzem as indicações mais do que justas. Roma, o sensacional trabalho do mexicano Alfonso Cuarón, também com dez indicações, é o concorrente mais próximo de A Favorita. (Roma está disponível apenas na internet-Netflix).

Presente em todas as listas de importantes prêmios do cinema, o filme britânico do diretor grego Yorgos Lanthimo pode ser classificado na categoria história da realeza. Mas… que história! Nunca uma corte foi tão devassada quanto em A Favorita. Embora mostre a Inglaterra em guerra com a França no século XVIII, o espectador tem seu olhar dirigido para a alcova da  rainha Anne, magistralmente vivida por Olivia Colman.

A rainha tinha uma favorita (Lady Sarah/ Rachel Weisz), mas passa a ter duas quando uma ex-nobre e agora serva (Abigail/Emma Stone) vai morar no palácio real. E as duas, por sua vez, passam a disputar um melhor lugar ao lado do trono de Anne nem que para isso passem por sua câmara íntima.

Esse inusitado triângulo amoroso, com aquele legendário humor britânico, é o estopim para uma guerra interna e para os aplausos da crítica, pois A Favorita está também entre os favoritos da Academia Britânica de Cinema e Televisão (prêmio Bafta), cuja cerimônia será dia 10 próximo. Está indicado em doze categorias, entre as quais Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Atriz para a britânica Olivia Coleman, que humaniza a rainha Anne de forma a emocionar o mais indiferente plebeu da plateia.

O filme tem inúmeros e decantados predicados – direção de arte e figurino e fotografia, por exemplo, merecem atenções demoradas tanto quanto a performance das atrizes. Roma vem conquistando os principais prêmios da temporada. Pode ser que o mesmo ocorra no Oscar, cuja festa será dia 24 de fevereiro. Mas seja Cuarón ou Lanthimo o vencedor, o cinema da atualidade está muito bem representado com seus filmes. Minha outra preferência é Spike Lee com o manifesto Infiltrado na Klan.