• Gláucio Geara, Sergio Moro, Odete Starke Moro e Maria Cristina  Coutinho na homenagem.

    PartilharA noite de segunda-feira (7) foi de homenagem na sede da Associação Comercial do Paraná. A senhora Odete Starke Moro recebeu a homenagem “Mãe do Ano 2018”

As  integrantes do  Conselho da Mulher Empresária (CME), da Associação Comercial do Paraná,   escolheram por unanimidade,   a sra. Odete Starke Moro, como a “Mãe do Ano 2018. A escolha da  homenageada, que é mãe do juiz Sérgio Moro, “levou em consideração os valores éticos e morais que a homenageada possui, segundo Maria Cristina Coutinho,  vice-presidente da entidade.e coordenadora do Conselho.

Além dos representantes da ACP, estiveram presentes ao evento a desembargadora presidente da 9ª Região do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná, Marlene T. Fuverki Suguimatsu, a juíza da 17ª Vara Federal, Patrícia Helena Daher Lopes Panasolo, e a juíza da 13ª Vara do Trabalho de Curitiba, Valéria Rodrigues Franco da Rocha.

O presidente da ACP, Gláucio Geara, reforçou que mesmo sendo uma singela homenagem,

Glaucio: “Hoje esta mãe também passa noites em claro ao acompanhar a carreira dos filhos, de modo especial a do magistrado federal, dividindo-o com milhões de outras mães brasileiras”.

ela foi “legitimada pelo amor, respeito e admiração às mães escolhidas”.

Gláucio resumiu o currículo de Odete, que é professora aposentada, mãe de dois filhos, sendo César Fernando Moro, profissional de TI, e o juiz federal Sérgio Moro, e que a mesma dedicação que tem à família e à educação de seus próprios filhos teve com os filhos de outras famílias em sua atividade como professora. Gláucio mencionou ainda as diversas preocupações que uma mãe têm quando seus filhos ainda são pequenos, sem deixar de lembrar as outras que surgem ao longo dos anos: “Assim como no passado recente, hoje esta mãe também passa noites em claro ao acompanhar a carreira dos filhos, de modo especial a do magistrado federal, dividindo-o com milhões de outras mães brasileiras”.

Na continuação de sua fala o presidente da entidade citou que Odete reconhece com orgulho ter valido a pena o sacrifício na criação e educação de seus filhos, sempre zelando pela aplicação dos princípios cristãos e familiares. Geara fez referência também à sua mãe, Agripina Domitila de Mio Geara, que faleceu aos 102 anos deixando aos seus três filhos os ensinamentos pautados na educação e respeito.

“O Fruto do vosso ventre  trouxe esperança ao Brasil”

Maria Cristina Coutinho, coordenadora do CME : “todas nós lhe temos muita gratidão”

Maria Cristina Coutinho, coordenadora do CME, ao fazer uso da palavra, referindo-se à homenageada, disse que “todas nós lhe temos muita gratidão, pois o fruto do vosso ventre, com todos os seus ensinamentos é a nossa esperança de que nossos descendentes respeitarão e praticarão os ensinamentos de nossos ancestrais, entre eles a ética, honestidade e respeito.”
E prosseguiu  Maria Cristina :  “A Senhora é uma motivadora, nos faz acreditar que não podemos perder a fé em nosso país, o que ensinamos aos nossos filhos, praticamos e pelo que lutamos está correto. Momentos difíceis são inevitáveis. Mas tenha certeza que existem milhões de mães unidas a senhora em oração pedindo proteção e sabedoria ao vosso filho. ”

A coordenadora do CME lembrou que “nas reuniões que acontecem quinzenalmente, todas as mulheres presentes relatam um pouco da sua trajetória, os altos e baixos, os caminhos que percorrem para encontrarem o sucesso, e que todas possuem algo em comum, mencionando constantemente o papel de serem mães e a importância da família. E complementou dizendo: “Não existe escola para mães, porque atitudes de uma mãe saem do coração. Somente uma mãe tem a capacidade de ouvir o silêncio, encontrar a palavra certa nos momentos incertos; adivinhar sentimentos, pressentir perigo e agir como uma felina em defesa.  Ama com um amor incondicional que nada espera em troca.  Amor de mãe é infinito”.

Odete: “Ele apenas  cumpre  os juramentos”

Odete Moro:  “Mas confesso que me emociono toda vez que vejo uma criança dizendo que quer seguir os passos dele

Odete Starke Moro discursou sem anotações prévias e destacou sobre a satisfação de receber a homenagem “Mãe do Ano” da ACP. A homenageada aproveitou o momento para dizer que é uma pessoa feliz e grata por tudo que os anos proporcionaram a ela. Sobre o seu filho, o juiz Sérgio Moro, Odete falou que a fama é transitória: “Ele apenas está cumprindo os juramentos feitos na formatura da graduação, e na nomeação para cargo de juiz, mas confesso que me emociono toda vez que vejo uma criança dizendo que quer seguir os passos dele. Afinal de contas, ele deu esperança para consertar o Brasil”, finalizou.

 “Pessoa incrível que me ensinou muito”

Momento em que o Juiz Sergio Moro entrega do troféu  com   a homenagem  à sua mãe Odete.

Sérgio Moro discursou brevemente ao agradecer o título concedido para sua mãe: “Em Maringá, as pessoas me encontravam e diziam que tiveram aula com a minha mãe, acontecia com o meu pai também, que era professor universitário, mas frequentemente encontrava pessoas que tinham sido alunos da minha mãe, os comentários sempre elogiosos, falando bem, não só no aspecto educacional, mas também no aspecto pessoal. Agradeço esta homenagem à minha mãe, pessoa incrível que me ensinou muito. E na pessoa dela, homenageio todas as mães”.

Evento do Conselho da Mulher Empresária

Magali Pedroso, a  homenagerada  Odete Moro ,   Marcia Quagliotti Vieira Cometto,  Albanir Fracaro e  Emília Simões

Aqui alguns  momentos do evento do Conselho da Mulher

Jo  Stival e  a homenageada

Empresária, na sede da Associação Comercial do Paraná, que homenageou Odete Starke Moro como  “Mãe do Ano 2018”.

 

 

 

Presenças  no evento.