ONU diz que CEO da Amazon pode ter sido hackeado por príncipe herdeiro saudita

371

Especialistas das Nações Unidas disseram que uma conta do príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, em um aplicativo de mensagens pode ter sido utilizada para hackear o telefone celular do fundador da Amazon, Jeff Bezos. Bezos é o bilionário dono do Washington Post, que por diversas vezes publicou artigos críticos ao príncipe.

Dois relatores especiais da ONU disseram em declaração divulgada na quarta-feira que receberam informações sugerindo que uma conta no WhatsApp pertencente ao príncipe herdeiro foi utilizada para enviar um spyware ao telefone de Bezos.

Os relatores afirmam que Bezos e o príncipe herdeiro se conhecem pessoalmente, e trocaram entre si números de telefone um mês antes do suposto ataque.

Por diversas vezes o Washington Post publicou artigos do jornalista saudita Jamal Khashoggi, um proeminente crítico do governo da Arábia Saudita. Ele foi morto no consulado do país na Turquia em 2018.

O chanceler saudita, príncipe Faisal bin Farhan Al Saud, negou as acusações. Falando com repórteres em Davos, na Suíça, ele disse que a ideia do ataque “é absolutamente tola”, e que o relatório da ONU “não tem evidências sólidas para sustentar as alegações feitas”.